Internet

01/10/2013 12h38 - Atualizado em 01/10/2013 12h40

Smartphones podem ser úteis para criar remédios e explorar o espaço

João Paulo Carrara
por
Para o TechTudo

Os smartphones e tablets equipados com o sistema operacional Android já podem colaborar no desenvolvimento de pesquisas, como a criação de remédios, a cura de doenças e projetos de exploração espacial. O auxílio é realizado por meio do aplicativo BOINC, desenvolvido e lançado recentemente pelo Laboratório de Ciências Espaciais da Universidade da Califórnia, nos Estados Unidos.

Aplicativo permite doar processamento ocioso de tablets e celulares para pesquisa científica (Foto: Reprodução)Aplicativo permite doar processamento ocioso de tablets e celulares para pesquisa científica (Foto: Divulgação)

Os dispositivos que receberem o BOINC vão se juntar a outros 2,3 milhões de computadores, em mais de 80 países, que já participam de um projeto de computação voluntária desenvolvido desde 2004.

A tecnologia utilizada pelos computadores, disponível agora nos smartphones e tablets, aproveita a capacidade de processamento quando as máquinas não estão sendo utilizadas. Com isso, os pesquisadores podem explorar um conjunto de capacidade de processamento de computação doada para conduzir suas simulações e análises de dados.

Existe ou não falta de tecnologia no Brasil? Confira no fórum

Os usuários preocupados com o desgaste do dispositivo de seu celular, no entanto, não devem ter motivos para pânico. Para preservar a vida útil da bateria e minimizar o tempo de recarga, os tablets e celulares executarão o programa somente quando estiverem sendo carregados e sua bateria estiver acima de 90%. É necessário, ainda, que o aparelho esteja conectado a uma rede Wi-Fi. Essas configurações podem ser modificadas de acordo com suas preferências.

A energia doada pelo processamento adicional dos smartphones será utilizada para que os pesquisadores do IBM World Community e do projeto Einstein@Home acelerem dois importantes projetos nas áreas de saúde e ciências. O primeiro deles envolve o combate à AIDS e buscas por curas médicas. Já o segundo aborda o descobrimento de novas estrelas e pulsares desconhecidos (estrelas de nêutrons muito pequenas e muito densas); trabalho que ajudará os cientistas a entenderem como o universo evolui. O usuário pode escolher, via aplicativo, quais projetos deseja contribuir.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

recentes

populares