25/10/2013 07h10 - Atualizado em 25/10/2013 07h10

Streaming e rede social: músicos recorrem à Internet para fidelizar público

Thiago Barros
por
Para o TechTudo

A relação da música com a Internet mudou muito nos últimos anos, e os artistas e gravadoras passaram a vê-la como uma aliada para divulgarem seus trabalhos e criarem uma relação mais estreita com o público. Há redes sociais em que é possível reproduzir faixas pagando valores mensais, o que se tornado uma boa alternativa para quem vive da música hoje.

Deezer ou Rdio? Saiba qual é o melhor serviço de streaming de música

Deezer é um serviço bastante popular entre os brasileiros (Foto: Reprodução) (Foto: Deezer é um serviço bastante popular entre os brasileiros (Foto: Reprodução))Deezer é um serviço bastante popular entre os brasileiros (Foto: Reprodução)

A começar pelos serviços de streaming, como Deezer, Rdio e Spotify, em que é possível ouvir canções e álbuns completos. Seja pagando por mês para ter acesso ao conteúdo sem limitações e em múltiplos aparelhos ou com um perfil gratuito e exibição de anúncios, o usuário pode aproveitar uma vasta coleção de músicas sem precisar fazer um download ilegal que, até pouco tempo atrás, era a principal forma de escutar música na rede. Com a facilidade e a variedade de arquivos, o streaming se firmou no mercado internacional.

"Acho que a estratégia do streaming na indústria da música é de vencer pela facilidade. Por muito tempo a pirataria, além de mais barata, era mais fácil. Agora, temos catálogos amplos de versões legais e com acesso tão fácil quanto a pirataria. Uma vez que você usa o Deezer, nunca mais vai consumir música ilegal, não faz sentido", avalia Mathieu Le Roux, presidente da Deezer para a América Latina. Segundo a companhia, o Brasil é o segundo país no mundo com o maior número de usuários entre os 4 milhões de assinantes do streaming.

No Deezer, o negócio pode ser lucrativo para o artista. Segundo Le Roux, 75% da renda é direcionada para as gravadoras, que fazem acordos com os músicos. Apesar de certa polêmica ter sido criada em torno do lucro dos artistas, os números não mentem: a quantidade de músicas nos serviços de streaming só cresce. Assim com as assinaturas, que seguem a mesma tendência, especialmente com a evolução do 3G e dos smartphones.

Deezer também tem versões para celulares (Foto: Divulgação)Deezer também tem versões para celulares (Foto: Divulgação)

Mas, para fazer sentido, o executivo do Deezer lembra que usuário precisa ter um bom smartphone, com acesso 3G razoável. "Há muitas etapas da tecnologia que ainda estão começando a acontecer. O modelo é muito bom. Mas, ainda está em fase inicial", completou.

Lançamento de músicas e álbuns na Internet

Além do streaming, o próprio download de músicas é encorajado por alguns artistas. É o caso do rapper Emicida, que já lançou um EP de forma totalmente gratuita na rede, e recentemente divulgou seu novo álbum primeiramente pelo Deezer e num interessante conceito de documentário musical no YouTube. Durante a pré-venda do CD, inclusive, o cantor foi divulgando pequenos teasers da músicas no site e o resultado foi muito bom.

Emicida foi um dos pioneiros no uso da web musical no Brasil (Foto: Divulgação) (Foto: Emicida foi um dos pioneiros no uso da web musical no Brasil (Foto: Divulgação))Emicida foi um dos pioneiros no uso da web musical no Brasil (Foto: Divulgação)

Dono da própria marca, a Laboratório Fantasma, Emicida pode ser considerado um dos pioneiros na estratégia independente e digital no Brasil. Ele já foi patrocinado pela Intel, em um evento em que, enquanto fazia rimas, tinha o cérebro monitorado em tempo real. Aos poucos, ficou muito famoso na Internet, e até passou a fazer menções a ela em músicas.

Segundo o músico, é involuntário para a sua geração estar imerso na Internet e de uma forma tão produtiva. Para ele, o diferencial foi entender rapidamente que a web é uma plataforma para alavancar a distribuição da sua música sem depender da indústria tradicional.

"Sempre quisemos deixar clara a ideia de que as pessoas não devem desacostumar a pagar por música, mesmo que pouco", avaliou o cantor, que acredita no sucesso do streaming. Ele também lembra que ainda existe um romantismo muito grande com o formato físico, mas que a tendência é outra. "Eu também compro (mídias físicas), mas creio que serviços como Netflix, Rdio e Deezer, entre outros, vão ocupar cada vez mais espaços", completou.

Magna Carta Holy Grail, de Jay-Z, foi lançado junto com a Samsung (Foto: Divulgação) (Foto: Magna Carta Holy Grail, de Jay-Z, foi lançado junto com a Samsung (Foto: Divulgação))Magna Carta Holy Grail, de Jay-Z, foi lançado junto com a Samsung (Foto: Divulgação)

O rapper não é o único que pensa assim, em todo o mundo, ações usando a rede são cada vez mais comuns. O cantor Jay-Z, por exemplo, lançou um novo CD em parceria com a Samsung, por meio de um aplicativo que distribuiu um milhão de cópias digitais de graça. A banda Linkin Park investiu em um game online em que os cadastrados teriam acesso prévio à próxima música do grupo. E diversos elementos do WhatsApp também estão sendo usados em clipes, como em Roar, da cantora pop Katy Perry, muito popular no site do Youtube.

Interações com os fãs nas redes sociais

Para facilitar ainda mais a relação entre os músicos e usuários de Internet, as redes sociais são um ponto chave. Além das páginas de fãs, que reúnem os apaixonados por cantores e bandas, os próprios artistas têm perfis em sites famosos como Twitter, Facebook e Instagram.

Perfil do Sorriso no Twitter tem mais de meio milhão de seguidores (Foto: Reprodução/Twitter)Perfil do Sorriso Maroto no Twitter tem mais de meio milhão de seguidores (Foto: Reprodução/Twitter)

"É a invenção do século. Encurtou a distância entre o artista e o público. Vieram com esse propósito de aproximar, de interagir, e nós estamos fazendo uso de todas as ferramentas para fazer as pessoas se sentirem mais próximas. Gosto de estar junto", disse Bruno Cardoso, vocalista do Grupo Sorriso Maroto, que tem perfis em vários redes sociais na Internet.

Entre as principais celebridades musicais do Twitter estão o cantor Justin Bieber, com mais de 44 milhões de seguidores, e a cantora Lady Gaga, com cerca de 40 milhões. Entre os artistas brasileiros, Ivete Sangalo, com 8,6 milhões, e Cláudia Leitte, com 7,2 milhões, podem ser consideradas as "rainhas" do microblog no momento. Já o conjunto de pagode Sorriso Maroto possui mais de 600 mil seguidores no Twitter e mais de 3,8 milhões de fãs no Facebook.

Ivete é cantora brasileira com mais fãs no Twitter (Foto: Reprodução/Twitter)Ivete é a cantora brasileira com mais fãs no Twitter (Foto: Reprodução/Twitter)

"Os resultados mostram que essa interatividade dá resultado. Por exemplo, nós somos uma das dez principais páginas de artistas brasileiros no Facebook. Isso mostra como fazemos nosso trabalho e como damos importância a isso", destacou Bruno, sobre o trabalho na web.

Futuro promete ser ainda melhor

Muitas celebridades postam no Twitter, outras usam equipes para atualizarem suas redes sociais, e há quem faça os dois. Independente disso, há somente uma certeza: eles são fundamentais. É o que afirmam os especialistas. Não apenas na música como em diversos outros setores do mercado em que as redes sociais fazem diferença para o público final.

Equipe do Sorriso posta fotos durante shows (Foto: Reprodução/Twitter)Grupo Sorriso Maroto publica fotos nas redes sociais durante shows (Foto: Reprodução/Twitter)

"As empresas e personalidades estão percebendo a importância das redes sociais e do uso da Internet para a sua imagem e para o contato com os fãs. Para a música, essa é uma ferramenta que permite divulgar trabalho com uma facilidade enorme. Há músicos que postam capas e tracklists de álbuns, detalhes de shows e até download de músicas", diz Rafael Cotta, analista de mídias sociais e CEO da empresa Ocean Marketing Digital.

Os downloads de faixas e o streaming prometem continuar sendo duas ótimas maneiras para fazer a divulgação das músicas e até de renda para os artistas. O iTunes, loja de músicas da Apple, é cada vez mais usado para baixar faixas e álbuns. O Deezer e seus concorrentes têm cada vez mais usuários. E a curva de crescimento deve ser acentuada nos próximos anos.

"O que importa é ter o público lá, curtindo o trabalho. É fundamental, de alguma forma, fazer este processo ser legal e bom para fãs e artistas. Estes são novos canais de consumo e de comunicação diretos que são interessantes para ambos os lados", concluiu Bruno Cardoso.

iTunes é cada vez mais popular no Brasil (Foto: Divulgação)iTunes é cada vez mais popular no Brasil e oferece também conteúdo nacional (Foto: Divulgação/Apple)

Seja para divulgar trabalhos ou para entrar em contato com os fãs, a Internet parece, nos últimos anos, ter se consolidado como uma excelente ferramenta para músicos do Brasil e do mundo. Tanto para as grandes celebridades como para artistas iniciantes e independentes.

Vale a pena usar o Rdio? Veja e opine no Fórum do TechTudo.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

recentes

populares