Jogos de corrida

06/12/2013 15h25 - Atualizado em 09/12/2013 18h39

Gran Turismo 6 traz realismo, variedade e Ayrton Senna; veja prévia

Renato Bazan
por
Para o TechTudo

Gran Turismo 6 é um jogo que a Sony persegue como um ideal inalcançável, refazendo-o de novo e de novo na expectativa de trazer uma corrida profissional para a sala do jogador. O game conta com 1200 carros, 36 circuitos, 15 anos, 70 milhões de cópias. Seria um esforço inútil, não fosse a experiência do próprio diretor, Kazunori Yamauchi, com o automobilismo esportivo. E o Gran Turismo 6, lançado hoje (6) para PS3 chega para trazer mais realismo e mais imersão aos jogadores.

Gran Turismo 6 é um dos destaques da conferência da Sony (Foto: Reprodução)Gran Turismo 6 é um dos destaques da conferência da Sony (Foto: Reprodução)

Reformulando o GT5 com uma dose de Senna

A parte óbvia dessa busca se dá pelo apelo gráfico do jogo, que claramente força os limites do PlayStation 3 com a iluminação versátil e uma contagem poligonal astronômica, tanto no carro quanto nas pistas. Texturas em alta resolução, ciclos de noite e dia e mudanças no clima completam o belo quadro. Ainda que seja importante mencionar Forza Motorsport 5, do Xbox One tem qualidade superior, nesse quesito, os jogos pertencem a gerações de consoles diferentes. Para a que acaba agora, GT6 é sem dúvida a referência em gráficos.

Isso, no entanto, diferencia pouco Gran Turismo 6 de GT5, que já era lindo – mesmo porque a contenda dos “Carros Premium”, com interior detalhado e partes customizáveis, continuará a incomodar os jogadores no novo jogo. O que realmente vem como novidade são as inovações de jogabilidade, que parecem ter consertado tudo o que o quinto jogo fazia de errado.

Como em Gran Turismo 5, nem todos os carros terão paineis detalhados. É uma briga que vai continuar (Foto: Reprodução)Como em Gran Turismo 5, nem todos os carros terão paineis detalhados. (Foto: Reprodução)

Para começar, as modalidades de jogo foram expandidas para englobar karts, rally e Fórmula 1 em uma série de variações competitivas, e a decisão não foi à toa – com a decisão de centralizar GT6 em torno do tricampeão Ayrton Senna, o estúdio decidiu incluir a reconstrução de sua biografia profissional em “temporadas de DLC”, começando nos circuitos de kart e se encerrando no GP Suzuka, último de sua vida. Essas fases especiais serão lançadas ao longo de dois anos, segundo o Instituto Ayrton Senna, e comporão a primeira biografia em game de grandes proporções, com direito à íntegra do documentário “Senna” e performances gravadas do piloto via Gran Turismo TV. Como cereja no bolo, a versão especial para o Brasil virá com o capacete e o macacão característicos de Senna para serem usados in-game e totalmente em português do Brasil.

Os novos tipos de corrida, junto com as variações climáticas e ciclos de dia e noite, deixam as possibilidades de jogo drasticamente aumentadas. Agregando-se àquilo, 71 traçados diferentes, no total, reciclam as pistas antigas e introduzem outras novas, fictícias (como um kartódromo in-door que parece ter saído de Mario Kart) ou reais (como o percurso “Stowe”, da famosa pista Firestone).

Uma grande melhoria acontece na interface geral do título. A Polyphony parece ter escutado os intermináveis lamentos dos jogadores quanto à demora e ao atravancamento dos menus de Gran Turismo 5, e o novo jogo vem com navegação pré-corrida inteiramente reconstruída. Apesar de o visual ser próximo, há muito menos camadas de menus, e elas estão muito mais fluidas que anteriormente, além de terem um detalhamento superior. Outra irritação que foi eliminada está na loja de carros usados do jogo, que agora os tem disponíveis em tempo integral, depois de habilitados – nunca mais um jogador precisará rezar para encontrar aquele 500R depois de cada evento.

O bundle com o PS3 e GT6 sai em dezembro no Brasil por R$1.099. O pacote dará 25 carros modificados e 1 milhão de créditos dentro do jogo (Foto: Divulgação/Sony) O bundle com o PS3 e GT6 sai em dezembro no Brasil por R$1.099. O pacote dará 25 carros modificados e 1 milhão de créditos dentro do jogo (Foto: Divulgação/Sony)

Outra tentativa interessante da Sony é construir um aplicativo para celulares e tablets que, quando lançado, permitirá a qualquer jogador de GT6 mapear percursos usando o GPS dos aparelhos para competir com seus amigos. Preocupações com excesso de velocidade à parte, a ideia tem grande potencial, mas não se sabe ainda quando ele será lançado – só que ele será gratuito, assim como os modelos de carros conceituais que a Polyphony irá distribuir na PSN.

Realismo até no tato

O time de desenvolvimento do jogo optou por buscar mais realismo na reconstrução de alguns sistemas mecânicos do jogo: em uma evolução direta da engine de Gran Turismo 5, o comportamento da suspensão dos carros parece agora diferenciar muito bem veículos leves e pesados, enfatizando a dificuldade na transferência de peso do segundo grupo. Carros leves transmitem mais agilidade nas curvas, arrancam com menos coice e manobram com menos arrasto, enquanto os pesados dão mais trabalho quando estão sem assistência.

Chega a transparecer um certo sadismo por parte da Polyphony, em alguns momentos, o modo como essas reformas interferem em Gran Turismo 6. O sistema de câmbio e embreagem, por exemplo, agora chacoalha o carro como uma coqueteleira quando o jogador volta marchas em grandes velocidades, como se dissesse: “Você quer arrebentar o carro?!”. Os efeitos sonoros, embora excelentes, como sempre, foram reconfigurados para ressaltar barbeiragens, pronunciando sons de derrapagem, rotação excessiva e uso da zebra nas curvas.

O grande salto, no entanto, não acontece no DualShock, mas no uso do controle por volantes. A franquia GT sempre se dedicou ao realismo em seus jogos, mas Gran Turismo 6 leva o uso de volante e pedais para um nível comparável apenas com simuladores dedicados, como o rFactor. Nosso hands-on durante o evento de lançamento do jogo se deu quase inteiramente dessa maneira, e a experiência não tem páreo entre corridas para consoles.

Force feedback não é novidade para quem costuma usar esse tipo de controle, mas a apropriação que GT6 faz da tecnologia é inacreditável. Em retas, o material que constitui cada tipo de solo é desenhado com primor por pequenas vibrações e baques distribuídos pelo volante. Pequenas pedras aparecem com perfeição, ranhuras no asfalto fazem pular as mãos, a neve dá um chacoalho almofadado, o kart resiste muito menos, e a velocidade altera cada um desses efeitos. Em curvas, o contrapeso transferido ao volante é claro o suficiente para que o jogador sinta a aderência dos eixos individuais no asfalto, aliviando o peso e as vibrações nos momentos de estabilidade antes partir para um giro brutal durante uma derrapagem. Sem exageros, mesmo os jogadores casuais presentes no evento sentiram por instinto que deveriam lutar pela estabilidade, como num carro.

Há um grande alívio em experimentar os menus de GT6, que são muito mais claros e fluidos que os do antecessor (Foto: Divulgação/Polyphony Digital)Há um grande alívio em experimentar os menus de GT6, que são muito mais claros e fluidos que os do antecessor (Foto: Divulgação/Polyphony Digital)

A única derrapada que a empresa deu, no sentido imersivo, foi a de não incluir a inclinação natural da visão durante as curvas quando o jogador está em primeira pessoa. Se a tentativa era conduzir o máximo possível de imersão, porque deixar a câmera fixa, ignorando a gravidade lateral? Outro jogos já fazem isso há anos.

Gran Turismo 6 sai hoje (6) em todo o Brasil por R$149 e, vale a pena lembrar, cada venda do jogo em todo o mundo terá parte da renda revertida para o Instituto Ayrton Senna, que toca projetos educacionais pelo país. O jogo será lançamento também em bundle com o PlayStation 3 em território brasileiro por R$1.099 a partir da segunda quinzena de dezembro, bem a tempo do Natal.

Você acha que o PS3 tem potencial suficiente para o GT6? Opine no Fórum do TechTudo.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

recentes

populares

  • Silviohitman
    2014-01-08T16:08:40

    nunca fui muito fã de jogos de corrida mas eu comprei esse. Mais pelo Senna do que pelo jogo em si confesso, a alguns dias atrás eu joguei gran turismo 4 do ps2 achei excelente e passei o fim de semana jogando ele, então decidi pegar o gt6 do ps3. espero que eu não me arrependa(estou com ele aqui e nem joguei ainda). Outra razão que me fez comprar é que vários sites fizeram um comparativo com forza e todos dão vitória para gt. gt perde apenas graficamente, porém por pouca coisa. se for considerar que se trata de uma next gen contra current gen...é um ponto mais que positivo p ps3

  • Rodrigo Libera
    2013-12-13T15:24:21

    Esse doido escreveu tanta bobagem sobre o jogo que essa do Senna fica até em segundo plano. Para um site de jogos, errar sobre automobilismo eu perdoaria (apesar de achar bizarro), mas elogiar o som da séria Gran Turismo quer dizer nunca ter jogado outro jogo. E o nome da pista "Firestone" em vez de "Silverstone"! O incompetente que escreveu não deu conta nem copiar certo os dados do release de imprensa...

  • Silvio Antunes
    2013-12-06T19:56:15  

    "encerrando no GP Suzuka, último de sua vida." Como assim? O último GP completado por Senna foi o GP do Pacífico de 1994, em Aida. Na corrida seguinte, em San Marino, ele faleceu.

    recentes

    populares

    • Silvio Antunes
      2013-12-06T19:56:15  

      Oh yeah

    recentes

    populares

    • Silvio Antunes
      2013-12-06T19:56:15  

      A discussão é sobre qual foi o último GP da carreira de Senna, não o último GP completado, mas de qualquer maneira podemos concordar que Suzuka não foi. Como você mesmo disse, o último GP que ele completou foi em Adelaide, e o último que ele participou do weekend completo foi em Aida.

  • Lucas Vasconsellos
    2013-12-06T16:01:35  

    tenho ps4 mas jogo desse genero prefiro o forza do xbox one

    recentes

    populares

    • Lucas Vasconsellos
      2013-12-06T16:01:35  

      Paulo Neto, claro...nada supera um jogo tão "real" que tem até opção de voltar no tempo. Forza é jogo de criança. Gran Turismo é jogo simulação.

    recentes

    populares

    • Lucas Vasconsellos
      2013-12-06T16:01:35  

      Sou mais Mario Kart.

  • Diogo
    2013-12-07T00:39:57  

    Quase comprei este jogo, comecei a desisti quando a Sony falou o preço do PS4 e achei sacanagem. Depois anunciaram as microtransações e recentemente ficamos sabendo dos preços absurdos. Pra finalizar, hoje tive a oportunidade de testar na fnac e achei péssimo o jogo, Jogabilidade horrivel pelo menos no joystick. Todos na loja pensavam a mesma coisa. Os graficos, principalmente de corrida a noite estão muito ruins, muito mesmo. Ainda bem que não comprei.

    recentes

    populares

    • Diogo
      2013-12-07T00:39:57  

      As microtransações só servem pra conseguir algum veículo de maneira rápida, sem ter que ficar correndo. Você ainda pode conseguir qualquer veículo da maneira tradicional, JOGANDO o jogo. Em relação a gráficos, se ele tá ruim pra você, sugiro vender seu ps3. Você não vai encontrar outro jogo de ps3 com gráficos melhores. Jogabilidade horrível no joystick? Porque horrível? Só pra constar, Gran Turismo é um SIMULADOR, não um jogo ARCADE ok? É ÓBVIO que o jogo fica muito melhor no volante. Não vi nenhuma diferença de jogabilidade no joystick para os outros GT, isso daí é da sua cabeça.

  • Joao Cruz
    2013-12-06T20:56:25

    Joguei e me decepicionei forza 4 do 360 ta muito melhor os carros parecem de briquedo o sitema de colizao ta uma porcaria vc bate em outro carro ou no muro barece q vc ta batendo em nada e se repare direito 1 batida lateral falta uns centimetros pros carros se tocarem e ainda nao da pra amassar 1 carro e tirarao as carteiras belo trabalho!

  • Fagner Accordi
    2013-12-06T17:06:50

    Comprei o jogo hoje e no pouco tempo que joguei (com o volante G27) a impressão é de que a jogabilidade não mudou em relação ao Gran Turismo 5, mas a melhora nos efeitos sonoros é notável. O menu realmente ficou melhor e mais prático, assim como o carregamento do jogo, que ficou bem rápido.