Internet

04/02/2014 04h00 - Atualizado em 05/02/2014 11h04

Facebook faz dez anos e lista traz as dez ferramentas que fracassaram

João Kurtz
por
Para o TechTudo

O Facebook está sempre lançando recursos em sua rede social. Mas, apesar das inúmeras tentativas de inovação, muitas das ideias do site não funcionaram bem, sendo abandonadas ou removidas na rede. Nestes dez anos de Facebook, confira uma lista com as ferramentas que não tiveram sucesso. 

Facebook faz dez anos; rede aposta na fragmentação e aplicativos extras

Não curtiu? Facebook tem várias ferramentas que não deram certo; acompanhe (Foto: Pond5)Não curtiu? Facebook tem várias ferramentas que não deram certo; acompanhe (Foto: Pond5)


1. Facebook Beacon

A ideia deste recurso era rastrear o que os usuários compravam online e compartilhar as informações com os anunciantes. Com isso, seria possível fazer com que os anúncios focassem nas preferências pessoais de cada perfil com cookies. O problema da ferramenta era ser capaz de rastrear dados, mesmo quando os usuários não estavam conectados, o que gerou muitas reclamações.

Beacon mostrava as compras dos usuários para amigos (foto: Reprodução/Mashable)Beacon mostrava as compras dos usuários para amigos (foto: Reprodução/Mashable)

Em dezembro de 2007, o fundador do Facebook, Mark Zuckerberg, divulgou uma nota na qual admitia que a empresa havia “perdido a mão” ao criar o Beacon, que foi descontinuado pouco tempo depois.

2. Facebook Credits

O Credit foi uma tentativa do Facebook de criar uma moeda virtual que seria usada, em primeiro lugar, por jogos. O FarmVille foi o game que mais utilizou o recurso. O objetivo da rede social era fazer com que a ferramenta ganhasse força o suficiente para concorrer com outras gigantes do setor de pagamentos e moedas virtuais. No entanto, a falta de interesse dos usuários em usar o método para compras no site fez com que o Créditos, em português, fosse descontinuado no ano de 2012.

Credits foi a tentativa do Facebook de criar uma moeda virtual (foto: Reprodução/Mashable)Credits foi a tentativa do Facebook de criar uma moeda virtual (foto: Reprodução/Mashable)

3. Facebook Places

Outra tentativa fracassada, o Places (Lugares) era um serviço de check-in para a versão móvel, que permitia que os usuários compartilhassem o local no qual estavam, similar ao Foursquare. O recurso não foi bem recebido pelos usuários e substituído pelo check-in integrado em atualizações de status.

Places foi a tentativa do Facebook de concorrer com o Foursquare (foto: Reprodução/Mashable)Places foi a tentativa do Facebook de concorrer com o Foursquare (foto: Reprodução/Mashable)

4. Facebook Deals

O Facebook também tentou concorrer com serviços de compras como o Groupon. A forma encontrada para isso foi o Deals (Ofertas, em português), lançado em 2011. O serviço reunia descontos oferecidos por negócios locais e os valores eram vinculados ao Credits. A ferramenta foi testada em cinco cidades nos Estados Unidos, mas não foi bem sucedida, e acabou descontinuada.

Deals permitia que usuários fizessem compras coletivas (foto: Reprodução/Mashable)Deals permitia que usuários fizessem compras coletivas (foto: Reprodução/Mashable)


5. Inscrições

O serviço de inscrições e assinaturas foi lançado em setembro de 2011. A ferramenta tinha como finalidade dar aos usuários a opção de seguir figuras públicas ou pessoas com perfis públicos, mesmo sem ser amigo. Pouco mais de um ano depois, em dezembro de 2012, o serviço mudou para o "Seguir".

Inscrições foi substituída pelo recurso Seguir (foto: Reprodução/Mashable)Inscrições foi substituída pelo recurso Seguir (foto: Reprodução/Mashable)

6. Neste dia no Facebook

Quando foi lançada, em 2011, esta ferramenta servia como um álbum de memórias, mostrando os status dos usuários postados anos antes. Ele permaneceu em fase de testes por um tempo, mas mesmo assim foi abandonado pela empresa. Uma alterativa é usar o Timehop.

Ferramenta permitia aos usuários relembrar o que fizeram no passado (foto: Reprodução/Mashable)Ferramenta permitia aos usuários relembrar o que fizeram no passado (foto: Reprodução/Mashable)

7. Histórias patrocinadas

Mais um dos produtos relacionados a publicidade, as "Histórias patrocinadas" permitiam que uma página de marca usasse um comentário de usuários em seus anúncios, dentro da rede social. Esta ferramenta também gerou repercussões negativas por que não pedia permissão dos internautas para usar seus dados, o que resultou em um processo de US$ 20 milhões (cerca de R$ 48 milhões).

Recurso Histórias patrocinadas causou problemas por violar privacidade de usuários (foto: Reprodução/Mashable)Recurso Histórias patrocinadas causou problemas por violar privacidade de usuários (foto: Reprodução/Mashable)

As história patrocinadas continuam existindo, mas o Facebook está gradualmente removendo o recurso, que deve ser encerrado em abril. Atualmente, quando um anuncio é postado na rede social, o usuário pode verificar quais amigos gostaram de determinados produtos.

8. Facebook Offers

Semelhante ao Deals, o Facebook Offers, lançado em 2012, era uma uma forma de anunciar ofertas e cupons na versão desktop da rede social que poderiam ser trocados de graça. E, da mesma forma que o antecessor, o serviço não foi apreciado e acabou descontinuado.

Offers permitia que usuários do Facebook ganhassem cupons na rede social (foto: Reprodução/Mashable)Offers permitia que usuários do Facebook ganhassem cupons na rede social (foto: Reprodução/Mashable)


9. Facebook Questions

Introduzida em 2010, a ferramenta permitia que os usuários fizessem perguntas nas atualizações de status como parte de seus feeds de notícias. Na prática, o Facebook Questions funcionava como um sistema de votação: uma pergunta e algumas opções de respostas. Atualmente, o recurso foi descontinuado, mas ainda pode ser usado por administradores de grupos do Facebook.

Questions permitia que usuários fizessem perguntas para amigos na rede social (foto: Reprodução/Mashable)Questions permitia que usuários fizessem perguntas para amigos na rede social (foto: Reprodução/Mashable)


10. Facebook Gifts

O Gifts era uma forma de mandar objetos de presente para amigos pelo Facebook. Ele permitia comprar lembranças e até doces aos contatos. Como 80% das pessoas usavam o recurso apenas para mandar cartões eletrônicos, a rede social decidiu eliminá-lo em 2013.

Gifts permitia que usuários fizessem compras a partir do Facebook (foto: Reprodução/Mashable)Gifts permitia que usuários fizessem compras a partir do Facebook (foto: Reprodução/Mashable)

Via Mashable

Qual é a melhor rede social: Facebook ou Google+ ? Comente no Fórum do TechTudo.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

recentes

populares

  • Tex Willer
    2014-02-05T10:41:58

    Nunca usei, Nunca vou usar, entendo muito de tecnologia e não preciso me expor pra isso.

  • Marta Bolonha
    2014-02-05T10:07:03

    E o "Se sentindo"? Não vai mudar?

  • Marta Ramos
    2014-02-04T18:33:29  

    Tomara que acaba !!!

    recentes

    populares

    • Marta Ramos
      2014-02-04T18:33:29  

      burro...vai aprender a escrever.

    recentes

    populares

    • Marta Ramos
      2014-02-04T18:33:29  

      Melhor mesmo vc não ter Facebook Marta, pq o erro de concordância está gritando na sua frase de 3 palavras... Afff

  • Weber Macedo
    2014-02-05T10:00:40

    deveria acaber era com o facebook.

  • Elvis Lopes
    2014-02-05T09:53:40

    Esqueceram da tentativa de mostrar no bate papo se estavamos conectados através de um computador ou de uma plataforma movel tipo celulares e tablets. O povo reclamou e tiraram dias depois.

  • Weber Macedo
    2014-02-05T09:36:09

    Quando será o dia que o Techtudo lançará uma matéria que ajudará a encontrar o Amarildo?

  • Kaio Alves
    2014-02-04T16:45:31  

    Poderia acabar com as hasttags também! O povo brasileiro não sabe usar hasttags!

    recentes

    populares

    • Kaio Alves
      2014-02-04T16:45:31  

      Hashtags devem ser usados como indexadores, facilitando buscas futuras por outros usuários. Muitos, no entanto, confundem a criação de um "tema" com destacar individualmente cada elemento do texto ou da foto, usando um grande número de hashtags. O uso excessivo de hashtags dificulta a leitura da mensagem, proporcionando uma qualidade negativa ao seu conteúdo, podendo até desestimular os seguidores.

  • Weber Macedo
    2014-02-05T09:34:28

    Mas afinal de contas, onde está o Amarildo?

  • Antonio Souza
    2014-02-05T08:59:06

    Facebook e outros aplicativos do gênero são ferramentas utilizadas por pessoas que possuem um vazio interior e precisam ser preenchidos de alguma forma. O que o usuário mais quer é um monte de amigos virtuais ou seguidores para dizer para si mesmo. "Eu sou o cara".. Mas na realidade não conhecem ou nunca conversaram com 80% de sua lista. Os usuários também possuem uma leve inclinação para gostar de fofocas. Por isso não participo de redes sociais, tenho poucos amigos é claro, mas esses posso considerar amigos reais.

  • Paulo Santos
    2014-02-05T08:28:23

    Uma coisa que seria boa, seria a opção NÃO CURTI

  • Renan Silva
    2014-02-05T00:29:03

    Eu uso a versão em inglês e possuo o gift, a opção aparece quando uma pessoa residente nos estados unidos é aniversariante, daí posso mandar um presente de aniversário.

  • Adrian Ferrari
    2014-02-04T16:47:23  

    eu sempre quis a opção ''não curtir'' nos posts. Assim, qualquer coisa que tivesse e vc não gostasse, pessoas poderiam ''curtir'' ou ''não curtir'' o status, principalmente pra negativar status daquelas meninas que namoram 1 cara por semana e depois ficam desabafando.

    recentes

    populares

    • Adrian Ferrari
      2014-02-04T16:47:23  

      Querem coisa melhor que o silêncio? Não curtiu? Paciência. Não curtiu de novo? Unfollow!

    recentes

    populares

    • Adrian Ferrari
      2014-02-04T16:47:23  

      um oliveira, concordo. stop de hatin

  • Eduardo Cereto
    2014-02-04T18:29:06

    Ficou faltando Facebook Pulse, e o Facebook Poke (um clone do Snapchat)

  • Diego Mariano
    2014-02-04T18:05:51

    Em 2011 quando abri conta no Facebook eu gostava da rede social, achava bacana, porém inferior ao Orkut, pelo menos nos recursos que eu usava em ambas. No entanto, desde o começo de 2012 criei um desgosto com o Facebook por ver o tanto de besteira que as pessoas postam lá (eu sei que também havia muita besteira no Orkut, mas lá pelo menos nele as coisas eram mais ocultas, não como o face, onde todo mundo vê o que você faz e você nem pode saber quem anda fuçando seu perfil) e hoje em dia uso o meu apenas ocasionalmente.

  • Anny Santos
    2014-02-04T17:06:09

    coisas desnecessárias

  • Bruninho Feroz
    2014-02-04T12:52:33  

    O Facebook está em franco declínio desde 2010-2011, período no qual atingiu o seu ápice em qualidade. 2010 foi o grande ano da rede social de Mark Zuckerberg. A partir daí, com a popularização da rede social, a administração cometeu alguns erros. Tornou a ferramenta mais fechada, com excessivos dispositivos de privacidade. A busca social se mostrou inapta a retornar resultados eficientes pois um usuário que tem apenas 70 amigos, fatalmente terá um número menor no cruzamento de dados em sua busca, consequentemente resultados pouco apurados. A solução ao meu ver é abrir, ampliar a busca...

    recentes

    populares

    • Bruninho Feroz
      2014-02-04T12:52:33  

      bruninho kkkkkkkkkkkkkk q gay

  • Jose Herique
    2014-02-04T14:31:23

    ta cada vez piorrr!!! e assim vai ser esse ciclo vicioso, vai aparecer outra rede todos vao e depois de uns 5 anos aparecera outra.....

  • Gabriel Rodrigues
    2014-02-04T13:22:42

    E as cutucadas?