15/04/2014 10h56 - Atualizado em 16/04/2014 09h48

Android 4.1.1 é única versão vulnerável ao bug Heartbleed, diz Google

Paulo Alves
por
Para o TechTudo

A ameaça conhecida como Heartbleed não afeta somente sites na Internet, mas também sistemas e aparelhos conectados. No mundo mobile, o mais popular sistema também está vulnerável: o Google confirmou que a versão 4.1.1 pode ser acessada por hackers, representando um problema para milhões de usuários em todo o mundo. A boa notícia é que o problema afeta única e exclusivamente esta versão.

Heartbleed também afeta milhões de usuários de Android (Foto: Montagem/Paulo Alves)Heartbleed também afeta milhões de usuários de Android (Foto: Montagem/Paulo Alves)

Segundo a gigante das buscas, o Android 4.1.1 está instalado em menos de 10% do total de usuários. No entanto, considerando que a base de instalações do Android passa de 1 bilhão, o número de aparelhos vulneráveis fabricados por Samsung, HTC e outras empresas pode chegar a 100 milhões.

Embora os sites ameaçados pelo Heartbleed tenham consertado a falha rapidamente, o mesmo não se pode dizer do Android. Segundo especialistas, a solução é um pouco mais complicada nesses casos porque, por mais que o Google tenha liberado um pacote de atualização para resolver o problema, os usuários dependem da iniciativa de fabricantes e operadoras de telefonia.

Vale a pena migrar do Android para o Windows Phone? Acompanhe a opinião de outros leitores

Se você tem um smartphone Android e deseja saber qual é a versão instalada nele, para saber se ele está ou não vulnerável a esta falha, vá no menu e escolha a opção "Configurações" (em alguns telefones pode ser "Ajustes" ou "Settings"). No final da lista, clique em "Sobre o telefone" (ou "About Phone") e veja qual versão está escrita em "Versão do Android" (ou "Android version", se estiver em inglês).

A Microsoft declarou que seus sistemas Windows e Windows Phone não apresentam vulnerabilidade ao bug Heartbleed, assim como “a maioria dos serviços” prestados pela companhia. Já a Apple ainda não veio a público falar sobre possíveis falhas no Mac ou iOS.

Via Bloomberg

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

recentes

populares