24/07/2014 11h16 - Atualizado em 24/07/2014 11h16

Cinto de segurança inteligente pode acordar pessoas dormindo ao volante

Thiago Barros
por
Para o TechTudo

Cientistas desenvolvem um cinto de segurança feito de material inteligente para prevenir acidentes de trânsito. A partir de sensores, ele pode acordar motoristas que durmam ao volante. A ideia é do Instituto de Biomecânica de Valência (IBV), na Espanha, que trabalha no chamado "Projeto Harken", financiado pela União Europeia. O cinto é capaz de monitorar os ritmos cardíaco e respiratório do usuário, conseguindo descobrir se a pessoa pegou no sono dirigindo. Nessa situação, o sistema emite alertas.

3Doodler: testamos a caneta que desenha no ar

Sistema vem sendo testado em simuladores e pistas fechadas (Foto: Divulgação/Harken)Sistema vem sendo testado em simuladores e pistas fechadas (Foto: Divulgação/Harken)

A tecnologia para medir batimentos cardíacos e taxas de respiração apresentam três componentes básicos instalados: um sensor no banco, outro no cinto de segurança e uma unidade de processamento dos sinais. Todos eles ficam invisíveis para o usuário. De acordo com o diretor de inovação de mercados automotivos do IBV, José Solaz, o monitoramento dessas informações é suficiente para indicar o nível de cansaço.

“A variação de taxas de coração e respiração é um bom indicador do estado do motorista em relação à fadiga. Modificações desses fatores acusam logo se a pessoa está cansada ou sonolenta", explica Solaz.

O que ainda não existe no mundo da tecnologia? Comente no Fórum do TechTudo.

Até agora, nenhum sistema foi capaz de realizar essas aferições de forma não invasiva. O Harken, desenvolvido por empresas e universidades, portanto, é pioneiro. Ele consegue identificar variáveis em um cenário afetado por vibrações e movimentos do usuário. São necessários materiais e tecnologias muito inteligentes para isso. “O sistema calcula parâmetros relevantes”, afirma o diretor.

Um protótipo completo já está pronto e segue, agora, em fase de testes. As primeiras avaliações estão sendo feitas em pistas fechadas e simuladores, para só depois chegarem “à vida real”.

Via Science Daily e Harken

 


Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

recentes

populares