Internet

08/09/2014 09h28 - Atualizado em 08/09/2014 09h28

Zuckerberg quer que WhatsApp alcance de dois a três bilhões de usuários

Raquel Freire
por
Para o TechTudo

Com 1,3 bilhão de usuários, o Facebook possui quase metade da população mundial que está conectada à Internet. Mas o fundador da rede social, Mark Zuckerberg, tem planos mais ambiciosos: quer que o WhatsApp Messenger, comprado pelo site em fevereiro, alcance três bilhões de pessoas.

Fotos e vídeos de Jennifer Lawrence espalham vírus no Facebook e no Twitter

Mark Zuckerberg disse que Facebook Messenger terá sistema de pagamentos no futuro (Foto: Divulgação) (Foto: Mark Zuckerberg disse que Facebook Messenger terá sistema de pagamentos no futuro (Foto: Divulgação))Mark Zuckerberg quer triplicar o número de usuários do mensageiro WhatsApp (Foto: Divulgação/Facebook)

A declaração foi feita durante evento organizado por Carlos Slim, presidente emérito da América Móvil, realizado na Cidade do México. “Eu acho que o WhatsApp será a plataforma global de mensagens de texto”, disse Zuckerberg. "Eu acho que nós vamos ter a oportunidade para o WhatsApp conectar dois ou três bilhões de pessoas", concluiu, ao falar dos planos em conquistar usuários em mais países.

A concorrência, porém, será grande. Afinal, principalmente na Ásia, há uma série de outros aplicativos semelhantes como: Line, Viber, WeChat, a renovação do ICQ e o próprio Hangouts, do Google.

KIT DE DOWNLOADS: Baixe aplicativos de bate-papo para enviar mensagens grátis no seu Android

Quando adquiriu o aplicativo, sua meta era chegar a de um bilhão de usuários no WhatsApp. A mudança de ideia pode estar no crescimento do serviço, que no mês passado já atingiu 600 milhões de usuários ativos mensais com previsões ainda maiores para o futuro.

Vírus no Facebook, como resolver? Veja no Fórum do TechTudo.

O aumento do público aparentemente não está sendo acompanhado de evolução de infraestrutura, por exemplo. O app tem colecionado episódios de falhas técnicas que o deixaram fora do ar, assim como o Facebook, frustrando quem usa o serviço – saiba detectar se o problema é da rede do WhatsApp.

Ainda assim, Zuckerberg disse no evento que vai gastar o que for preciso para ampliar o acesso global à Internet. "Sentimos uma grande responsabilidade de trazer a Internet para mais pessoas. Mesmo que o Facebook tenha que gastar bilhões de dólares [para que isso aconteça]", disse.

Via Bloomberg 

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

recentes

populares

  • Jose Bosco
    2014-11-12T11:03:52

    Minha conta do whatsapp era gratuita e para sempre, pois foi um dos primeiros usuários e não se cobrava nada para usar. Mudei de aparelho e agora tem data de expiração de assinatura e pagamento anual. Se o suporte não resolver isso, paro de usar. Não vou pagar (mesmo que seja mísero R$ 1,00) para usar algo que tem gratuito no mercado. Se todos fizessem isso, ou o fb mudava as regras, ou ficava com o mico e meia dúzia de pessoas.

  • Lula Molusco
    2014-09-08T12:20:58

    OS BÓCÓS QUE INSTALA ESSES APLICATIVOS DE MENSAGENS EM SEUS APARELHOS. ---MAL SABEM QUE ESTÃO INSTALANDO UM VNC (Virtual Network Computing) -------QUE PODEM SER ACIONADO PELOS CRIADORES DESSES APLICATIVOS. ----------------------------------ELES PODEM LIGAR O MICROFONE E AS CÂMERAS NA HORA QUE QUISEREM E BEM ENTENDEREM E OUVIR E VER O QUE SE PASSA NO AMBIENTE. ------------QUANDO ESTIVEREM INSTALANDO E O APLICATIVO PERGUNTAR SE VOCÊ AUTORIZA ELE A ACESSAR A SUA REDE, CÂMERA E MICROFONE. ---FIQUE SABENDO QUE ACABOU DE INSTALAR UM (Desktop Remoto).

  • André Freitas
    2014-09-08T10:22:43

    O primeiro passo para atingir essa meta será desistir da cobrança pelo serviço. Mesmo sendo de baixo valor e seja compensatório, os internautas de uma maneira em geral são avessos ao pagamento de serviços cuja concorrência tenha programas relativamente semelhantes e gratuitos. A ideia de internet livre e gratuita é ainda muito forte no âmbito geral.