08/11/2014 01h35 - Atualizado em 16/12/2014 13h07

Jogamos Overwatch, o novo jogo da Blizzard de tiro em primeira pessoa

Felipe Vinha
por
Da Blizzcon 2014

Overwatch é o novo jogo para PC da Blizzard Entertainment, produtora de títulos como World of Warcraft e Diablo. O game tenta inovar tudo o que a empresa já fez e se aventura agora no gênero de tiro em primeira pessoa, mas com foco na ação e com partidas em equipes, onde todos colaboram para resolvemos objetivos. Jogamos um pouco durante a feira Blizzcon 2014 e agora você acompanha nossas impressões, enquanto você espera pelo lançamento do teste beta, em 2015.

Xbox One e PS4: veja quais games remasterizados valem a pena jogar

Overwatch (Foto: Anna Kellen / TechTudo)Overwatch (Foto: Anna Kellen / TechTudo)

A Blizzard ainda sabe fazer bonito

A primeira boa impressão que Overwatch passa é que ele é um jogo bonito, já em seu menu inicial de seleção de personagens. Não há como comparar os com títulos de ponta para PS4 ou Xbox One, mas temos um game verdadeiramente bonito e bem trabalhado visualmente. E isso ficou claro durante os testes, onde jogamos em computadores com as melhores configurações possíveis.

Ao mesmo tempo em que ela quer fazer um game bonito, a Blizzard se esforça para manter a identidade visual que fez fama em outros de seus títulos, como o próprio WoW ou os capítulos mais recentes de StarCraft 2. Os personagens são caricatos, carismáticos e, o mais importante, aparentemente e igualmente divertidos.

Isto posto, saiba também que o game mantém o mesmo padrão durante as partidas, com cenários bem desenhados e planejados. Os caminhos pareceram naturais e também comuns ao gênero, mas não que isso seja algo ruim, já que tudo tem o selo de qualidade da Blizzard, conhecido por jogadores de seus outros games.

Overwatch (Foto: Anna Kellen / TechTudo)Overwatch (Foto: Anna Kellen / TechTudo)

Herança dos Mobas

Overwatch não é um Moba e, de certa forma, passa bem longe de ser um. Na verdade, sua maior semelhança fica com Team Fortress 2, game de tiro em primeira pessoa com equipes e classes da Valve, mas, novamente, tudo com o carimbo de qualidade e de nível de produção da Blizzard.

Porém, é inevitável registrar que seu funcionamento deve um pouco ao sucesso dos Mobas. Ao contrário de Team Fortress 2, que fornece uma experiência mais direta de tiro com base nas armas utilizadas e com poucas habilidades ou variações entre os personagens, Overwatch te fornece uma vasta gama de habilidades entre cada personagem, que por si só representa uma classe específica.

Overwatch (Foto: Anna Kellen / TechTudo)Overwatch (Foto: Anna Kellen / TechTudo)

O mais interessante é que nenhum personagem se parece com outro. Apesar do gênero de tiro em primeira pessoa, alguns dos heróis sequer atiram, e se garantem apenas em golpes corporais, uso de escudos ou em habilidades de suporte, como cura. Um dos personagens que jogamos, Reinhardt, utiliza seu pesado martelo para bater em quem vier pela frente, e utiliza pouquíssimas formas de projéteis. É dele também um dos escudos que mais dura no jogo, além da vida enorme, se comparada com a de outros personagens. Não por um acaso, sua classe é “tanque”.

Já Reaper, um atirador misterioso que usa duas pistolas pesadas, também tem habilidades que se baseiam em deslocamento rápido pelo cenário, com teleporte, além da possibilidade de virar fumaça temporariamente, para se defender de golpes dos inimigos.

A variedade de personagens é tão grande que, mesmo com apenas os 12 personagens iniciais disponíveis na demonstração da Blizzcon, era simplesmente impossível ter uma partida exatamente igual à outra. Imagine quando tivermos mais personagens ao longo de atualizações constantes que devem ocorrer, após o lançamento oficial do game.

Overwatch (Foto: Divulgação)Overwatch (Foto: Divulgação)

Defenda e ataque

O modo disponível para o teste era o Payload, que dura duas rodadas e alterna os objetivos das equipes. Uma delas sempre ataca a base, enquanto a outra apenas defende – e isso se alterna ao final daquela rodada. Uma linha azul te mostra onde os dois pontos do mapa devem ser defendidos, enquanto a vermelha mostra aos atacantes por onde eles devem seguir, mas somente antes do início da partida.

É verdade que o objetivo pode parecer repetitivo, já que apenas a base de “ataque e defenda” você vai ficar um bom tempo jogando com as mesmas metas, mas há pequenas variações e pontos do mapa que podem dar aquele tipo de mudança que você precisa. Além de inesperadas, as partidas de Overwatch são sempre renovadas a partir do que ocorre entre elas, ainda que o objetivo principal seja fixo.

Além disso, possível e provável que Overwatch ganhe outros modos ao longo de seu desenvolvimento e até mesmo após o lançamento, mas somente com este já é possível ver o seu potencial.

Overwatch (Foto: Anna Kellen / TechTudo)Overwatch (Foto: Anna Kellen / TechTudo)

A Blizzard gostou, e eles querem que você goste

Durante a coletiva de imprensa realizada durante a Blizzcon, Chris Metzen e Jeff Kaplan, produtores de Overwatch, comentaram a respeito da produção, demonstrando satisfação com a recepção dos fãs e também cansaço, após “segurar o segredo” por tanto tempo, e felizes por poderem finalmente “compartilhar a novidade com o mundo”.

Metzen foi questionado sobre Titan, o projeto ambicioso da Blizzard que seria um novo MMO, verdadeiramente massivo, gigantesco, e se ele teria se tornado Overwatch, mas o executivo se limitou a dizer que “sim, Overwatch tem alguns elementos de Titan, mas assim como tem elementos de World of Warcraft e StarCraft, então não dá para dizer que ele se tornou este jogo”.

Adicionalmente, Metzen revelou uma enorme satisfação pessoal com Overwatch, e quer transmitir isso ao público. “Sinceramente, eu posso dizer que adorei. O mundo pode acabar, rachar ao meio e odiar o jogo, mas eu gostei muito e isso é muito importante para mim. Era um risco que corríamos ao apresentar e muitos podiam não gostar, mas o produto me satisfez incrivelmente”, disse.

Overwatch (Foto: Anna Kellen / TechTudo)Chris Metzen e Jeff Kaplan, produtores de Overwatch (Foto: Anna Kellen / TechTudo)

Já Jeff Kaplan garantiu que Overwatch não é um jogo “casual”, apesar de não concordar com a classificação desta palavra, mas que ele vai ser direcionado para todo o público. “Overwatch é um game que pode ser jogado por todos e, apesar de sermos conhecidos por experiências hardcore, como World of Warcraft, podemos dizer que ele não é casual, ainda que não seja tão hardcore, mas que ainda assim tenha seu público”, adicionou.

Overwatch ainda não tem modelo de negócios definido oficialmente, apesar de ter elementos comuns a jogos gratuitos, como o próprio Team Fortress 2, mas a Blizzard deve detalhar informações como essas ao longo dos próximos meses, antes de seu lançamento oficial. Por enquanto, o que aprendemos, é que estamos frente a um game verdadeiramente divertido, carismático e com enorme potencial.

Quais os melhores jogos com tela dividida para o PC? Opine no Fórum do TechTudo!



Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

recentes

populares

  • Ariel Silva
    2016-05-06T07:59:51

    O Reaper nao utiliza 2 pistolas pesadas, mas sim 2 escopetas de cano curto.