Sistemas Operacionais

09/11/2014 00h01 - Atualizado em 08/09/2015 16h35

Jogamos: StarCraft 2 Legacy of the Void conclui a saga de forma épica

Felipe Vinha
por
Da BlizzCon 2014

StarCraft II: Legacy of the Void é a última parte da saga de ficção científica e estratégia em tempo real da Blizzard. O jogo para PC foi um dos destaques da BlizzCon 2014, onde a produtora mostrou não apenas um trailer épico, mas também apresentou uma demonstração jogável. Confira:

Blizzcon 2014: feira tem primeiro dia de revelações e homenagens

StarCraft 2: Legacy of the Void (Foto: Anna Kellen / TechTudo)StarCraft 2: Legacy of the Void (Foto: Anna Kellen / TechTudo)

Os Protoss entram em ação

Como anteriormente divulgado, Legacy of the Void será focado na raça Protoss, alienígenas com poderes cósmicos e uma cultura bem peculiar. Após os conflitos de Wings of Liberty e Hearth of the Swarm, a Blizzard vai fechar a trilogia também contando o final da saga de personagens marcantes como Jim Raynor e Sarah Kerrigan, líderes das raças Terrans e Zerg, respectivamente.

Agora os Protoss se aliam a uma das facções dos Terrans para lidar com problemas causados por outros Terrans e também pelos híbridos de Zergs e Protoss. O que virá pela frente está guardado a sete chaves pela Blizzard, mas os produtores prometem que veremos cenas marcantes, reviravoltas na história e, claro, muita destruição.

O fator destruição estava bem presente na demonstração que jogamos, composta por duas missões relativamente grandes, do início da aventura. Em uma delas, pudemos testar a nova unidade exclusiva do modo Campanha, a Lança de Adun, uma gigantesca nave capaz de ficar em órbita e de lançar um ataque fulminante, com vários tiros consecutivos nas forças inimigas, eliminando muitas unidades de uma vez, ou uma edificação grande com apenas um ataque.

StarCraft 2: Legacy of the Void (Foto: Anna Kellen / TechTudo)StarCraft 2: Legacy of the Void (Foto: Anna Kellen / TechTudo)

Multiplayer mais acessível

Mas, além de produzir uma campanha repleta de ação e com muitos momentos marcantes, a Blizzard também quer elevar o status de StarCraft 2 como um jogo multiplayer, ainda mais do que já é atualmente. Apesar de ser conhecido como um game altamente hardcore, e com multiplayer extremamente competitivo, novos modos devem mudar um pouco este cenário, abrindo as portas para novatos ou para aqueles que não se sentem seguros em jogar online, contra jogadores mais experientes, e acostumados a “macetes” que facilitam a partida.

Para este tipo de jogador, ou para uma pessoa que esteja retornando ao game após algum tempo afastado do multiplayer, a Blizzard preparou o modo Arconte, capaz de fundir dois jogadores em um, no controle de um mesmo exército, para lidar com uma segunda dupla de adversários.

StarCraft 2: Legacy of the Void (Foto: Divulgação)StarCraft 2: Legacy of the Void (Foto: Divulgação)

O modo Arconte pode ser usado, por exemplo, para convidar um amigo mais experiente para te ajudar em uma partida, e te dar alguma vantagem contra oponentes mais fortes. Além disso, podemos esperar misturas inusitadas, já que ele também vai permitir a união de jogadores aleatórios, a partir de um nível de habilidade determinado.

O multiplayer também terá novas unidades exclusivas, como é tradição em StarCraft, para as três raças. O Disrupter, para os Terrans, por exemplo, é uma unidade em formato de esfera que não ataca, mas que pode se deslocar pelo mapa e “explodir” dentro de um raio, atingindo todas as unidades inimigas próximas. O mais interessante é que, após a explosão, o Disrupter não morre, e continua no mapa, apenas carregando a próxima carga, para um segundo ataque.

StarCraft 2: Legacy of the Void (Foto: Divulgação)StarCraft 2: Legacy of the Void (Foto: Divulgação)

Zergs e Protoss também não ficam de fora das unidades inéditas, com algumas que podem perseguir inimigos com tiros automáticos e outras que podem ser melhoradas diversas vezes. Mas a Blizzard informou que, além das novas unidades, também teremos adições às já existentes, concedendo uma variedade ainda maior, mesmo para aqueles que estavam acostumados com os capítulos anteriores da saga.

WCS e torneios no mundo inteiro

Para promover ainda mais StarCraft 2: Legacy of the Void, e também para agitar o cenário dos esportes eletrônicos, a Blizzard vai incluir melhorias e mudanças na StarCraft 2 World Championship Series (WCS), a “Copa do Mundo” do game. “Vamos abrir mais espaço para uma maior quantidade de jogadores do mundo inteiro, com exceção da Coreia do Sul, que tem a sua própria liga e forma de selecionar qualificados”, disse David Kim, designer sênior do multiplayer da série.

David Kim (Foto: Anna Kellen / TechTudo)David Kim, designer sênior do multiplayer de Starcraft 2 (Foto: Anna Kellen / TechTudo)

Como um game altamente competitivo e favorável ao eSports, StarCraft 2 já teve pequenos torneios realizados no Brasil, mas Kim ainda não sabe quando voltaremos a ter algo similar no país, mas garante um futuro promissor. “Em 2015, vamos aprimorar isso e também selecionar uma maior quantidade de jogadores e participantes para os torneios de eSports em StarCraft, incluindo iniciativas que visam unir os territórios, como as Américas, e promover torneios e eventos por lá”, adicionou.

Quais os melhores jogos com tela dividida para o PC? Opine no Fórum do TechTudo!

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

recentes

populares