Impressora 3D

26/11/2014 08h01 - Atualizado em 26/11/2014 08h01

Nova técnica de impressão 3D cria QD-LEDs e semicondutores; entenda

Filipe Garrett
por
Para o TechTudo

As Impressoras 3D dão mais um passo em direção à autonomia. Pesquisadores da Universidade de Princeton, nos Estados Unidos, foram capazes de imprimir QD-LEDs, os LEDs de ponto quântico. A técnica mostra a capacidade do aparelho em criar componentes eletrônicos e semicondutores, o que sinaliza a possibilidade de que, num futuro próximo, usuários possam fazer equipamentos eletrônicos completos em casa.

Impressora 3D: confira a evolução do dispositivo desde a sua concepção

Método de impressão 3D de LEDs pode ser usado na criação de outros tipos de componentes eletrônicos (Foto: Divulgação)Método de impressão 3D de LEDs pode ser usado para criar outros componentes eletrônicos (Foto: Divulgação)

QD-LEDS são um tipo novo, muito mais eficiente e barato de LEDs, que usam cristais para gerar luz. A tecnologia garante cores muito mais vivas e um consumo de energia até 10 vezes menor do que o LCD convencional, por exemplo.

Qual a utilidade de comprar uma impressora 3D? Opine no Fórum do TechTudo.

Voltando à pesquisa, os cientistas atingiram esse feito ao conseguir realizar um processo de impressão que desvincula os diversos elementos presentes em um componente eletrônico. Os eletrodos, polímeros e semicondutores necessários para criar um LED funcional, foram dissolvidos em solventes específicos. Dessa forma, durante o processo de impressão, esses materiais não interagiram entre si durante o processo de impressão.

Esses elementos são impressos em uma estrutura coesa com a ajuda de um software.  Ele controla a impressão e cria um padrão para que o QD-LED funcione corretamente. No momento, a técnica já permite impressão em superfícies curvas, por exemplo.

Entre as aplicações mais impactantes dessa tecnologia, estão implantes médicos biônicos que poderiam usar a luz para estimular nervos, lentes de contato com displays embutidos e até aplicar tecnologias como a de painéis solares, e diversos outros componentes eletrônicos, em superfícies e dimensões que eram antes impraticáveis.

Via Engadget e Nanowerk

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

recentes

populares

  • Mateus Ribeiro
    2015-01-19T21:47:15

    Revisada no texto ninguém deu né... Típico!