30/12/2014 17h55 - Atualizado em 30/12/2014 17h56

Como hackers conseguiram roubar impressões digitais só com uma câmera

Paulo Alves
por
Para o TechTudo

Impressões digitais podem não ser mais tão seguras quanto antes. Apesar de serem usadas em diversos sistemas de segurança digital, como no iPhone 6 e Samsung Galaxy S5, elas podem oferecer riscos. Isto porque, pela primeira vez, um hacker europeu conseguiu copiar à distância as digitais da ministra da defesa da Alemanha, Ursula von der Leyen, com a ajuda de uma câmera fotográfica. Entenda o caso.

CCleaner agora ‘dedura' arquivos grandes e ocupando espaço no PC

Hacker demonstra como conseguiu obter digitais de ministra só com uma foto (Foto: divulgação)Como hackers conseguiram roubar impressões digitais só com uma câmera (Foto: Divulgação/ YouTube)


Jan Krissler, membro do mais antigo coletivo de hackers da Europa, o Chaos Computer Club, anunciou seu feito no último sábado (27) durante uma conferência (veja o vídeo). Segundo ele, já existe uma forma de aproveitar fotos em alta resolução para descobrir as digitais de alguém, basta submetê-las a um software de computador responsável por decodificar as imagens.

Fotos das mãos da política alemã foram obtidas enquanto a ministra fazia uma apresentação pública em outubro. Através destas imagens o hacker usou o software comercial VeriFinger – vendido para empresas no mundo todo para cadastrar digitais, como em portarias, por exemplo – e seu programa próprio de decodificação imagens.

Aproveite a viagem: como ficar invisível no Facebook pelo celular? Confira no Fórum do TechTudo.

Essa foi a primeira vez que descobriram as impressões digitais de uma pessoa somente através do uso de fotos, o que abre precedente para que este recurso deixe de ser usado como senhas em breve. “Depois disso, os políticos vão provavelmente ter que usar luvas quando falarem em público”, disse o hacker autor da façanha.

Ainda segundo Jan Krissler, a ideia por trás da descoberta está em alertar empresas e indivíduos de que as impressões digitais são, na verdade, um meio muito arriscado para ser usado como autenticação. Com essas informações, criminosos podem criar dedos falsos com látex e passar a ter acesso livre a qualquer trava biométrica utilizada pela vítima.

“É estúpido usar algo que você não pode mudar e que você deixa em todos os lugares todos os dias como um token de segurança”, afirmou Krissler.

Via Cnet

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

recentes

populares

  • Andre Felipe
    2014-12-30T22:13:50  

    Isso não é nada. Todas as pessoas deixam suas digitais na maioria dos objetos que toca. Se eu quisesse ter a digital de uma pessoa, preferiria tentar obter um objeto pessoal da mesma do que ficar tentando tirar fotos do polegar dela.

    recentes

    populares

    • Andre Felipe
      2014-12-30T22:13:50  

      A matéria é para explicar que pode pegar as digitais à distância. O que tem a ver pegar a digital em um objeto? Mah como é burro!

    recentes

    populares

    • Andre Felipe
      2014-12-30T22:13:50  

      Quero ver voce pegar algum objeto da ministra alemã.

  • Renato Amaro
    2014-12-31T08:54:44

    Há bancos que se acham "os melhores do mundo" porque inventaram essas telas todas sujas, para recolher digitais de clientes.

  • Geraldo Gomes
    2014-12-30T18:11:11

    Pelo jeito conseguem fotografar até a iris de uma pessoa.