Internet

11/02/2015 08h00 - Atualizado em 11/02/2015 08h00

Flipboard, app que agrega notícias, ganha nova versão para web

João Kurtz
por
Para o TechTudo

O agregador de notícias Flipboard anunciou o lançamento de uma versão para web. O serviço, que permite que o usuário crie uma espécie de revista eletrônica personalizada baseada em assuntos de interesse, foi criado em 2010 para o iPad e depois se expandiu para outros tablets. Agora chega também para versão desktop.

WeChat, rival do WhatsApp, lança versão para desktops com Windows

Versão para web inclui recursos visuais típicos do desktop (foto: Reprodução/Flipboard)Versão para web inclui recursos visuais típicos do desktop (foto: Reprodução/Flipboard)

Quais os problemas das redes sociais de hoje? Comente no Fórum do TechTudo

Com isso, o aplicativo segue o caminho contrário de vários serviços que nasceram na web e depois migraram para os sistemas móveis. O CEO da empresa, Mike McCue, admite que a opção é contra intuitiva: “Estamos fazendo algo muito retrô”.

A empresa já havia testado um formato para a web que envolvia revistas personalizadas criadas em HTML5, mas o projeto não foi adiante. A concepção original do aplicativo era criar o padrão visual para desktop, mas o problema é que, na época, os navegadores não eram bons o suficiente para o produto que o Flipboard tinha em mente. A solução encontrada foi criar uma versão do Flipboard que usasse os recursos de desktop a seu favor, o que significou remover a virada de páginas. “Nós tentamos o efeito de virar na web, mas como você não toca na tela, ele não parece ser natural”, explica o designer de produtos Didier Hilhorst.

A ideia do Flipboard é que o serviço para web tenha publicidade no futuro, mas elas não serão implementadas por enquanto. O objetivo da empresa também é aumentar o número de usuários, que já passa de 50 milhões.

Via Flipboard e The Verge

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

recentes

populares