04/03/2015 15h52 - Atualizado em 04/03/2015 16h07

Bagagem 'smart' usa 3G para ser rastreada e pode medir o próprio peso

Fabrício Vitorino
por
Do MWC 2015

Rastrear malas não é exatamante uma novidade tecnológica. Porém, o sistema desenvolvido pela startup americana Bluesmart, em parceria com a Telefónica, é baseado na rede M2M da operadora e promete localizar a bagagem onde quer que haja cobertura da companhia espanhola. O que significa virtualmente todo o mundo, graças a acordos de roaming, além dos 24 países onde a empresa está diretamente instalada.

Acompanhe os lançamentos ao vivo do MWC 2015

bluesmart (Foto: Fabrício Vitorino/TechTudo)Mala conta com cadeado smart, que pode ser aberto ou fechado via app (Foto: Fabrício Vitorino/TechTudo)

A tecnologia funciona basicamente com um SIM card, e opera via rede 3G. Para os não íntimos, M2M significa "machine to machine", ou máquina a máquina. A Bluesmart Carryon tem os sensores instalados e, via app, o usuário pode saber exatamente onde está sua bagagem. 

E a diferença do M2M 3G para o tradicional sistema de rastreamento - que usa sensores de GPS na bagagem, é exatamente a disponibilidade: enquanto o sistema de posicionamento global pode sofrer caso a mala esteja no subsolo ou em lugares fechados, áreas sem cobertura 3G são praticamente inexistentes em aeroportos ou áreas de trânsito.

Qual o produto mais esperado do MWC 2015? Opine no Fórum do TechTudo.

Além do M2M, ela conta ainda com um cadeado smart, que pode ser aberto ou fechado via app. A mala tem também um carregador de bateria (com cerca de 15.000 mAh) e um sensor de balança, que diz exatamente se a bagagem está acima do peso. O app permite ainda que os donos da Bluesmart Carryon acompanhem a distância viajada e recebam dicas de viagem.

A Bluesmart Carryon é conectada com o smartphone do usuário, para que ele possa controlar as ações. A trava de segurança é ativada pelo smart e reconhece automaticamente quanto o usuário se afasta da mala, travando a Bluesmart. Além disso, é enviada uma notificação ao celular caso o usuário esteja deixando a bagagem por engano.

Ainda não há prazo para a Bluesmart Carryon chegar ao mercado - mas isso não deve demorar. Afinal, a empresa lançou uma campanha no site de financiamento Indiegogo e obteve US$ 2 milhões de 8 mil usuários para tocar a produção. Tudo isso em apenas 121 minutos, prometendo entregar a bagagem smart aos "parceiros" até setembro. Com alguma sorte, 8 mil viajantes não vão sentir saudades da emoção de saber se sua mala chega ao destino ou não.

*Colaborou Bárbara Mannara.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

recentes

populares

  • Enio Barreto
    2015-03-04T23:55:16

    Gostei dessa parte de poder medir o próprio peso, compraria uma para minha mãe.