Redes sociais

02/03/2015 17h26 - Atualizado em 04/01/2016 10h10

'O Facebook não é inimigo das operadoras', diz Zuckerberg após críticas

Edivaldo Brito
por
Para o TechTudo

Mark Zuckerberg, fundador e presidente-executivo do Facebook fez uma participação em um painel do Mobile World Congress (MWC) 2015, nessa segunda-feira (02), usando um formato Q&A (Questions and Answers, que em português significa perguntas e respostas). O executivo falou sobre os desafios da expansão do acesso à Internet em todo o mundo e ainda encarou as críticas dos representantes de empresas de telecom. 

Google anuncia Android Pay, novo serviço de pagamentos com smartphones

Mark Zuckerberg durante sessão de perguntas na MWC 2015 (Foto: Reprodução/Webrazzi TV)Mark Zuckerberg durante sessão de perguntas na MWC 2015 (Foto: Reprodução/Webrazzi TV)

 Na conferência no MWC, em Barcelona, na Espanha, Zuckerberg subiu ao palco para falar sobre o Internet.org, um projeto que tem como objetivo conectar o mundo todo na Internet. A iniciativa pretende conectar pessoas sem internet, levando o acesso a lugares que ainda estão fora da rede. 

Porém, durante a entrevista o executivo foi muito questionado sobre a tensão entre a rede social e as empresas de Telecom. Isso porque, as companhias alegam que a maior rede social do mundo e o WhatsApp - comprado por Zuckerberg -, avançam sobre serviços antes oferecidos por elas e afetam suas receitas. As Telecom ainda reclamam que as empresas de Zuckerberg não ajudam a bancar a expansão da internet.

Apesar das críticas, o executivo tentou manter um discurso conciliador durante toda a entrevista. E para amenizar a relação da sua empresa com as de telecom, o CEO disse que as operadores móveis são os únicos que realmente ligam o mundo, não o Facebook. “Estamos orgulhosos do trabalho que fazemos com esses operadores, e estamos animados para fazer mais”, disse Zuckerberg.

Qual o produto mais esperado do MWC 2015? Opine no Fórum do TechTudo

O executivo ainda garantiu que a parceria das empresas de telecomunicações com a maior rede social do mundo pode ser um modelo lucrativo para operadoras, pois leva mais pessoas a acessarem a internet, logo, mais clientes para consumirem mais dados.

Serviço Internet.org do Facebook

O executivo focou bastante no serviço Internet.org do Facebook, um projeto que busca dar o acesso a alguns aplicativos gratuitos para usuários em locais com baixo uso de Internet.

Zuckerberg comentou que houve uma preocupação quanto ao risco da oferta de serviço de acesso gratuito a Internet levar a canibalização dos países em desenvolvimento, mas alegou que recebeu uma grande quantidade de feedbacks que comprovaram que isso não aconteceu.

Entrevista com representantes de empresas de Telecomunicação

Depois de responder a algumas perguntas da entrevistadora, Zuckerberg recebeu no palco três representantes de empresas de telecom Telenor, Airtel África e Millicom.

Após perguntas discretas e algumas pequenas alfinetadas, Jon Fredrik Baksaas, CEO da Telenor mencionou o WhatsApp e afirmou: “Este é um ponto de tensão entre o Facebook e as operadoras”. Segundo ele, o mensageiro, além de "comer" receitas do serviço de mensagens de texto, mergulha no meio do mecanismo como o setor de telecomunicações se relaciona com seus usuários. 

Rapidamente, Zuckerberg respondeu afirmando que a escolha de quais serviços incluem no Internet.org em qualquer país, é decidida juntamente com as operadores de telecomunicações. Para completar, ele disse que o Facebook Messenger e o WhatsApp oferecem VOIP e não fazem parte do Internet.org, justamente para não canibalizar.

Depois, olhando para a platéia cheia de executivos do mercado da telefonia, Zuckerberg afirmou estar feliz em trabalhar com as operadoras. "Estamos ansiosos para trabalhar com todos vocês e ajudá-los a fazer seus trabalhos um pouco melhor, fazendo mais dinheiro e conectando mais pessoas", afirmou.

Como surgiu o formato de entrevistas Q&A

A Q&A é um tipo de entrevista inspirada nas reuniões que o fundador do Facebook faz com seus funcionários toda quinta-feira, para responder a perguntas e dúvidas. O formato, coloca o entrevistado frente a perguntas, sem qualquer tipo de preparação.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

recentes

populares