Internet

10/04/2015 12h25 - Atualizado em 10/04/2015 12h25

Snapchat trabalha com Apple e Google para bloquear apps que salvam Snaps

João Kurtz
por
Para o TechTudo

O Snapchat decidiu cortar o mal pela raiz e passou a bloquear todos os aplicativos de terceiros que usam seu API. A medida – que está sendo tomada em conjunto com a Applee o Google - foi anunciada na quinta-feira (9) e é uma forma de evitar que o conteúdo transmitido pelo app seja vazado.

Snapchat ganha update com novos emoji e câmera para baixa luz; veja

Snapchat (Foto: reprodução)Snapchat vai remover acesso de aplicativos de terceiros para aumentar segurança do serviço (Foto: Divulgação/Snapchat)

As mudanças incluem uma alteração nos termos de serviço do Snapchat que obriga seus usuários a utilizarem somente seu aplicativo oficial. Caso alguém seja flagrado com outros programas, esta pessoa vai receber um aviso e, em caso de reincidência, terá sua conta bloqueada. Além disso, a plataforma divulgou seu primeiro relatório de transparência (snapchat.com/transparency) e criou um programa de recompensa para caçadores de bugs.

Se uma empresa aponta que seus diferenciais são a privacidade e a segurança, é crítico que ela possa manter estes compromissos
Edith Ramirez, diretora do FTC

Segundo o vice presidente de engenharia do serviço, Tim Sehn, a maior parte dos problemas de segurança encontrados envolve abuso de API. “Nós nunca quisemos aplicativos de terceiros na nossa plataforma. Nós criamos um produto no qual é mais importante do que nunca que controlemos a experiência do usuário final, com quem nós temos compromissos”, explica.

Qual é o seu aplicativo favorito?  Comente no Fórum do TechTudo. 

Embora os vazamentos não sejam responsabilidade direta do Snapchat, o serviço está interessado no bloqueio para não ter problemas com o FTC – o órgão responsável pela defesa do consumidor nos Estados Unidos. Em 2014, a comissão alertou o aplicativo, apontando que a plataforma “fazia várias representações erradas” sobre seu funcionamento, que incluíam a longevidade de fotos e vídeos.

 Na época, o Snapchat estava com a reputação abalada após um ataque hacker a seus servidores ocorrido no último dia de 2013, quando 4,6 milhões de nomes de usuário e seus telefones foram vazados. “Se uma empresa aponta que seus diferenciais são a privacidade e a segurança, é crítico que ela possa manter estes compromissos”, afirmou a diretora do FTC, Edith Ramirez.

O aplicativo voltaria a ter problemas em outubro daquele ano, quando mais de 100 mil fotos – que já deveriam ter sido apagadas – foram espalhadas na Internet. Estes arquivos estavam armazenados no site Snapsaved.com, um serviço que usava o API do Snapchat para salvar conteúdo.

Via AdWeek e USAToday

 

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

recentes

populares

  • Andrey Soares
    2015-04-10T14:08:08

    Internet está cada vez mais segura... Daqui a uns anos, será o modo mais fácil de roubar.