11/07/2015 14h54 - Atualizado em 13/07/2015 10h30

O que é hardware livre? Saiba como 'libertar e dar vida' às suas ideias

Giordano Tronco
por
do FISL 16

Monitor, placa de processamento, circuitos, chips… Tudo isso compõe o hardware, a parte física dos computadores e dispositivos eletrônicos. Normalmente, os produtos que adquirimos vêm prontos de fábrica. Mas, ao entender como o equipamento funciona, é possível comprar e construir máquinas fantásticas em casa – controladores de luminosidade, impressoras 3D e até mesmo robôs.

O TechTudo conversou sobre hardware livre com participantes do Fórum Internacional Software Livre (FISL), que ocorre em Porto Alegre de 8 a 11 de julho.

FISL 16: criador do primeiro notebook open source detalha seu projeto

Arduino é uma plataforma de hardware livre (Foto: Divulgação/FISL 16)Arduino é uma plataforma de hardware livre (Foto: Divulgação/FISL 16)

O compartilhamento livre das informações de montagem de equipamentos eletrônicos é o núcleo do movimento hardware livre. Assim como no software livre, seus ativistas não gostam de depender das soluções de grandes empresas e preferem pôr a mão na massa, montando seus próprios computadores, placas, robôs e o que mais der na telha. E, unindo-se em comunidade, onde cada um troca experiências e contribui no projeto um do outro, eles conseguem.

Participantes de atividade de hardware livre no 16 FISL (Foto: Divulgação/ FISL 16)Participantes de atividade de hardware livre no FISL 16 (Foto: Divulgação/ FISL 16)

Um deles, Sean Cross, é o inventor do Novena, o primeiro laptop em hardware livre do mundo. Cross explica que antigamente a informação sobre o hardware era obtida com os próprios fabricantes. “Nos anos 80 era tudo aberto. As pessoas tinham acesso às esquemáticas. Durante os anos 90, o hardware foi ficando mais proprietário”, explica. “Nos computadores de hoje há 'backdoors' que você não pode desabilitar”.

Sean Cross é o inventor do Novena, o primeiro laptop em hardware livre do mundo (Foto: Giordano Tronco/TechTudo)Sean Cross é o inventor do Novena, o primeiro laptop em hardware livre do mundo (Foto: Giordano Tronco/TechTudo)

Como consequência, é extremamente difícil de construir computadores com hardware livre: o Novena foi o primeiro, não tem grande capacidade de processamento – equivale a uma máquina de dez anos atrás – e, no final das contas, sai mais caro do que comprar um notebook regular.

“Hardware é um conjunto de informações que tornam algo físico. Quem detém a informação normalmente é uma empresa”, explica Eloir Rochenback, coordenador do GT Robótica Livre da Associação Software Livre, entidade organizadora do FISL.

“Não queremos que só aquele grupo detenha a informação, porque acreditamos que ele não desenvolveu tudo aquilo sozinho. A construção desse conhecimento também passou por universidades, por exemplo”, afirma.

Microcontroladores são 'alma' de robôs e impressoras 3D

A inviabilidade de se montar um PC ou notebook com tecnologia livre não impede que sejam desenvolvidas outras iniciativas. Dependendo da sua criatividade, às vezes tudo o que você precisa é de uma placa de programação ou de um microcontrolador, com a qual é possível construir sistemas automatizados – robôs.

Felipe Sanches da Metamáquina, empresa produtora de impressoras 3D  (Foto: Giordano Tronco/TechTudo)Felipe Sanches da Metamáquina, empresa produtora de impressoras 3D (Foto: Giordano Tronco/TechTudo)

“O Arduino é um microcontrolador que você pode montar, ou então comprar pré-pronto”, explica Felipe Sanches, da Metamáquina, empresa produtora de impressoras 3D (outro exemplo de hardware livre).

“Tem também o Raspberry Pi, um computador miniaturizado. Todos são tecnologias livres”, diz. A impressora 3D da Metamáquina funciona com um microcontrolador baseado no Arduino, chamado RAMBo.

O grande barato das tecnologias desenvolvidas com Arduino e outros controladores do tipo é que elas são, digamos assim, “editáveis”.

“A maioria das vezes somos obrigados a adaptar-nos à realidade. Eu, por exemplo, posso querer uma estação meteorológica, mas o mercado não me apresenta nenhuma solução que faça a medição do vento”, exemplifica Rochemback.

“Posso deixar a ideia de lado ou contratar uma empresa para desenvolver uma nova solução. Ou, ainda, eu mesmo posso fazer em casa uma estação com Arduino. O hardware livre permite que eu vá além do que já existe”, encerra.

Ser capaz de inventar as soluções para os seus próprios problemas é uma maravilha, porém custa dinheiro. “Hardware livre tem os mesmos princípios do software livre, mas a diferença é que é mais fácil fazer cópias de um software do que um hardware. Se é hardware livre, tem que ver como custeá-lo”, aponta Rochemback.

“Por exemplo, se você imprimir uma impressora 3D, tem no mínimo o custo do plástico”, complementa.

Eloir Rochenback é o coordenador do GT Robótica Livre da Associação Software Livre, entidade organizadora do FISL (Foto: Giordano Tronco/TechTudo)Eloir Rochenback é o coordenador do GT Robótica Livre da Associação Software Livre, entidade organizadora do FISL (Foto: Giordano Tronco/TechTudo)

Pode não ser de graça, mas que é divertido, é. Se você quer despertar seu lado cientista e montar robôs em casa, alguns sites legais para conferir são Robotizando.com.br, com vários tutoriais para iniciantes, Lab de Garagem, onde você pode entrar em contato com outras pessoas da comunidade de hardware livre, e Rogercom, com mais dicas de robótica.

Robô-carro do FISL (Foto: Divulgação/FISL 16)Robô-carro do FISL 16 (Foto: Divulgação/FISL 16)

Tem vírus no Linux? Descubra essa e outras curiosidades no Fórum do TechTudo.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

recentes

populares