Internet

12/07/2015 09h00 - Atualizado em 12/07/2015 09h00

Revenge Porn: sete dicas para não deixar suas fotos em risco na Internet

Aline Jesus
por
Para o TechTudo

Após o término de relacionamentos conturbados, é cada vez mais comum a exposição de fotos íntimas na Internet, sem autorização, como forma de atingir a moral das vítimas. Esse tipo de prática é conhecida como pornografia de vingança (revenge porn, em inglês). Grave, o ato de expor fotos nuas de ex-namoradas - a maioria das vítimas são mulheres - é crime. 

Brasil é o quarto no ranking global com mais PCs que comandam botnets

No Brasil, ainda não há dados exatos sobre a ocorrência desse tipo de atividade ilegal. Especialista em direito digital, Juliana Abrusio, explica que mesmo havendo previsão na lei brasileira para proteger a privacidade dos indivíduos, a lentidão do processo pode prejudicar sua execução. 

Cadeado e corrente segurança (Foto: Reprodução)Confira dicas para não cair em ciladas com suas fotos na Internet (Foto: Reprodução)


O melhor caminho é sempre a prevenção

“O processo judicial no Brasil é muito lento, e as indenizações arbitradas pelo Poder Judiciário ainda são muito baixas e aquém dos danos morais que a vítima realmente mereceria em casos como esses. Isso agrava a sua situação, trazendo-lhe um sentimento de injustiça e impunidade. Por esta razão, o melhor caminho é sempre a prevenção”, diz Abrusio.

Segundo a Kaspersky Lab, que elaborou uma cartilha de dicas contra o chamado revenge porn, a vingança virtual é muito frequente em diversos países, desde os Estados Unidos, até o Japão. Sua prática pode ser realizada através de perfis falsos em redes sociais, como Facebook, Twitter e Instagram, ou através do envio direto de fotos e vídeos íntimos pelo agressor. 

Algumas dicas de segurança, porém, podem ajudar a evitar o vazamento de fotos já existentes na Internet. Se elas estiverem no seu celular ou computador, é possível protegê-las. Porém, caso as imagens estejam no aparelho do agressor, apenas o bom senso pode impedi-lo. Confira:

1) Não compartilhe suas senhas:

Segundo pesquisa da Intel, brasileiros são os que mais compartilham senhas das redes sociais com seus parceiros. Lembre-se que uma relacionamentos podem acabar, e permitir que seu ex-parceiro tenha acesso ao seu perfil do Facebook, mensagens privadas e fotos pode ser muito arriscado. 

2) Ative a autenticação em duas etapas:

Esta prática funciona como uma proteção extra ao acesso de suas contas. Com o recurso ativado, o usuário deverá ser autentificado duas vezes antes de fazer login. A primeira costuma sendo a senha atual (fácil de obter, caso tenha informado), e a segunda um código recebido por SMS ou e-mail (que só você tem). Saiba como ativar a autentificação em duas etapas no Facebook, Snapchat e Dropbox.

3) Tome cuidado ao compartilhar conteúdo íntimos:

Caso você decida compartilhar fotos ou vídeos pessoais é importante utilizar serviços de mensagens que criptografem dados, não permitam o encaminhamento a terceiros, bloqueiem capturas de tela e possibilitem a remoção das mensagens. Nenhum deles é 100% seguro, lembre-se disso.

4) Verifique sua configuração de privacidade nas redes sociais:

Decida quem pode ter acesso ou não a suas fotos pessoais. Saiba como configurar sua conta do Facebook. Montagens com fotos reais e outras pornográficas obtidas na Internet são também comuns.

5) Não vincule seus dispositivos móveis aos de seu parceiro:

De você fizer isso, ele poderá ter acesso a todas as suas fotos e usá-las sem o seu consentimento. Ou seja, não crie contas compartilhadas, usadas no seu celular ou PC e no do seu parceiro também.

6) Utilize as vias legais para denunciar o responsável:

Em razão do crescimento desse tipo de incidente e dos danos psicológicos/morais das vítimas, cada vez mais países têm adotado leis que estabelecem sanções a quem divulgar informações que não deveriam ser públicas, mesmo que o conteúdo tenha sido enviado voluntariamente a eles pela vítima. Portanto, denuncie.

Qual é o melhor antivírus grátis? Comente no Fórum do TechTudo.

7) Monitore as atividades dos adolescentes:

Adolescentes tendem a ser as vítimas mais comuns de “vingança pornográfica” e, muitas vezes, por vergonha ou medo, escondem o ocorrido. É importante que os pais estejam atentos às atividades online de seus filhos e utilizem programas, em seus dispositivos, para limitar a navegação deles e garantir o acesso seguro na Internet. 

Vale lembrar que a responsabilidade pela divulgação de conteúdo sem autorização, nunca é da vítima. Mesmo assim, a prevenção é a melhor escolha nesses casos. 

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

recentes

populares