05/09/2015 18h54 - Atualizado em 05/09/2015 19h35

Hackathon Globo tem presença feminina; conheça 4 desenvolvedoras

Isabela Giantomaso
por
do Projac

O Hackathon Globo tem 40 participantes de 19 cidades do Brasil. Entre os desenvolvedores, quatro mulheres prometem fazer a diferença nos projetos. Algumas estão participando de um hackathon pela primeira vez e recebem total apoio dos companheiros de equipe. Mas, nem sempre é assim. Elas contam já terem sofrido preconceitos por serem minoria no setor.

Acompanhe ao vivo o Hackathon Globo

A estreante Camila Macedo, de São Paulo, diz que sente bastante a ausência de mulheres na área, mas que não se abala. "Já trabalhei em uma empresa onde não havia nem banheiro feminino. Se tivesse, seria um banheiro só meu", se diverte. Porém, ela também lembra de piadas preconceituosas que, infelizmente, já escutou no ambiente de trabalho.

Camila Monteiro, umas das convidadas para o Hackahton Globo (Foto: Isabela Giantomaso / TechTudo)Camila Macedo, umas das convidadas para o Hackahton Globo (Foto: Isabela Giantomaso / TechTudo)

Aline Borges, de Curitiba, já é mais experiente. A participante já esteve em outros eventos e disse que está impressionada ao ver quatro meninas na maratona do Hackahton Globo. "Já participei de um hackathon que só tinha eu de mulher", lembra a desenvolvedora e designer. 

Aline Borges também veio ao evento e se apresentou antes de entrar na casa do BBB (Foto: Zingara Lofrano / TechTudo)Aline Borges também veio ao evento e se apresentou antes de entrar na casa do BBB (Foto: Zingara Lofrano / TechTudo)


Danielle Cohen, do Rio de Janeiro, também participa da disputa que acontece na casa do Big Brother Brasil. A jovem, de apenas 20 anos, é a mais nova da competição e tem um perfil um pouco diferente dos outros convocados. "Faço engenharia de produção, mas me interesso bastante por programação e comecei a pegar algumas matérias na faculdade", conta. 

Danielle Cohen está pronta e trabalhando muito no Hackahton Globo (Foto: Isabela Giantomaso / TechTudo)Danielle Cohen está pronta e trabalhando muito no Hackahton Globo (Foto: Isabela Giantomaso / TechTudo)
Uma inspira a outra, mesmo em grupos separados 
Alda Rocha, Belém

Alda Rocha, de Belém, é designer UX. Assim como as outras meninas, afirma que se sente bem vendo outras mulheres participarem de um evento como esse, com grande destaque: "Uma inspira a outra, mesmo em grupos separados", completa. 

Rodrigo Gonçalves, de Minas Gerais, é outro que acredita que a participação feminina, assim como a do público gay, em projetos como o Hackathon Globo, é muito importante. "Isso precisa ser mais divulgado, elas podem ser modelo e dar visibilidade para a área. É bom para dar poder às mulheres", completou. 

Alda Rocha, designer, dá o tom dos projetos no segundo andar da casa do BBB (Foto: Isabela Giantomaso / TechTudo)Alda Rocha, designer, dá o tom dos projetos no segundo andar da casa do BBB (Foto: Isabela Giantomaso / TechTudo)

Adjamilton Junior, que faz parte do grupo de Alda, conta com a ajuda das suas amigas no trabalho. "Os trabalhos de homens costumam ficar muito quadrados e a mulher tem um outro olho, passa uma visão que demoraríamos a perceber. Quanto mais diferenciado for o grupo, melhor", explica. 

 

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

recentes

populares

  • Cristina Ferreira
    2015-09-06T09:00:31

    Parabéns pela Iniciativa!