Jogos de ação

08/11/2015 13h06 - Atualizado em 08/11/2015 13h06

BlizzCon 2015: Overwatch tem tudo para tomar o lugar de World of Warcraft

Felipe Vinha
por
da BlizzCon

Overwatch é o novo game “queridinho” da Blizzard e foi possível notar isso durante a BlizzCon 2015, evento que ocorre nos EUA para os fãs da empresa. O jogo multiplayer de tiro em primeira pessoa foi revelado no último ano, mas ganhou novidades como data de lançamento e mais detalhes sobre seu conteúdo.

World of Warcraft: Testamos Legion, a expansão com narrativa de cinema

Asiáticos, brasileiros, americanos...

Uma das principais novidades de Overwatch na BlizzCon 2015 foi a revelação de seus três personagens finais, ao menos na primeira leva dos 21 previstos para o lançamento. Genji (Japão), D.Vah (Coreia do Sul) e Mei (China) foram os três mostrados na feira, representando o “braço asiático” da aventura. A ideia é que o game tenha jogadores de diversas etnias e países, incluindo Lúcio, do Brasil.

Bill e Scott, produtores de Overwatch, falam da diversidade do game (Foto: Felipe Vinha/TechTudo)Bill e Scott, produtores de Overwatch, falam da diversidade do game (Foto: Felipe Vinha/TechTudo)



De acordo com Bill Petras, diretor do arte do game, Overwatch tem uma grande variedade de personagens, em termos de nacionalidade e etnias, propositalmente, e a escolha do Brasil foi “óbvia”. “Pensamos no brasileiro como um sujeito alegre e que adora música, daí nasceu Lúcio, que tem essas características”, disse, em conversa com o TechTudo.

Já Scott Mercer, diretor de produção e design de Overwatch, garante que não vimos tudo que o game tem a nos oferecer, mas que os 21 personagens revelados serão o foco da equipe de desenvolvimento até o lançamento. “Queremos garantir que a experiência com eles saia perfeita e por isso não temos a intenção de detalhar os planos pós-lançamento”, comentou.

Jogabilidade certeira

Testamos Overwatch em sua última versão na BlizzCon 2015 e ele agora é um game bem diferente do que foi visto no ano passado. Não em termos de jogabilidade ou nos seus controles básicos, mas sim na maior variedade de mapas e na forma com que os personagens agem pelos cenários, cada um com suas habilidades.

Overwatch (Foto: Divulgação)Lúcio é o personagem brasileiro de Overwatch (Foto: Divulgação/Blizzard)


D.Vah, a novata da Coreia, parece uma popstar e passa o embate quase inteiro dentro de seu robô, que atira continuamente e tem um sistema teleguiado de mísseis. Seu “especial” consiste em abandonar o robô para que ele exploda e leve todos que estão próximos com ele, incluindo ela mesma e aliados, se for o caso.

Quais os melhores jogos com tela dividida para o PC? Opine no Fórum do TechTudo.

O mais interessante é que D.Vah não morre depois que deixa sua máquina. Ela continua sendo jogável e pode atirar nos inimigos, enquanto o robô regenera, e leva um tempo para isso. Apesar de ser uma personagem até básica em termos de ataque, a jovem tem grandes possibilidades com essa dinâmica dupla de golpes.

D.Vah, Genji e Mei formam o trio asiático de Overwatch (Foto: Divulgação/Blizzard)D.Vah, Genji e Mei formam o trio asiático de Overwatch (Foto: Divulgação/Blizzard)



Já Mei é uma garotinha mais jovem, com ares de cientista e poderes de gelo. Sua arma congelante atinge inimigos a uma média distância por padrão, mas também tem tiros longos. Seu maior segredo e potencial é a capacidade de criar uma enorme barreira de gelo, que pode impedir o avança inimigo e proteger seus aliados de tiros.

Por fim, Genji parece ser o personagem mais desequilibrado dessa versão de testes, mas que provavelmente será mais balanceado para o lançamento. Ele é um ninja cibernético e irmão de Hanzo, um dos primeiros heróis de Overwatch revelados, mas ataque com shurikens (estrelas ninja) e sua espada katana. Apesar de ser focado no ataque rápido e silencioso, Genji também tem meios de proteção e pode bloquear uma saraivada de tiros com a espada.

O preço está certo

Público testa Overwatch na BlizzCon 2015 (Foto: Felipe Vinha/TechTudo)Público testa Overwatch na BlizzCon 2015 (Foto: Felipe Vinha/TechTudo)

Overwatch, ao contrário dos jogos mais atuais da Blizzard, não será de graça, contrariando muito do que os fãs aguardavam. Scott Mercer comentou ao TechTudo que “o preço é o valor certo para que possamos lançar um game robusto e com grande qualidade ou conteúdo já de fábrica”. A intenção é fazer com que o jogador pague pelos 21 heróis e mapas presentes no game base e, quem sabe, expandir a partir daí no futuro.

A Blizzard lançou Hearthstone e Heroes of the Storm como games grátis, que exigem pagamentos opcionais para continuar jogando e obter mais conteúdo. Overwatch também deve ter algo similar, mas vai oferecer uma experiência inicial grandiosa já de cara, dispensando qualquer pagamento extra por mais personagens por um tempo.

 

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

recentes

populares

  • João Rosa
    2015-11-09T10:28:38  

    por 259,00? Já não joguei WoW por considerar um investimento extremamente sem fundamento, nunca irei investir em um jogo de R$ 259,00 para crianças. Prefiro ficar no SC2 que até tem um preço justo e no Heroes que é de graça.

    recentes

    populares

    • João Rosa
      2015-11-09T10:28:38  

      esse é o valor da edição extra com skins e bônus pros outros jogos da blizz, a versão comum esta R$ 159,99

  • José Neto
    2015-11-09T11:42:23

    Ficou bem claro que o jogo base será um valor e qd eles lançarem novos mapas e personagens(dlc) será cobrado. Eu particularmente prefiro fps mais realista sem essa pegada de heois, é bacana é algo diferente e sempre é bom para o mundo dos games , mas eu não irei me arriscar nesse game. Eu parei com Wow, talves o hype do filme me faça voltar mas por enquanto estou meio de saco cheio da blizzard.

  • Costalfs
    2015-11-09T01:07:32

    "BlizzCon 2015: Overwatch tem tudo para tomar o lugar de World of Warcraft" = A pior besteira que já li em uma matéria sobre games em toda minha vida... falta background...

  • Hugo Fraga
    2015-11-08T21:23:13

    Se não lançar um monte de DLC depois, tudo bem!