O que é Gorilla Glass: proteção contra arranhões está na maioria dos celulares

Entenda como funciona a proteção presente em quase todos os smartphones


Para o TechTudo

O Gorilla Glass é um vidro resistente, criado pela Corning, que está presente na tela da maior parte dos celulares atuais. Isso quase todo mundo sabe, mas dúvidas sobre sua tecnologia são bastante comuns. Por que esse revestimento é tão popular? Ele é mesmo "indestrutível"?

Tela 2.5D: entenda tecnologia do display do iPhone 6 e outros celulares

Para resolver esses e outros questionamentos, explicamos tudo sobre o material e suas propriedades. Confira e avalie se vale a pena ter um smartphone com o vidro Gorilla Glass.

Gorilla Glass está presente em mais de 2.400 modelos de dispositivos (Foto: Divulgação/Corning)

O que é?

O Gorilla Glass é um álcali-aluminossilicato, ligação de uma base com o composto de alumínio, silício e oxigênio. Esse material não é encontrado na natureza; ele começou a ser desenvolvido pela Corning em 2005.

Suas principais características são resistência à compressão, à fratura, à alta temperatura, além da maleabilidade. Essas propriedades garantem a possibilidade de produzir um vidro fino (até 0,4 mm), mas que ao mesmo tempo não será danificado com facilidade, o que é ideal para dispositivos como celulares e tablets.

A evolução do Gorila Glass

- Primeira geração

Já na primeira geração, o Gorilla Glass conseguiu superar a marca de 200 milhões de dispositivos. Na época, isso significou cerca de 20% dos celulares no mundo todo. Sua estreia foi com o primeiro iPhone, lançado em 2007, que ostentou um vidro com 1,3 mm com revestimento oleofóbico, capaz de repelir a gordura das marcas de digitais. Essa espessura, no entanto, foi a pedido da Apple; a primeira geração podia medir entre 0,5 mm e 2 mm.

Primeiro iPhone, lançado em 2007, estreou Gorilla Glass (Foto: Divulgação/Apple)

Qual é o smartphone mais esperado de 2015? Comente no Fórum do TechTudo.<b></b>

- Gorilla Glass 2

A segunda geração do vidro da Corning foi anunciada em 2012, na Consumer Electronics Show (CES). Sua principal melhoria foi na espessura: o Gorilla Glass 2 era 20% mais fino que o modelo antecessor, mantendo a força e a resistência. Esta redução permitiu a fabricação de dispositivos mais finos e elegantes, com imagens mais brilhantes e aumento da sensibilidade ao toque.

Samsung Galaxy S3 veio com Gorilla Glass 2 (Foto: Allan Melo/TechTudo)

O vidro foi empregado em tops de linha lançados naquele ano, como o Samsung Galaxy S3. Alguns dispositivos que chegaram no Brasil em 2013, como o LG Optimus G e o Nexus 4, também ostentaram a proteção.

- Gorilla Glass 3

O Gorila Glass 3 introduziu a tecnologia NDR (“Native Damage Resistance”, ou resistência nativa a danos), que aumentou a durabilidade e fez com que o vidro suportasse riscos mais profundos. Com a novidade, 40% dos arranhões na tela não são visíveis a olho nu. A Corning também mudou o processo de fabricação em nível atômico, o que aumentou em 3 vezes a resistência em relação às gerações anteriores.

Anunciada na CES 2013, esta versão do vidro está presente em vários smartphones. Todas as versões do Moto G e do Moto X, por exemplo, carregam o revestimento, assim como o Galaxy S4.

Moto G é um dos celulares com Gorilla Glass 3 (Foto: Isadora Díaz/TechTudo)

- Gorilla Glass 4

No Gorilla Glass 4 – atual geração, apresentada no final de 2014 -, os especialistas da Corning se concentraram em melhorar o desempenho do vidro mediante quedas em superfícies duras. O motivo foi a constatação de que 70% dos danos nas telas de celulares eram causados por esse tipo de acidente.

Como resultado das pesquisas, os cientistas desenvolveram uma proteção que saiu ilesa em 80% dos tombos a 1 metro de altura em planos imitando asfalto e concreto. A versão também se mostrou 2 vezes mais resistente que vidros de aluminossilicato de empresas rivais e em relação ao antecessor Gorilla Glass 3. Propriedades como espessura, durabilidade e claridade óptica foram mantidas.

Galaxy S6 Edge vem com Gorilla Glass 4, última geração do vidro (Foto: Lucas Mendes/TechTudo)

Quatro fabricantes já estão empregando o Gorilla Glass 4 em seus dispositivos: Samsung, Acer, Asus e HP. A lista de aparelhos com a proteção disponíveis no Brasil inclui Zenfone 2 Laser, Galaxy Note 5, Galaxy S6, Galaxy S6 Edge, entre outros.

E o iPhone?

A parceria entre Apple e Corning vem de longa data. O próprio desenvolvimento do Gorilla Glass foi impulsionado por uma demanda da empresa, que precisava de um vidro fino o bastante para a sua revolucionária tela touch.

A maior parte dos iPhones vem com revestimento Gorilla Glass. Além do modelo original, entram nesse grupo os iPhone 3G e iPhone 3GS; iPhone 4 e iPhone 4S; e iPhone 5, iPhone 5S e iPhone 5C (neste último, a Apple não confirmou vidro da Corning, mas os testes indicam que a cobertura trata-se do Gorilla Glass).

iPhone 5S é um dos celulares da Apple com Gorilla Glass (Foto: Luciana Maline/TechTudo)

A partir do iPhone 6, no entanto, o Gorilla Glass abandonou os aparelhos da Apple. Isso porque a fabricante de smartphones encerrou a parceria com a Corning para contratar a GT Advanced Technologies, produtora da tela de safira, que está presente no Apple Watch.

Problemas na confecção do display e no cumprimento dos prazos fizeram a Apple desistir de colocar a safira nos seus celulares. O iPhone 6, iPhone 6 Plus, iPhone 6S e iPhone 6S Plus vêm com vidro reforçado a íon e revestimento oleofóbico, mas que não são fabricados pela Corning.

iPhone 6 marcou o fim da parceria entre Apple e Corning (Foto: Lucas Mendes/TechTudo)

A ruptura da Apple com a GT Advanced Technologies reacendeu as chances de que o Gorilla Glass volte aos iPhones. Dave Velasquez, diretor de marketing e operações comerciais da Corning, já declarou que o vidro é melhor que a safira. “Quando você pesa tudo, desde custo até testes a queda e quantidade de energia necessária para fabricação, o Gorilla Glass é claramente o melhor material para se usar”, disse.