24/06/2016 07h00 - Atualizado em 24/06/2016 13h47

Vale do Silício vermelho: conheça a primeira desenvolvedora cubana de apps

Giordano Tronco
por
De Havana, Cuba

Internet, aplicativos, Wi-Fi em Cuba? Sim, tudo isso existe na Ilha de Fidel.  E uma história típica do Vale do Silício, na Califórnia, aconteceu num lugar bem mais improvável: Havana, capital do país socialista. Foi lá que dois jovens com interesse em tecnologia desenvolveram o aplicativo Conoce Cuba e passam a viver do próprio negócio. 

Wi-Fi em Cuba: Internet chega a parques e ruas da ilha e vira evento social

Eliecer Cabrera Casas e Pablo Rodríguez Yordi são engenheiros de computação, e criadores da Cyrbes, empresa que desenvolveu o app, que traz a localização e contato de serviços públicos e privados da ilha, como restaurantes, bancos, hospitais e lojas. O Conoce Cuba é um dos primeiros aplicativos para celular “made in Cuba”, e o primeiro pensado dentro de um modelo comercial de negócio.

O Conoce Cuba (Foto: Giordano Tronco/TechTudo)O aplicativo Conoce Cuba (Foto: Giordano Tronco/TechTudo)

Peraí, mas Cuba tem smartphones? E Internet? A resposta é “sim” (para a primeira pergunta) e “mais ou menos” (para a segunda). Em Havana e nas demais províncias cubanas, os celulares e tablets já são quase tão comuns quanto no Brasil, ainda que a sua popularização seja coisa de não mais que dois anos atrás. Já o acesso à Internet ainda é precário. Não há oferta de planos privados para a contratação de Internet móvel. Os cubanos precisam utilizar zonas de wifi nas ruas para acessar a rede nos seus celulares, e nem sempre há um desses pontos por perto.

Essa conexão limitada é justamente o que garantiu que o Conoce Cuba ganhasse as graças do povo cubano: ele funciona por georreferenciamento (GPS), o que dispensa a necessidade de conexão. O aplicativo aponta, num mapa, a localização do usuário e dos serviços existentes ao seu redor. A biblioteca de serviços é instalada na memória do celular e também não depende da Internet.

Para nós, brasileiros, consultar um endereço ou um número de telefone a partir de qualquer lugar parece banal, mas para os cubanos isso era uma praticidade até então desconhecida. Hoje, Eliecer e Pablo vivem dos lucros do Conoce Cuba. O aplicativo é grátis, mas os estabelecimentos privados pagam uma taxa de publicidade para aparecer no mapa. O aplicativo e as suas atualizações são distribuídos em oficinas de celulares, pontos usados pelos cubanos para instalar aplicativos.

Mapa de Havana no aplicativo (Foto: Giordano Tronco/TechTudo)Mapa de Havana no aplicativo (Foto: Giordano Tronco/TechTudo)

Quais são os melhores aplicativos para Android? Descubra no Fórum do TechTudo.

Começo difícil

O sonho de viver como empreendedor de tecnologia não se realizou imediatamente: no início, Eliecer e Pablo tiveram que penar, trabalhando de dia e programando à noite. Todo o financiamento inicial para o projeto veio do bolso deles.

Mais difícil foi convencer as primeiras empresas da viabilidade do negócio. “Inicialmente nós íamos aos lugares com uma foto impressa do aplicativo, já que ele ainda não estava terminado”, relembra Eliecer. “Em 2013 (ano do lançamento do Conoce Cuba) não havia muitos smartphones em Cuba, então quando mencionávamos “telefones celulares” ou “Internet” pensavam que era um sonho, que não funcionaria aqui, que as pessoas não estavam habituadas a usar essa tecnologia.”

Eliecer, um dos responsáveis pelo Conoce Cuba (Foto: Giordano Tronco/TechTudo)Eliecer, um dos responsáveis pelo Conoce Cuba (Foto: Giordano Tronco/TechTudo)

Download grátis do app do TechTudo: receba dicas e notícias de tecnologia no Android ou iPhone

Eliecer agradece o apoio dos primeiros negócios que toparam a aventura. Quando o Conoce Cuba foi lançado, apenas 15 empreendimentos aceitaram pagar a taxa para aparecer no aplicativo. O número cresceu após a divulgação boca-a-boca transformá-lo numa dos aplicações mais populares do país. Em enquete realizada com usuários das zonas wifi, o site Cubanet.org fez um ranking dos dez aplicativos mais usados pelos cubanos em 2015. Conoce Cuba ficou em sétimo lugar.

Atualmente, o aplicativo abrange as principais cidades cubanas, e Eliecer está constantemente viajando pela ilha para afinar parcerias com negócios locais.

Para inglês ver

A versão 2.0 do Conoce Cuba saiu este ano, com portabilidade para mais sistemas operacionais (Android, iOS e Windows Phone) e opção de linguagem em inglês, pensando nos turistas.

Oficina de celulares em Havana (Foto: Giordano Tronco/TechTudo)Oficina de celulares em Havana (Foto: Giordano Tronco/TechTudo)

“É interessante: quando surgiu o aplicativo, nós pensamos nele para cubanos, porque ele surgiu da necessidade de nós em Cuba sabermos onde encontrar os lugares”, conta Eliecer. “Mas, nestes dois anos, várias pessoas encontraram o aplicativo, e temos ouvido de estrangeiros que instalam a aplicação e a utilizam aqui em Cuba. O aplicativo vai para direções que nós cremos que devemos adicionar, mas além disso vai para lugares que nossos usuários nos informam que querem.”

Você não vai achar o Conoce Cuba para baixar na Appstore ou no Google Play: segundo Eliecer, as lojas virtuais americanas não podem oferecer o aplicativo por conta do bloqueio econômico dos EUA sobre Cuba. O jeito é baixá-lo de sites e blogs na internet.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

recentes

populares