Computadores

09/11/2016 06h15 - Atualizado em 09/11/2016 06h15

PC All in One ou Desktop? Descubra qual computador combina com você

Helito Beggiora
por
Para o TechTudo

Os computadores desktop já não são mais o único modelo de PC à venda. Para quem não tem interesse em comprar um notebook, há ainda os computadores all in one, que são também conhecidos como "tudo em um", justamente por reunirem todos os componentes de um PC desktop em um só dispositivo, com exceção de periféricos como teclado e mouse.

Alienware Aurora R4: veja se ainda vale a pena comprar o desktop gamer

Tanto um modelo quanto o outro (desktop e all in one) contam com certas vantagens e desvantagens. Muitas vezes, o que ocorre é uma questão de perfil do consumidor, ou seja, o que se adequa a uma pessoa nem sempre é o mesmo para outras. No artigo abaixo, confira os prós e contras de cada tipo de PC e decida qual modelo vale a pena comprar, de acordo com o uso que você pretende fazer. 

all-in-one-da-dell-bf (Foto: Divulgação/Dell)PC All in One ou Desktop? Descubra qual computador combina com você (Foto: Divulgação/Dell)

Aplicativo do TechTudo: receba as melhores dicas e últimas notícias no seu celular

Desktop

O desktop é o modelo mais comum e tradicional de computador. Por isso, é o primeiro que vem à mente das pessoas quando pensam em computador. O modelo tem gabinete em formato de torre, que varia bastante de tamanho, largura e design. Dentro deles estão alocados todos os principais componentes de um PC, como processador, memória RAM, placa de vídeo, placa-mãe, HD e outros.

O Desktop é o modelo de computador que mais consome energia (Foto: Divulgação / HP)Os gabinetes dos computadores desktops ocupam muito espaço na mesa (Foto: Divulgação / HP)

Periféricos como monitor, teclado, mouse, caixas de som, impressoras e outros se ligam a ele através de cabos externos. Uma das grandes desvantagens dos PCs desktops é o volume ocupado na mesa. Afinal de contas, o gabinete costuma ocupar bastante espaço. Assim, acaba sobrando menos para monitor, teclado, mouse e demais periféricos. Isso pede mais espaço para o usuário. Caso contrário, a acomodação do PC fica comprometida.

Outra desvantagem dos PCs desktops é o acúmulo de fios e poeira. Na pior das hipóteses, temos que conectar na traseira do gabinete o cabo de força do PC, o cabo de força do monitor, HDMI ou VGA, o cabo de rede, da caixa de som, USB do teclado e mouse e da impressora. Isso forma um emaranhado de fios que deixa o ambiente mais feio, desorganizado e que facilita o acúmulo de poeira.

Além disso, trocar o PC desktop de lugar não é uma das tarefas mais triviais. Afinal de contas, você precisará também mover a mesa e todos os demais acessórios que acompanham a máquina.

É muito fácil abrir o gabinete para fazer um upgrade ou manutenção (Foto: Felipe Alencar/TechTudo)É muito fácil abrir o gabinete para fazer um upgrade ou manutenção (Foto: Felipe Alencar/TechTudo)

Noentanto, o aparelho tem suas vantagens. A facilidade de manutenção e upgrade é o que chama mais atenção. Se o usuário tiver conhecimento técnico básico de informática, ele pode facilmente abrir o gabinete e trocar qualquer componente, seja para aumentar o desempenho ou consertar algum problema.

Para os gamers, um computador desktop é quase ideal, pois ele tem espaço suficiente para acomodar duas ou mais placas de vídeo top de linha, como a GeForce GTX 1080. Em outras palavras, o usuário tem total liberdade de montar a configuração de um desktop.

Para aqueles que prezam pelo design, há inúmeros modelos de gabinete com designs arrojados, LEDs coloridos, refrigeração à água e muitos outros detalhes interessantes, em uma experiência quase modular.

All in One

Exemplo de computador tudo em um (Foto: Divulgação/Dell)Exemplo de computador "tudo em um" (Foto: Divulgação/Dell)

Já os PCs all in one são o inverso dos desktops. As vantagens de um são as desvantagens de outro. Os “tudo em um” são muito mais compactos que os desktops. Ao optar por essa alternativa, o usuário dispensa a compra de um gabinete, de caixas de som externas e até mesmo de um monitor.

Todos os componentes do PC ficam conectados atrás do monitor, utilizando a mesma carcaça. Assim, quem tem pouco espaço em casa ou no escritório pode optar por uma máquina do tipo. 

Além disso, o design desse tipo de computador tende a ser mais elegante que o dos PCs. Assim, eles também acabam por serem ótimos para serem usados em escritórios, já que unem design sóbrio e elegante com o formato mais compacto.

O design dos computadores All in One deixa qualquer ambiente de trabalho mais bonito e apresentável (Foto: Divulgação/HP)O design dos computadores All in One deixa qualquer ambiente de trabalho mais bonito e apresentável (Foto: Divulgação/HP)

Os usuários de PCs all in one também não lidam com a problemática dos fios. Ainda mais se utilizarem teclado, mouse e impressora wireless. Basicamente, o único cabo que necessário será o cabo de força, já que a grande maioria dos PCs all in one também suportam conexão Wi-Fi.

Há modelos de PCs all in one, por exemplo, com tela sensível ao toque. Isso adiciona uma camada a mais de praticidade na experiência de usuário. Nos desktops, esse detalhe é muito mais raro, quase inexistente. A mobilidade desse tipo de computador também é melhorada, visto que fica mais fácil transportá-lo de um cômodo para outro.

Ainda assim, usuários mais exigentes vão se sentir mais presos com esse tipo de PC. O upgrade de peças fica mais difícil com ele. Basicamente, ele só poderá aumentar a memória RAM e, em alguns modelos, trocar o HD ou SSD. Todos os outros componentes são impossíveis de trocar.

O iMac é o computador All in One mais bonito, mais caro e mais difícil de consertar (Foto: Divulgação/Apple)O iMac é o computador All in One mais bonito, mais caro e mais difícil de consertar (Foto: Divulgação/Apple)

Em caso de erro ou falha no hardware, será necessário levar o PC para uma autorizada, visto que o acesso aos componentes internos fica muito mais difícil. Isso tira toda a liberdade dos técnicos e de usuários mais avançados e que sabem como fazer upgrade e manutenção nas máquinas.

No quesito preço, os PCs all in one costumam também ser mais caros, principalmente se tiverem configurações que rodem jogos mais pesados e tela sensível ao toque. Por exemplo, um iMac, que é um exemplo de computador tudo em um, tem preço de mais de R$ 8 mil, na versão mais barata. Além disso, eles são menos flexíveis e não permitem muitas adaptações quanto ao hardware.

Conclusão: qual vale mais a pena?

Os dois formatos têm seu público alvo. Para usuários gamers e que gostam de fazer por si próprios a manutenção e upgrade do PC, os desktops proporcionam mais flexibilidade e liberdade, tanto de configurações quanto de preço. É necessário, contudo, estar ciente dos problemas associados a esse tipo de aparelho, como o espaço físico necessário. 

Já os all in one são úteis para estudantes, profissionais e executivos que precisam de um PC mais enxuto, bonito, que não ocupe tanto espaço e, mesmo assim, tenha boas configurações. Com isso, veja qual o seu perfil de usuário e escolha o tipo que melhor atende às suas necessidades.

Como montar um PC gamer em 2016? Comente no Fórum do TechTudo.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

recentes

populares

  • Dery Santos
    2017-11-08T14:49:41

    Bluetooth

  • Dery Santos
    2017-11-08T14:47:53

    os desktops também podem ser reduzido fios e ficar apenas dom 3 o VGA o de força do cpu e o de forma do monitor e ligar o resto wifi ou blooth