Redes sociais

16/03/2017 07h00 - Atualizado em 16/03/2017 11h58

Dados de usuários do Facebook não poderão ser usados para vigilância

João Kurtz
por
Para o TechTudo

O Facebook anunciou na última segunda-feira (13) uma mudança na política da plataforma que também afeta o Instagram. Com a alteração para desenvolvedores, torna-se proibido o uso dos dados obtidos por meio do Facebook para ferramentas de vigilância. A mudança foi feita para evitar que as informações dos usuários sejam aproveitados por aplicativos de terceiros para monitorar suas ações.

Data Selfie analisa todos os seus passos no Facebook; veja relatório

A medida estabelece como que os dados coletados por desenvolvedores de apps para a rede social podem ser usados e funciona como um complemento a ações recentes da plataforma de detectar e bloquear aplicativos que usam práticas que vão contra as políticas do Facebook.

Como criar enquetes no Facebook (Foto: Melissa Cruz/TechTudo) (Foto: Como criar enquetes no Facebook (Foto: Melissa Cruz/TechTudo))Facebook quer evitar que dados de usuários sejam usados para monitorá-los (Foto: Melissa Cruz/TechTudo)


Aplicativo do TechTudo: receba as melhores dicas e últimas notícias no seu celular

A mudança na política da plataforma (developers.facebook.com/policy) não deve gerar impacto no uso da rede social para o usuário comum — apenas a sua maior proteção online —, afetando apenas os desenvolvedores que usam os APIs do Facebook ou do Instagram para construir apps.

Vale notar que a plataforma não define com exatidão o que considera “vigilância”, limitando-se apenas a definir para quais finalidades os dados podem ser usados. 

Algumas destas medidas são: apenas mostrar dados obtidos por um token de acesso em dispositivos associados, não pedir ou coletar nomes e senhas de usuários e não vender ou comprar dados obtidos pelo serviço.

A preocupação com esta questão não é exclusividade do Facebook. O Twitter, por exemplo, possui uma seção de seus termos de serviço (dev.twitter.com/overview/terms) com determinações semelhantes. O Google (developers.google.com/terms), por sua vez, não possui nenhuma proibição explícita, além de reforçar que o desenvolvedor não pode usar suas APIs para burlar a lei. Já o Snapchat (www.snap.com/en-US) não libera nenhum API para softwares de terceiros.

Via Facebook

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

recentes

populares

  • Matheus Silva
    2017-03-16T15:04:22

    não entendi