Armazenamentos

11/03/2017 06h00 - Atualizado em 11/03/2017 06h00

USB firewall protege o PC contra vírus de pendrive; entenda importância

Isabela Giantomaso
por
Para o TechTudo

Você já teve seu pendrive infectado ou comprou um dispositivo com preço muito barato e só depois desconfiou da origem do produto? Pensando em problemas com as unidades flash um desenvolvedor neozelandês criou o USG, um USB firewall contra vírus e ameaças. A letra “G” no lugar do “B” indica “good” (“bom”, em inglês).

Novo pendrive de 2TB da Kingston tem o maior armazenamento do mundo

O acessório de código aberto promete garantir a segurança dos seus dados e do PC ao plugar um pendrive. Como uma barreira de proteção, o USG isola ataques ao hardware do computador e também garante que nenhum arquivo malicioso invada o pendrive, trabalhando até mesmo em configurações que um antivírus não consegue vigiar.

USB firewall cria barreira de proteção contra vírus e ameaças (Foto: Divulgação/Robert Fisk)USB firewall cria barreira de proteção contra vírus e ameaças (Foto: Divulgação/Robert Fisk)

USG: por que um USB firewall?

Desenvolvido por Robert Fisk, o USG promete conter os chamados “BadUSB” (USB ruim) antes que afete o seu PC. O projeto é open source e pode ajudar principalmente quem comprou um pendrive novo sem saber a procedência ou costuma conectar dispositivos em computadores públicos.

Aplicativo do TechTudo: receba dicas e notícias de tecnologia no seu celular

Segundo Fisk, o USB firewall faz o trabalho que um antivírus comum não é capaz: o “pendrive bom” detecta ameaças assim que a unidade flash é conectada ao acessório, evitando que qualquer malware passe para o desktop ou notebook.

“Os scanners antivírus não podem detectar um BadUSB porque não há vírus para detectar. Os comandos USB maliciosos chegam diretamente ao driver USB, explorando o computador antes que os scanners baseados em arquivos percebam que algo aconteceu”, afirma Fisk.

USG fica entre PC e pendrive possivelmente contaminado (Foto: Divulgação/Robert Fisk)USG fica entre PC e pendrive possivelmente contaminado (Foto: Divulgação/Robert Fisk)

O USG funciona com tecnologia plug-and-play, ou seja, não exige instalação ou troca de sistemas operacionais. Basta conectar ao PC e plugar o pendrive possivelmente malicioso no acessório.

De acordo com o desenvolvedor da ideia, há três perguntas que um usuário deve fazer antes de confiar totalmente em uma nova unidade flash USB. Provavelmente, todas as suas respostas às questões são “não”, o que, para Fisk, indica a necessidade de um firewall.

1) Você sabe quem desenvolveu o firmware do seu pendrive?

2) O firmware foi auditado/checado?

3) Pode confirmar que o firmware em execução na unidade não foi modificado de forma maliciosa durante ou após a fabricação?

Desenvolvedor liberou código aberto para qualquer um fazer seu próprio USG (Foto: Divulgação/Robert Fisk)Desenvolvedor liberou código aberto para qualquer um fazer seu próprio USG (Foto: Divulgação/Robert Fisk)

Quem quiser um USG pode entrar em contato com o próprio desenvolvedor. O preço é de US$ 60 (cerca de R$ 190), sem o frete para o Brasil. Entretanto, caso não queira confiar na origem do dispositivo, seguindo os conselhos do próprio Robert Fisk, é possível construir seu próprio USB firewall com ajuda da página no GitHub do criador do projeto.

Guia de proteção do pendrive

Caso não possa comprar ou construir seu próprio USB firewall, há outras formas de proteger seu pendrive e garantir a segurança dos dados armazenados no computador e na unidade flash.

1) Confira se o pendrive é original

Antes de investir em um novo dispositivo para plugar no computador e guardar seus dados é importante garantir que o pendrive não é falso. Primeiro sempre desconfie de preços muito abaixo do mercado. Além disso, observe detalhes nas embalagens e na própria unidade flash.

2) Criptografe o pendrive

Após se certificar de que comprou um produto verdadeiro, criptografe o dispositivo para aumentar a segurança dos dados. Algumas ferramentas podem ajudar a colocar uma senha no acessório, deixando-o protegido contra curiosos e pessoas mal intencionadas.

Criptografia e varreduras podem ajudar a proteger pendrive (Foto: Luciana Maline/TechTudo)Criptografia e varreduras podem ajudar a proteger pendrive (Foto: Luciana Maline/TechTudo)











3) Sem vírus

Além da senha, outras formas de proteção ajudam a deixar ameaças longe de seus dados. É possível configurar o pendrive para que o diretório raiz bloqueie cópias ou a criação de novos arquivos e pastas, o que impede que um malware entre na unidade. Você também pode instalar um antivírus no dispositivo para fazer varreduras quando achar necessário.

4) Contaminado? Como limpar o pendrive

Se as dicas chegaram tarde demais até você e seu dispositivo já está com vírus, há diversas opções para removê-lo. Em caso de ataques que transformam arquivos em atalhos, é possível usar o prompt de comando, o editor de registro do Windows, ou excluir o arquivo permanentemente. Lembre-se também de fazer uma varredura no PC para garantir que a ameaça não tenha se espalhado.

Qual a melhor forma de organizar um HD? Comente no Fórum do TechTudo

 

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

recentes

populares