Jogos de RPG

NOTA tt
9.0

Review Another World – 20th Anniversary Edition

Clássico cult chega ao Playstation 3, Playstation 4 e PS Vita para te levar a outro mundo. Confira a análise completa do jogo.

Dário Coutinho
por
em

Another World chega ao PlayStation 3, PlayStation 4 e PS Vita através da edição comemorativa de 20 anos, Another World – 20th Anniversary Edition. No meio da inundação de jogos no começo dos anos 90, Another World, também conhecido como “Out this World”, foi um lançamento inovador. Apostando em um estilo visual que misturava rotoscopia e vetores, Another World literalmente fugiu dos padrões e buscou se situar em outro mundo.

Watch Dogs: modificação troca Aiden Pierce por mulher nua nos PCs

Another World – 20th Anniversary Edition (Foto: Divulgação)Another World – 20th Anniversary Edition (Foto: Divulgação)



Criando um outro mundo

Inspirado por jogos como Dragon Lair, o programador e game designer francês, Eric Chahi queria um jogo com cutscenes em tela cheia com versões para consoles e computadores domésticos. Por incrível que pareça, isso era difícil de se fazer no início dos anos 90. Ainda sim, Éric Chahi não queria que o jogo exigisse “surreais” seis disquetes. Assim era a vida dos programadores no começo dos anos 90.

A solução encontrada por Éric Chahi foi tão elegante que permitiu a Another World ser portanto para uma infinidade de plataforma, até chegar a consoles modernos como Playstation 3 e Playstation 4. Ao invés de usar sprites, Eric decidiu usar linhas vetoriais e polígonos em baixíssima resolução. Para a época, era algo inovador, já que poucos jogos utilizavam o recurso. O truque permitiu a Eric reduzir o tamanho do jogo que foi originalmente lançado em dois disquetes para o computador Commodore Amiga.

Another World é um clássico jogo 2D/Plataforma muito cultuado ao longo dos anos (Foto: Divulgação)Another World é um clássico jogo 2D/Plataforma muito cultuado ao longo dos anos (Foto: Divulgação)


Clássico em alta definição

No comando de jovem físico, Lester Knight Chaykin, nós vemos o protagonista chegar em uma noite aparentemente tranquila nas instalações de um laboratório. Ao utilizar seu computador de última geração que está conectado a um reator de partículas, Lester é atingido por uma descarga elétrica que combinada ao experimento do reator, o teletransportar para outro planeta.

A partir, daí o jogador aprende o porquê de Another World ser tão aclamado. Sem nenhum tipo de pista, qualquer um morre literalmente centenas de vezes antes de terminar o game. Até mesmo um simples verme pode ferir Lester mortalmente. Num mundo tão nocivo, o jogador não recebe nenhum tipo de dica.

Another World é basicamente um jogo de plataforma 2D. Seu grande diferencial ao contrário de outros jogos do gênero é que não há nenhum tipo de indicador de vida ou tempo na tela. A movimentação simplista e golpes toscos iniciais, logo são substituídos por corridas, saltos e tiros de laser. Tudo sem nenhum tipo de comando elaborado, apenas utilizando o direcional e um botão.

Clássico em alta definição, mas sem perder a essência original (Foto: Divulgação)Clássico em alta definição, mas sem perder a essência original (Foto: Divulgação)

Em comemoração aos seus 20 anos, Another World recebeu um belo upgrade no seu visual. Mas o jogo não foi totalmente refeito do zero. O curioso desta atualização gráfica, é que ela respeita a essencial do jogo original.

Os cenários recriados são tão belos quanto a arte original da capa, criada pelo próprio Éric Chahi. Os personagens e objetos que se movimentam, possuem a mesma quantidade de polígonos que havia na época. É dado ao jogador a opção para alternar entre os gráficos originais e os remasterizados a qualquer momento.

Jogabilidade intacta

A jogabilidade permanece a mesma, mas há algumas facilidades nesta remasterização. Assim como nas versões para PC modernos, Wii U, Android, iOS e outros sistemas. É possível escolher o nível de dificuldade. Algo muito bem vindo para os iniciantes.

Ação em mundo totalmente estranho (Foto: Divulgação)Ação em mundo totalmente estranho (Foto: Divulgação)

Another World é relativamente curto, sua dificuldade é baseada na memorização, onde o jogador deve antever e aprender onde estão situados todos os perigos do game. Há muitos enigmas que consistem em como acessar uma nova área.

Apesar de não ser tão inovador em termos de mecânicas, Another World promoveu algumas ideias interessantes como tiroteio em 2D e a possibilidade de carregar um tiro e usá-lo para construir escudos ou destruir objetos.

Uma sequência do jogo chegou a ser desenvolvida para Sega CD. Porém, com bastantes divergências entre Éric Chahi e a equipe da Interplay, o jogo ficou bem diferente da visão planejada por Chahi que não a considera uma sequência oficial.

Conclusão

Another World é aquele tipo de jogo cult que dificilmente é esquecido. O grande legado do jogo é a sua inovação e arte única. Desenvolvido por apenas Éric Chahi, com a ajuda de compositor para arranjos sonoros, Another World é um clássico “indie” que nasceu antes mesmo dessa palavra ter o significado que tem hoje.


Quais são os seus clássicos prediletos do SNES?
Opine no Fórum do TechTudo.

Nota TechTudo

NOTA tt
9.0
Gráficos
8
Jogabilidade
9
Diversão
10
Som
9

Prós

  • - Controles precisos
  • - Mecânicas bem encaixadas
  • - Dificuldade acessível a todos

Contras

  • - Curto
  • - Não teve uma sequência oficial
Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

recentes

populares

  • Eduardo Queiroz
    2015-04-21T14:23:59

    Out of this world!! Joguei num 486!!!