Por Thomas Schulze; Por TechTudo

TechTudo

Batman: The Enemy Within - Primeiro Episódio é o início da segunda temporada da série da Telltale Games focada no herói da DC. Disponível para PC, PlayStation 4, Xbox One, Android e iOS, o adventure segue a fórmula tradicional da produtora e aposta em ótimos diálogos e desenvolvimento de personagens. Confira a análise completa do primeiro episódio, The Enigma:

Batman e Mega Man estão nos lançamentos da semana

Embora não seja obrigatório jogar a primeira temporada do Batman da Telltale para apreciar The Enemy Within, é recomendável fazer isso, já que se trata de uma sequência. Alguns eventos têm impacto direto na nova trama e alteram bastante o cânone estabelecido nos quadrinhos, cinema e televisão.

Isso vale tanto para Thomas Wayne como para John Doe, o aliado improvável do arco final do ano um cuja história será desenvolvida ao longo de toda a segunda temporada, culminando na potencial criação de um dos vilões mais famosos da série.

Batman: The Enemy Within (Foto: Divulgação/Telltale Games) — Foto: TechTudo

Como de praxe nos adventures desenvolvidos pela Telltale, o principal foco do gameplay reside na escolha cuidadosa de diálogos e decisões rápidas em momentos cruciais que ajudam a moldar o comportamento dos personagens. Felizmente, os grandes momentos narrativos acertam em cheio seu alvo no novo jogo.

O sistema foi refinado em The Enemy Within, o que dá ainda mais peso às escolhas do jogador. Ao invés da clássica frase “Ele se lembrará do que você disse”, agora o game avisa que “seu relacionamento mudou”. Um pequeno toque com grandes implicações práticas na tomada de decisão do jogador.

Batman: The Enemy Within (Foto: Divulgação/Telltale Games) — Foto: TechTudo

Batman é um personagem interessante justamente por seu compasso moral um tanto irregular, fruto de sua vida dupla entre milionário playboy e vigilante atormentado. O jogo sabe aproveitar e recriar bem essa dualidade em duas frentes distintas:

Em sua luta contra o crime, o jogador pode escolher se aliar com o bom e velho comissário Gordon que opera dentro da lei e segue o código penal à risca, ou tomar partido com a extremista Amanda Weller, aparentemente disposta a cortar o crime pela raiz.

Batman: The Enemy Within (Foto: Divulgação/Telltale Games) — Foto: TechTudo

Além disso, como aconteceu no primeiro game, é possível escolher entre resolver certos problemas atuando como Bruce Wayne ou como vigilante mascarado. Isso acrescenta um bom fator replay ao episódio, dado que ambas as abordagens são bem diferentes entre si.

Download grátis do app do TechTudo: receba dicas e notícias de tecnologia no Android ou iPhone

A grande novidade da nova temporada é a presença do Charada como vilão principal. Ainda que as tramas paralelas e mitologia da franquia sejam constantemente desenvolvidos no subtexto e plano de fundo, a jornada do rival é auto contida e bem resolvida.

Batman: The Enemy Within (Foto: Divulgação/Telltale Games) — Foto: TechTudo

No mundo do game, o Charada atuava criminalmente em Gotham desde antes do surgimento do Batman. Veterano, seus desafios são elaborados e algumas das melhores partes do jogo consistem em colocar o jogador para resolver puzzles ambientais e contextuais.

Os gráficos de The Enemy Within seguem o mesmo estilo da primeira temporada e conseguem criar um bom clima situado no meio termo entre história em quadrinhos e desenho animado. O motor de gameplay da Telltale não compromete e, a passos lentos, continua melhorando sua performance, com menos lag e travamentos que o de costume.

Batman: The Enemy Within (Foto: Divulgação/Telltale Games) — Foto: TechTudo

A dublagem impressiona e consegue caracterizar muito bem todos os personagens. Robin Atkin Downes dá um show como Charada e sua interpretação figura entre as melhores do extenso ról de heróis e vilões da série em todas as mídias.

Batman: The Enemy Within começou bem a sua segunda temporada com o empolgante episódio The Enigma. Focado no Charada e no desenvolvimento de personagens, o título deixa bons ganchos narrativos ao mesmo tempo em que conta uma história autossuficiente. As mecânicas de puzzles e ação por quick time events foram bem implementadas, mas o real atrativo ainda é o forte roteiro e suas instigantes escolhas morais.

Batman: The Enemy Within (Foto: Divulgação/Telltale Games) — Foto: TechTudo

9

Gráficos
9
Jogabilidade
9
Diversão
8
Som
10

Prós

  • Dublagem
  • Puzzles
  • Narrativa

Contras

  • Repetição da fórmula

Mais do TechTudo