Jogos de ação

NOTA tt
4.0

Review Call of Juarez: The Cartel

Uma das mais famosas franquias inspiradas no velho-oeste recebe uma nova versão e muda completamente o seu foco. Trocando os famosos bang-bang por um enredo baseado no cartel de drogas mexicano, o jogo acaba se perdendo e decepcionando. Confira:

Flavio Croffi
por
em

Nome: Call of Juarez: Cartel
Gênero: Ação
Distribuidora: Ubisoft (distribuído no Brasil pela NC Games)
Plataformas: PC, Xbox 360 e PS3 

Call of Juarez The Cartel (Foto: Divulgação)Call of Juarez The Cartel (Foto: Divulgação)

Uma das mais famosas franquias inspiradas no velho-oeste recebe uma nova versão e muda completamente o seu foco. Trocando o famoso "bang-bang", por um enredo baseado no cartel de drogas mexicano, o jogo acaba se perdendo e decepcionando. Confira:

Mudanças que não agradam

Quando troquei palavras com Blazej Krakowiak, diretor geral da Techland, a produtora de Call of Juarez: Cartel, a primeira coisa que perguntei para foi porque diabos eles resolveram largar toda a temática e clima de faroeste para dar espaço a um mundo contemporâneo. A resposta foi que “o time de desenvolvimento decidiu fazer a ação do terceiro jogo da série Call of Juarez nos dias atuais para trazer um novo direcionamento para a série.” A alegação foi que há mais opções, mais armas e a possibilidade de fazer uma viagem pela Califórnia e México. Acontece que, ao colocar a temática clássica da série de lado, a produtora caiu naquele velho ditado: “Não se mexe em time que está ganhando”. E eles mexeram. 

Call of Juarez: The Cartel (Foto: Divulgação)Call of Juarez: The Cartel (Foto: Divulgação)

Outro enredo, outro foco

Esta nova empreitada conta a história de três policiais nas ruas de Los Angeles, com a missão de desfazer um cartel de drogas mexicano que se instala e cresce cada vez mais por lá. Os protagonistas são Kimberly Evans, uma agente do FBI, Eddie Guerra, uma agente da DEA que trabalha também como infiltrado em grupos narcóticos, e Ben McCall – descendente de Ray McCall, protagonista dos jogos anteriores – e um policial veterano da guerra do Vietnã que se veste de cowboy. 

Cada personagem tem uma personalidade, que não necessariamente são carismáticos ou geniosos, e também contam com algumas missões e elementos únicos durante a aventura. Isso inclusive permite a jogatina em multiplayer cooperativo, que apesar de parecer bastante atrativa, você vai notar neste texto porque não vale a pena. 

Call of Juarez: The Cartel (Foto: Divulgação)Call of Juarez: The Cartel (Foto: Divulgação)

Uma cascata de bugs e problemas 

O novo game da série Call of Juarez não começa bem. Além de você se deparar com uns policiais bem chatos, a parte gráfica do game deixa muito a desejar. Tirando os cenários em geral, que inclusive são bastante variados, as texturas, efeitos de luz e modelagem dos personagens parecem ter vindo de uma geração anterior. Sem falar em quando é necessário pilotar um veículo. Ele parece simplesmente deslizar em uma pista de gelo. E quando colide com algum objeto, simplesmente para em um tranco, sem sofrer nenhum dano. Ou seja, realismo zero. 

Call of Juarez: The Cartel (Foto: Destructoid)Call of Juarez: The Cartel (Foto: Destructoid)

Além disso, a história é toda cheia de jargões conhecidos. Os policiais são machões, falam em gírias ou dão de durões a todo momento, enquanto levas e mais levas de criminosos mexicanos os emboscam nos mais diversos locais da cidade, que vão de plantações de maconha até desertos. 

As armas, granadas e estilo de jogo são genéricos. Durante o jogo todo você encontrará bugs e muita linearidade. Os tiroteios, diálogos, perseguições de carro e cenas de ação já foram vistos de forma melhor em outros games de gerações anteriores. O que torna a experiência deste título bastante entediante. 

Call of Juarez: The Cartel  (Foto: Divulgação)Call of Juarez: The Cartel (Foto: Divulgação)

Bem decepcionante!

Call of Juarez: Cartel realmente parece um filme “B”. Mas não daqueles bons. Aqueles que realmente você não deve chegar nem perto. E é realmente uma pena que a produção tenha decaído tanto em relação aos seus jogos anteriores.

Podemos julgar que isso conseguiu ser conquistado pela decisão da produtora em largar o bom e velho Oeste para dar espaço a mais um game descartável. Daqueles que são lançados aos montes todos os anos. 

Conclusão

Call of Juarez: Cartel foi uma tentativa de mudar todo um pano de fundo de uma série que vinha se consagrando ao longo dos anos. Do clássico Velho Oeste para as ruas da Los Angeles de hoje, o jogo conseguiu se afundar em um poço de problemas, bugs e uma péssima física. A história rasa, assim como os personagens ligeiramente forçados tornam a experiência descartável, já que há tantos outros jogos melhores do gênero no mercado. 

 

Nota TechTudo

NOTA tt
4.0
Gráficos
4
Jogabilidade
4
Diversão
3
Som
6

Prós

  • - 3 histórias diferentes
  • - Personagens distintos
  • - Campanha cooperativa

Contras

  • - História pouco atrativa
  • - Bugs por todos os lados
  • - Linearidade entediante
Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

recentes

populares