Jogos de RPG

NOTA tt
6.5

Review Conception 2: Children of the Seven Stars

Confira o review do game dos portáteis da nova geração!

Silas Tailer
por
em

Conception 2: Children of the Seven Stars é uma mistura de simulador de encontros com exploração de cavernas, desenvolvida pela Spike Chunsoft e distribuída pela Atlus, o jogo chega aos portáteis da nova geração PS Vita e Nintendo 3DS. Com um enredo descontraído, elementos de RPG e visual no estilo Anime, o game da continuidade a série originalmente lançada apenas no Japão para o PSP. Confira nosso review:

Confira nossa análise de Danganronpa: Trigger Happy Havoc

Conception 2: Children of the Seven Stars (Foto: Divulgação).Conception 2: Children of the Seven Stars (Foto: Divulgação).


Aventura adolescente

Com o desenvolvimento humano no mundo de Aterra, vieram os desejos pessoais de enriquecimento, poder e demais vicissitudes humanas. Esses desejos alimentam as trevas, nomeada Dusk no jogo, aos poucos essa energia negra suprimiu o Ether e trouxe um desbalanço ao mundo.

Como resultado, a concentração de Dusk em determinadas regiões do mundo deram origem aos “Dusk Circles” e com o passar dos anos esses círculos negros formaram monstros com poderes muito superiores aos humanos, iniciando uma invasão a Aterra.

Foi  em meio a esse período sombrio sobre Aterra que os humanos receberam a profecia do Deus das Estrelas. Nela, os jovens de 16 à 18 anos receberiam a energia das estrelas para combater o mal que se espalhava pelo mundo. E aqueles cuja a energia das estrelas era mais latente receberam a marca da estrela como sinal de seu poder.

Conception 2: Children of the Seven Stars (Foto: Divulgação).Conception 2: Children of the Seven Stars (Foto: Divulgação).

O governo em conjunto com a igreja e a organização AngelMarker iniciaram a construção de uma cidade fortaleza que receberia os adolescentes, chamados de discípulos, e os dividiriam em níveis baseados em seu poder para ensiná-los como combater os temíveis inimigos.

Os discípulos masculinos geram em seus corpos o Ether e quanto maior o nível gerado desse elemento maior a chance da Concepção Estelar. Enquanto os discípulos femininos não podem gerar Ether e, ao invés disso, possuem Energia Estelar. Com a união dessas energias é possível trazer ao mundo crianças estelares que auxiliam no extermínio do mal.

Sendo em meio a esse caos que o jogador é colocado na pele de nosso protagonista, um portador da marca da estrela que busca poder para reconstruir e vingar seu vilarejo da destruição sofrida pelo ataque de monstros. Contudo, durante o exame de avaliação ele acaba recebendo a notícia que é o Dom de Deus devido ao nível de Ether gerado por seu corpo. Nível esse nunca antes visto, e tornando possível o extermínio dos Dusk Circles. Portanto, é sua responsabilidade trazer de volta o balanço natural a Aterra e estabelecer mais uma vez a paz.

Em Conception 2: Children of the Seven Stars os diálogos podem se tornar massantes (Foto: Divulgação).Em Conception 2: Children of the Seven Stars os diálogos podem se tornar massantes (Foto: Divulgação).

O enredo pode parecer sombrio, porém, o jogo trata de tirar esse clima de tensão e banaliza os problemas com piadas e diálogos recheados de humor japonês. Particularmente, isso se torna um aspecto negativo ao jogo pois, retira a urgência de todos os momentos, não servindo como um alívio cômico e sim como a tônica geral de narrativa.

Outro aspecto negativo que o game apresenta são os personagens sem profundidade, em se tratando de um simulador de encontros seria necessário que nos identificássemos e importássemos com as protagonistas femininas, entretanto, não foram raras as vezes que me via pulando diálogos massivos e repetitivos.

A utilização de clichês na psique feminina descaracteriza o que deveria ser um dos pontos altos do jogo. Temos ao todo sete heroínas, Fuuko Amicus, Ellie Troit, Narika Shina, Chloe Genius, Serina Leaf, Torri Feiijii e Feene Glass das quais apenas simpatizei com a última. Nenhuma delas possuí um enredo profundo e durante o jogo você não será incentivado a descobrir mais sobre elas.

Criando uma nova criança estelar em Conception 2: Children of the Seven Stars (Foto: Divulgação).Criando uma nova criança estelar em Conception 2: Children of the Seven Stars (Foto: Divulgação).

JRPG, Date Sim ou Dungeon Crawler

A jogabilidade presente em Conception II: Children of the Seven Stars é uma mistura de três gêneros, RPG Japônes, Simulador de Encontros e Exploração de Cavernas. Como dito anteriormente, existem sete protagonistas femininas e cada uma possui atributos, personalidade e armas específicos. Durante todo o jogo você será incentivado a conversar, dar presentes e participar de eventos únicos com cada garota. Essas interações irão modificar o nível de afinidade e o humor de cada uma.

Após sermos apresentados a uma garota, é possível realizar em conjunto com uma parceira um ritual sagrado chamado de classmating que irá gerar uma criança estelar, cada criança é gerada randomicamente baseado no nível de afinidade e humor da heroína e, portanto, se torna imprescindível que você tenha um tempo para se dedicar as garotas.

Cada criança estelar gerada durante o ritual terá atributos específicos e níveis máximos diferentes que irão determinar quais classes estarão disponíveis para escolha. Após determinar a classe e o nome, uma carta de bônus será concedido, esse bônus varia de aumento do nível de afinidade a desconto para o próximo classmating.

Combates em Conception 2: Children of the Seven Stars (Foto: Divulgação).Combates em Conception 2: Children of the Seven Stars (Foto: Divulgação).

Além do protagonista e de uma heroína, é possível criar um grupo de até três crianças estelares que irão lhe auxiliar no combate. A atingir o nível máximo a criança poderá ser emancipada e com isso aumentar o nível das construções e da cidade, liberando assim novas localidades e equipamentos.

Uma vez formado os times e escolhida uma parceira você deverá explorar os Dark Circles e eliminar monstros. Dentro dos labirintos existirão quatro cores de inimigos: azul, roxo, vermelho e amarelo; representando respectivamente fraco, normal, forte e evento. Quando um inimigo lhe avista, este lhe seguirá até que o enfrente ou despiste-o, mas caso o nível de sua equipe seja muito superior ao do monstro, ele será automaticamente eliminado e você receberá a experiência e itens normalmente.

Por fim, os labirintos são gerados de maneira aleatória e poderão conter itens, armadilhas, portões lacrados e portais para os níveis inferiores. Os portões lacrados só podem ser abertos quando as crianças estelares possuírem atributos com valores específicos.

Conception 2: Children of the Seven Stars (Foto: Divulgação)Conception 2: Children of the Seven Stars (Foto: Divulgação)

Quando nos deparamos com um inimigo, o combate é iniciado. Conception II possuí um sistema de combate baseado em turnos, contudo diferente dos RPGs tradicionais o atributo de velocidade não é o fator determinante para a ordem e sim a densidade de Ether. Durante um combate podemos realizar ataques, habilidades, itens, defender, modificar a tática de combate, ver informações, escapar e a mais divertida de todas a mecunite. Mecunite é quando três crianças estelares unem seus poderes em uma forma muito mais poderosa.

Ao selecionar uma ação de ataque, teremos uma área direcional representada por um círculo verde em volta o inimigo, embaixo dele existe um seta que aponta para uma direção. O círculo verde possuí quatro direções uma frontal ao inimigo, duas laterais e uma traseira. Alguns monstros são mais fracos dependendo da direção em que são atacados.

Essa união de elementos é apresentada gradativamente durante o decorrer da história, porém é possível que o excesso de informações e a curva de aprendizado possam desanimar e confundir o jogador. Para resolver esse problema e para auxiliar os jogadores que preferem focar no simulador de relacionamentos o game oferece as batalhas automáticas baseadas em táticas pré-definidas, além de aumentar a velocidade do combate.

Conception 2: Children of the Seven Stars (Foto: Divulgação)Conception 2: Children of the Seven Stars (Foto: Divulgação)

Apesar dos diversos elementos apresentados para o combate, o mesmo acaba se tornando repetitivo e um pouco cansativo. Sabendo disso, os desenvolvedores colocaram longas pausas entre a obrigatoriedade de exploração dos labirintos e as interações sociais, outro foco do jogo.

J-Pop em seu melhor estilo

Conception II possui uma trilha sonora que é adequada a temática jovem do jogo, com um pop japonês (J-Pop) animado você será levado pelas longas cavernas durante sua aventura. Já no lado social do jogo algumas trilhas peculiares serão escutadas dependendo de qual heroína você estiver tentando conquistar.

O ponto negativo fica por conta da dublagem, existem divergências entre o texto e a dublagem americana, travamentos e supressão do som em alguns momentos. Mas, em geral a dublagem é razoável e não levará o jogador a desligar o som durante as conversas.

Arte inspirada em Animes

Toda direção artística foi conduzida para que o jogador sinta a experiência de um Anime tradicional. Os modelos 3D dos personagens são bem reproduzidos em ambos consoles (PS Vita e 3DS), os modelos 2D são detalhados e agradam, contudo a qualidade das animações apresentadas durante o jogo deixam a desejar. É possível notar a baixa qualidade e o excesso de pixelização sofrida durante a conversão dos vídeos, chegando a lembrar os velhos tempos de arquivos RMVB de baixa qualidade.

Conception 2: Children of the Seven Stars (Foto: Divulgação)Conception 2: Children of the Seven Stars (Foto: Divulgação)

O layout e diagramação dos elementos da tela são aceitáveis e não atrapalham a leitura e muito menos a jogabilidade. Contudo, o level design sofre com o  pouco esmero dos desenvolvedores, as dungeons do jogo parecem que foram feitas as pressas com “copia e cola” entre áreas, não há diferenciação entre elas a não ser pela cor do “papel de parede”, coloco papel de parede pois não há detalhes você andará por corredores infinitamente repetitivos.

Conclusão

Conception 2: Children of the Seven Stars é um jogo para um nicho otaku específico pois, apresenta diversos problemas menores como um enredo simples e clichê, personagens sem carisma e um combate repetitivo. Apesar disso, a interação social é divertida, o jogo possuí ótimos gráficos baseado nas animações japonesas, a criação de novas crianças estelares é atrativa e, tanto a trilha sonora como a dublagem são agradáveis. Trata-se de uma aposta da Atlus para trazer um gênero muito popular no Japão que ainda não é muito difundido no ocidente.


Qual jogo de PS Vita vale a pena investir?
Comente no Fórum do TechTudo.

Nota TechTudo

NOTA tt
6.5
Gráficos
7
Jogabilidade
6
Diversão
6
Som
7

Prós

  • - Interação social
  • - Gráficos de Anime
  • - Trilha Sonora
  • - Dublagem

Contras

  • - Clichês
  • - Falta de Carisma
  • - Combate repetitivo
Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

recentes

populares