Jogos de estratégia

NOTA tt
8.8

Review Disgaea 4: A Promise Revisited

Confira o review do mais recente título da franquia para o portátil da Sony.

Dário Coutinho
por
em

Disgaea 4: A Promise Revisited é a versão para Playstation Vita de Disgaea 4: A Promise Unforgotten, lançado para PlayStation 3 originalmente em 2011. Trazendo novo enredo e a mesma jogabilidade de antes, Disgaea 4 pode não ser o jogo mais inovador da série, mas possui todos os elementos que marcam a série, embalado em um ótimo pacote para PS Vita. Confira a análise:

Disgaea 4 tem versão para PS Vita idêntica a do PS3 (Foto: Divulgação)Disgaea 4 tem versão para PS Vita idêntica a do PS3 (Foto: Divulgação)

O mesmo humor de sempre

A história de Disgaea 4 se passa no submundo. Controlamos Valvatorez, um vampiro e seu fiel ajudante Fenrich, um lobisomem. Ao fazer uma promessa para uma mulher a 400 anos atrás de nunca beber sangue humano, Valvatorez, consome apenas sardinhas. Neste submundo, Valvatorez tem o emprego de conduzir a alma dos humanos mortos e transformá-los em Prinnies, adoráveis pinguins.

Val é instrutor de Prinnies, essas criaturinhas que parecem pinguins (Foto: Divulgação)Val é instrutor de Prinnies, essas criaturinhas que parecem pinguins (Foto: Divulgação)

Contudo, o governo do submundo ordena o extermínio em massa dos Prinnies, o que é suficiente para Valvatorez começar uma pequena revolução. Valvatorez percorre o submundo em busca de aliados.

Nesse meio tempo a narrativa de Disgaea 4 se desenvolve, sempre com muito bom humor, cheios de piadas originais. De cara, um dos dos destaques do game se apresenta aqui. Disgaea 4 apresenta um novo elenco com uma história bacana.

Cheio de encantos e galanteador, Valvatorez parece uma mistura de Drácula e Don Juan. Com toda pompa e frases prontas, nosso herói não perde a chance de se destacar com alguma frase de efeito.

A boa e velha jogabilidade

No campo da jogabilidade, Disgaea 4 também mantém as suas origens. O game leva o jogador direto para os combates, demonstrando grande parte de suas mecânicas já nos minutos iniciais. Os combates em Disgaea 4 são em turnos, com os cenários disposto em forma de tabuleiro. Algo muito parecido com jogos como Final Fantasy Tactics e Tactics Ogre.

Com problemas de orçamento, o submundo não conseguia mais transformar humanos em prinnies (Fotos: Divulgação)Com problemas de orçamento, o submundo não conseguia mais transformar humanos em prinnies (Fotos: Divulgação)

Os melhores elementos da série marcam presença. Assim como em qualquer jogo de Disgaea é possível o ataque em “pilha”, onde os personagens sobem uns nos outros para desferir combos poderosos. As animações, como sempre, são muito bonitas, demonstrando todo esmero da produtora em cada combinação de ataque.

A quantidade de opções para atacar e interagir com os personagens pode assustar os novatos, devido principalmente, a quantidade enorme de menus. Mas ao mesmo tempo, o jogo oferece uma dinâmica simples, explicando tudo através de combates iniciais muito fáceis.

Sistema de batalha é o mesmo de jogos anteriores e lembra bastante Final Fantasy Tactics (Foto: Divulgação)Sistema de batalha é o mesmo de jogos anteriores e lembra bastante Final Fantasy Tactics (Foto: Divulgação)

Na interface, várias coisas são praticamente idênticas a de jogos anteriores. Em uma espécie de cidadela, o jogador poderá recrutar personagens, personalizar cada um deles, melhorando seus status. Também nesta cidadela é possível encontrar o portal que leva às fases do jogo.

Além do modo campanha, que simboliza o próprio submundo que o jogador deve dominar, Disgaea 4 também guarda um modo multiplayer. Nele, você terá que customizar um navio pirata para enfrentar outros jogadores.

Visual impecável

Se a primeira versão, Disgaea 4: A Promise Unforgotten, já era impecável, graças a tela reduzida do PS Vita, a impressão que se tem é que os gráficos estão ainda melhores. A arte 2D está impecável e os cenários 3D, apesar de apresentarem algumas quedas na taxa de frame, consegue ser apresentados de forma bastante convincente.

Combos com personagens empilhados são um dos destaques (Foto: Divulgação)Combos com personagens "empilhados" são um dos destaques (Foto: Divulgação)

O game fica vibrante no PS Vita, com ótima apresentação e jogabilidade que combina perfeitamente com o portátil. É impressionante como todo o conteúdo da versão para PlayStation 3 está aqui.

DLCs como Desco & Fuuka Show marcam presença, enquanto Disgaea 4: A Promise Revisited oferece novos conteúdos como Nagi Clockwork Time Leap scenario. Até mesmo a possibilidade para pôr o áudio em japonês com legendas em inglês, algo raro em ports de jogos japoneses para o portátil da Sony, pode ser visto aqui.

Conclusão

Disgaea 4: A Promise Revisited traz um enredo novo, que foge do padrão “colegial”, e a mesma jogabilidade de antes,. Não é preciso conhecer a série para se divertir com Disgaea 4. É um dos melhores jogos da série em uma conversão perfeita para o PS Vita. Nada foi esquecido, e este port da versão PS3 inclui até mesmo DLCs lançadas para o sistema e opção de seleção do áudio para japonês.


Qual comprar, Xbox One ou Ps4? Opine no fórum!


Nota TechTudo

NOTA tt
8.8
Gráficos
8
Jogabilidade
9
Diversão
9
Som
9

Prós

  • - Sistema de batalha impecável
  • - Interface convidativa
  • - Enredo que foge do padrão “escola japonesa”
  • - Humor original

Contras

  • - Queda de framerate em alguns momentos
Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

recentes

populares

  • Leonardo
    2015-01-01T19:01:30

    a nova plastation eyes 4 e compatível com o Playstation 3