Jogos de estratégia

NOTA tt
9.0

Review Dungeon Defenders

Às vezes, tenho a impressão de que o tower defense é o novo preto. Não é de hoje que este gênero tem conquistado mais terreno; é muito provável que este seja um incentivo extra para que as produtoras de jogos tentem trazer algo de novo à mesa, quebrando a experiência passiva de construir fortificações, sobreviver à invasão inimiga, melhorar suas construções e assim sucessivamente. Dungeon Defenders, da Trendy Entertainment, é um dos grandes expoentes do estilo este ano - que, sim, já estava bem servido do gênero.

Pedro Giglio
por
em

Nome: Dungeon Defenders
Gênero: Tower Defense
Distribuidora: Trendy Entertainment
Plataformas: PC, Playstation 3, Xbox 360, Android e iOS

Dungeon Defenders (Foto: Divulgação)Dungeon Defenders (Foto: Divulgação)

Às vezes, tenho a impressão de que o tower defense é o novo preto. Não é de hoje que este gênero tem conquistado mais terreno; é muito provável que este seja um incentivo extra para que as produtoras de jogos tentem trazer algo de novo à mesa, quebrando a experiência passiva de construir fortificações, sobreviver à invasão inimiga, melhorar suas construções e assim sucessivamente. Dungeon Defenders, da Trendy Entertainment, é um dos grandes expoentes do estilo este ano - que, sim, já estava bem servido do gênero.

Disponível para uma enorme variedade de plataformas - PC (via Steam), PlayStation Network, Xbox Live Arcade, Android e iOS -, Dungeon Defenders tem uma historinha simples e eficaz: os defensores do reino - cavaleiro, caçadora, mago e monge - estão em uma viagem, e cabe aos seus filhos (que seguem a profissão da família) defenderem o reino da invasão de uma variedade de monstros clássicos do imaginário de fantasia medieval. Orcs, goblins, todos estes velhos conhecidos de guerra querendo destruir o enorme cristal mágico da vez.

Dungeon Defenders (Foto: Divulgação)Dungeon Defenders (Foto: Divulgação)

Além de seguir a atual tendência de colocar o jogador em movimento na área que precisa ser defendida - isto é, direto na linha de frente -, DD é surpreendentemente profundo. Como se não bastasse a variedade de classes, o jogador pode evoluir seu personagem tal qual em um RPG tradicional, melhorando seus atributos. E não termina por aí: os itens também podem receber upgrades, e aí cabe ao jogador balancear, por exemplo, qual espada vale mais: a que causa mais dano, ou a mais propensa à customização?

Enquanto jogar sozinho já é divertido, é no modo cooperativo que o jogo brilha. Ao mesmo tempo em que é necessário combinar direitinho a divisão dos itens (mesmo porque alguns são específicos a cada classe, o que também rende um sistema de escambo) e dinheiro para as melhorias, nada impede que um participante mais fominha parta para cima de tudo. Levando em conta a quantidade de inimigos proporcional à de jogadores na partida, não recomendo ser um mau jogador.

Dungeon Defenders (Foto: Divulgação)Dungeon Defenders (Foto: Divulgação)

Fora da área de combate, o jogador tem uma taverna onde pode comprar e vender itens, animais de estimação, realizar os upgrades de itens e o escambo com a galera. Dá para passar bastante tempo estudando o que foi obtido no campo de batalha, se vale a pena investir seu tão suado lucro para melhorar aquela armadura estilosa ou cetro mágico, e por aí vai.

No fim das contas, vale a pena criar mais personagens de outras classes para tirar vantagem desta área - e, naturalmente, ver como o jogo flui para cada uma. Outra maneira de explorar o jogo é em modos como o Challenge, por fora da trama principal. Vale notar que os melhores itens para equipar seu herói só podem ser obtidos jogando estes, então está aí um motivo extra para encarar os desafios fora do story mode.

Usando o onipresente Unreal Engine, o jogo tem uma apresentação visual incrível - e para a alegria dos ranzinzas que ainda reclamam da mesmice visual de certos jogos que usam a solução da Epic, o estilo é coloridão e vibrante. Embora a versão de testes recebida tenha sido a de Xbox 360, não resisti à curiosidade de ver como o jogo roda no Android. Em um aparelho como o Galaxy S II ou equivalente, o jogo roda lisinho e é tão bonito quanto sua versão para computadores e consoles.

Dungeon Defenders (Foto: Divulgação)Dungeon Defenders (Foto: Divulgação)

É difícil encontrar grandes motivos para reclamações neste jogo, mas uma decepção é digna de nota: lembro de ler que o jogo teria possibilidade de partidas entre plataformas diferentes, sendo este um dos grandes chamarizes na época de seu anúncio. Adivinhem se entrou no jogo? Não... por outro lado, não precisa acender as tochas, levantar os ancinhos ou buscar o barril de piche e penas para expulsar a Trendy do mercado: parece que isto virá em uma atualização. Beleza; desta vez, passa.

Em um mercado repleto de competidores dignos de respeito no gênero tower defense, Dungeon Defenders é um sério candidato a ser o melhor destes em 2011. Ao tornar o estilo em algo mais profundo com uma variedade de classes, combate direto, sistema de melhorias de equipamento (se você é daqueles cujos olhos brilham ao ler a palavra "loot", não pense duas vezes) e um modo multiplayer tão divertido quanto intenso, temos em mãos uma experiência que deve tomar muitas horas da sua vida.
 

Nota TechTudo

NOTA tt
9.0
Gráficos
9
Jogabilidade
9
Diversão
10
Som
8

Prós

  • . Mistura incrível de ação, tower defense e evolução estilo RPG
  • . Modo cooperativo é divertido (e tenso, muito tenso)
  • . Apresentação audiovisual pra lá de refinada
  • . Motivos de sobra para voltar ao jogo

Contras

  • . Cadê o modo multiplayer entre plataformas, Trendy?
  • . Lidar com os jogadores fominhas que caçam tesouro (enquanto um ogro faz embaixadinhas com os demais)
Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

recentes

populares