Jogos

NOTA tt
8.5

Review Fe EA Origin

Aventura é fofa e muito bonita, mas sofre com pouco conteúdo e mecânicas pobres

Rafael Monteiro
por
em

Fe é um jogo do selo EA Originals, iniciativa da EA para publicar jogos independentes. Lançada para Nintendo Switch, PC, PlayStation 4 e Xbox One, a aventura coloca o jogador no controle do animal que dá nome ao jogo, e, apesar de problemas técnicos, cativa graças ao seu mundo rico, personagens adoráveis e bela direção de arte. Confira nossa análise completa com prós e contras.

Saiba tudo sobre Fe, o jogo indie da EA

Segredos da floresta

Fe é uma criatura parecida com uma raposa que precisa proteger a floresta da invasão dos temíveis Silent Ones, os Silenciosos. A única forma de fazer isso é se aliar com a fauna e flora local através do poder da música.

Fe precisa salvar a sua floresta e amigos nesta aventura (Foto: Reprodução / Thomas Schulze)Fe precisa salvar a sua floresta e amigos nesta aventura (Foto: Reprodução / Thomas Schulze)

Fe tem o poder de cantar para se conectar com os outros e ganhar sua ajuda, então toda a experiência é bem intuitiva e musical. Praticamente não há instruções na tela e o jogador é motivado a aprender e explorar tudo sozinho.

Idade da pedra

A história de Fe é revelada aos poucos e de forma críptica por meio da interação com monumentos de pedra espalhados pelo mapa, então sua trama jamais chega de forma mastigada.

Sem diálogos ou textos, os eventos exigem atenção para que o jogador não se perca e interprete corretamente a jornada, mas o formato da narrativa pode torná-la desnecessariamente confusa em alguns momentos.

Fe possui uma história minimalista e cheia de mistérios (Foto: Reprodução / Thomas Schulze)Fe possui uma história minimalista e cheia de mistérios (Foto: Reprodução / Thomas Schulze)

Plataforma pouco inspirado

O calcanhar de Aquiles de Fe é justamente o seu gênero principal. Ele é bem prejudicado por ser um jogo de plataforma lançado em uma época com concorrentes melhor acabados e planejados, como o Super Mario Odyssey da Nintendo

Em comparação direta, suas frequentes seções de plataforma são muito rasas e tediosas. Para piorar, o maior desafio vem dos controles descalibrados e mecânicas imprecisas, que podem fazer o jogador errar alguns saltos injustamente.

 Fe é prejudicado por mecânicas pobres de plataforma (Foto: Reprodução / Thomas Schulze) Fe é prejudicado por mecânicas pobres de plataforma (Foto: Reprodução / Thomas Schulze)

Voar voar, subir subir

Fe é capaz de escalar pequenas árvores com muita agilidade e fluidez, e os segmentos que envolvem saltar e planar entre árvores constituem as melhores partes de plataforma do jogo e um raro sopro de inspiração e qualidade.

Também é possível interagir com algumas plantas usando a voz de Fe para liberar novas rotas e caminhos, como a criação de correntes de ar que permitem saltar mais alto, por exemplo. São ideias divertidas, mas infelizmente cercadas por partes enfadonhas e sem graça.

 Fe é prejudicado por mecânicas pobres de plataforma (Foto: Reprodução / Thomas Schulze)  (Foto: Reprodução / Thomas Schulze)Fe brilha quando a criaturinha precisa escalar árvores e planar (Foto: Reprodução / Thomas Schulze) (Foto: Reprodução / Thomas Schulze)

Download grátis do app do TechTudo: receba dicas e notícias de tecnologia no Android ou iPhone!

Lindo, mas vazio

Além das plataformas chatas, outro grande problema de Fe são seus cenários e níveis. Cada ambiente do game, seja no começo ou fim da jornada de três horas, não é particularmente interessante.

Ainda que existam colecionáveis para coletar, não há muito a se fazer neles. As áreas parecem muito vazias, desprovidas de vida e repetitivas demais ao longo da campanha, e não há muitos motivos para revisitá-la após o fim.

Fe não possui muita coisa para fazer em suas áreas mais abertas  (Foto: Reprodução / Thomas Schulze)Fe não possui muita coisa para fazer em suas áreas mais abertas (Foto: Reprodução / Thomas Schulze)

De encher os olhos

Fe é um jogo muito bonito na maior parte do tempo, e sabiamente utiliza uma bela palheta de cores para dar vida e identidade ao seu mundo, o que ajuda a tolerar seus problemas em curtas sessões de jogo.

Do protagonista aos companheiros e vilões, os personagens possuem um design muito bom e crível, mas é a atmosfera com ares de neon que realmente destaca Fe dos demais jogos visualmente. Vale a pena parar e admirar um pouco os cenários.

Fe conta com uma direção de arte primorosa  (Foto: Reprodução / Thomas Schulze)Fe conta com uma direção de arte primorosa (Foto: Reprodução / Thomas Schulze)

Maravilha sonora

O aspecto mais notável de Fe é a sua excelente edição e design de som, que, unidos a uma trilha sonora impecável, dão vontade de jogar sempre em volume máximo. Sem dúvidas é o maior trunfo do game.

As músicas dão o clima perfeito para a aventura, e os sons da fauna, flora, itens e efeitos trabalham em harmonia para criar uma jornada muito imersiva e digna de aplausos.

Fe conquista especialmente por sua trilha sonora imersiva (Foto: Reprodução / Thomas Schulze)Fe conquista especialmente por sua trilha sonora imersiva (Foto: Reprodução / Thomas Schulze)

Conclusão

Fe é um jogo simpático e artisticamente interessante. Sua história vaga é mais lenta e cansativa do que deveria, e seus níveis não possuem muitos atrativos. Mesmo assim, os belos gráficos e sons garantem que a curta campanha principal seja agradável aos olhos e ouvidos do jogador. É um jogo para ser apreciado em pequenas doses e com bastante paciência para tolerar os problemas de controle e níveis chatos.

Fe é seu jogo indie favorito do Playstation 4? Comente no fórum do TechTudo!

Nota TechTudo

NOTA tt
8.5
Gráficos
9
Jogabilidade
9
Diversão
8
Som
8

Prós

  • Música
  • Efeitos sonoros
  • Direção artística

Contras

  • Níveis tediosos
  • Controles descalibrados
  • Muito curto
Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

recentes

populares