Por Diego Borges; Por TechTudo


Forza Horizon leva a franquia para um mundo aberto repleto de estradas que cortam o estado do Colorado, nos EUA. O jogo, agora com uma pegada mais arcade, é a nova empreitada da série para competir com outros títulos do gênero, como Need for Speed, Test Drive e Burnout.

Novos horizontes

Forza Horizon (Foto: Divulgacao) — Foto: TechTudo

Depois de Forza 4 iniciar uma briga com Gran Turismo 5 em busca do posto de melhor jogo de corrida desta geração, a série revolveu encarar novos desafios e se aventurar em uma praia em que muitos já possuem uma vasta experiência. Sendo assim, a ideia da Playground Games foi colocar um mundo aberto cheio de provas secundárias, em meio a um enredo que está longe de ser digno de um roteiro de filme, mas que diverte, principalmente por estar totalmente em português - dublado e legendado.

A história gira em torno da competição Horizon, que é disputada em meio ao deserto americano. Você precisa alcançar o topo do ranking, para isso, é necessário vencer provas, evoluir seus carros e adquirir muita popularidade. Tudo aquilo que os tradicionais games de corrida exigem.

Primeira imagem de Forza Horizon (Foto: Divulgação) (Foto: Primeira imagem de Forza Horizon (Foto: Divulgação)) — Foto: TechTudo

Entre a popularidade e o sucesso

Em Forza Horizon, além da competição principal, há uma variedade enorme de provas secundárias. Disputar e vencê-las é necessário para que você acumule pontos e evolua seu nível de pilotagem - representado no jogo por pulseiras coloridas. A cada nível alcançado, novas competições surgem no mapa, e com elas, cresce a qualidade dos carros disponibilizados e, consequentemente, a dificuldade e a duração das provas.

Paralelo a isso, você possui um ranking de popularidade. Para evoluir nele, é preciso ser um piloto, digamos, nada correto. Ultrapassagens em alta velocidade, pilotar na contramão, manobras de drift e até acidentes espetaculares, rendem bônus de popularidade. Porém é preciso muita habilidade na hora de executar estas manobras ousadas, já que a cada colisão, os pontos são zerados.

Dessa forma, fica mais evidente o interesse da Playground Games em desenvolver um jogo para competir com tantos outros nesse estilo e fugir da similaridade com Forza 4. Só faltava a inclusão de carros de polícia para que o título ficasse mais parecido ainda com seus rivais.

Forza Horizon (Foto: GameInformer) (Foto: Forza Horizon (Foto: GameInformer)) — Foto: TechTudo

Um mundo gigantesco a ser explorado

Colocar um mundo aberto livre de obrigações sempre é agradável para os jogadores do gênero. Já se foi o tempo em que eles se divertiam com uma prova atrás de outra. O que eles procuram é a possibilidade de adquirir dinheiro e evoluir seus carros antes do desafio principal. Forza Horizon decorou a receita direitinho e colocou todos esses elementos de uma forma brilhante.

Por mais que o game force o jogador a percorrer o mapa atrás de seus objetivos, isso torna-se algo benéfico para que você se sinta acostumado com os traçados. Até existe uma possibilidade de encurtar o trajeto, indo direto para postos espalhados pela pista, mas, ainda assim, dificilmente alguma prova será próxima o bastante. E como os postos, existem outros itens escondidos no cenário, como carros raros. Dessa forma, fique atento às dicas que surgem na sua tela e nos avisos da rádio.

O mundo aberto também é uma ótima alternativa para chamar um adversário para um racha. Isso mesmo! Ao se aproximar de um adversário, você pode convidá-lo para uma disputa um contra um e adquirir alguns pontos a mais de popularidade.

Forza Horizon (Foto: Reprodução) — Foto: TechTudo

Modos online repletos de bugs

O modo multiplayer online caiu como um luva em Forza Horizon. O movimento é intenso na rede e dificilmente você irá demorar muito até encontrar uma sala disponível para qualquer um dos modos. Estes, por sua vez, também se diversificam entre as modalidades do modo singleplayer e partidas exclusivas, como provas em que você precisa detonar o carro de seus adversários.

Entretanto, tudo fico menos divertido perante aos inúmeros bugs que atormentam a vida dos jogadores durantes as partidas online. A começar pelos carros que insistem em sumir e reaparecer. Exatamente, os veículos adversários somem da sua visão e aparecem novamente alguns segundos depois. Outro problema é durante as colisões, que muitas vezes acabam prendendo seu carro em um lugar que simplesmente não aparece na tela.

Esperamos que alguma atualização resolva estes problemas. Afinal, por mais que tenhamos que nos acostumar com eles, é difícil conviver com adversários que pipocam na sua frente a todo momento e que podem até comprometer a sua participação na prova.

Forza Horizon (Foto: Reprodução) — Foto: TechTudo

Realista demais

Como foi falado ao longo do texto, Forza Horizon se esforçou para deixar o jogo com uma pitada arcade, mas deixou de lado o principal: a jogabilidade. O lado bom é que pilotar os carros em alta velocidade nunca foi tão perfeito, afinal, eles passam uma sensação de velocidade única. Se você já jogou Forza 4, nada de muito diferente, mas se nunca jogou, prepare-se para se surpreender.

Os ajustes dos carros continuam muito eficientes. Quando você evolui um carro da categoria E para A, é impossível não se surpreender com o avanço do veículo, tanto na velocidade final, quanto na tração e sistema de frenagem. Os veículos também continuam bem característicos.

Por exemplo, carros como Mustang e Corvete continuam sendo absolutos no quesito arrancada e uma grande dor de cabeça em curvas mais fechadas.
Tudo seria muito agradável, se não fosse um pequeno problema: o estilo do jogo é outro! Isso porque Forza Horizon vem com uma premissa de ser um jogo com uma pegada arcade, o modo com que as pistas são apresentadas - com tráfego constante de carros e traçado irregular - deixa isso bem evidente, mas a tentativa de encaixar um estilo em outro não agrada muito.

Talvez esta seja a grande fórmula de Need for Speed, que deixa de lado a complexidade de uma jogabilidade mais real, e apresenta carros e pistas em que dificilmente seu carro irá rodar que nem um pião na hora de fazer uma curva fechada. O que a Playground fez foi o mesmo que se um dia a Sony quiser encaixar a jogabilidade de Gran Turismo 5 em um jogo com uma pegada menos realista, como Motorstorm.

Forza Horizon (Foto: Reprodução) — Foto: TechTudo

O visual encantador

Sobre os gráficos, Forza Horizon continua mantendo a franquia em um nível altíssimo. A beleza com que a luz reflete na lataria do seu carro ou nos detalhes do cenário externo deixa evidente o quanto o game impressiona pelo realismo. As colisões também são muito bem feitas, ao ponto de deixar uma sensação de angústia ao pilotar um carro completamente amassado.

As animações aparecem a todo momento, mas você não vai querer deixar de assisti-las. Além de mostrarem um enredo divertido, elas conseguem executar muito bem os bastidores das competições e tornam o game mais interessante.

Só que, como nada é perfeito, alguns pequenos problemas no visual incomodam. Por mais que seu carro esteja estraçalhado, a visão interna não mostra o vidro frontal partido - mandando o realismo pela janela do veículo. E quando o traçado passa por alguma cidade, é possível notar casas e outras localidades bem simples e sem muito detalhes.

Forza Horizon (Foto: Reprodução) — Foto: TechTudo

Conclusão

Forza Horizon mostra que a franquia apostou pesado em um título diferente do tradicional para competir com jogos como Need For Speed, que possuem uma pegada mais arcade. E, apesar de realista demais para este estilo de game - que exige menos complexidade - os gráficos incríveis, as inúmeras provas e um mundo aberto tentador, o tornam um dos jogos de corrida mais divertidos desta geração.

8

Gráficos
9
Jogabilidade
8
Diversão
8
Som
9

Prós

  • - Gráficos de ponta
  • - Inúmeros modos de jogo
  • - Personalização de carros

Contras

  • - Jogabilidade realista demais
  • - Bugs no multiplayer online

Mais do TechTudo