Jogos de RPG

NOTA tt
8.0

Review God Eater Resurrection

Confira as impressões sobre a versão atualizada do RPG de ação

Victor Alcaíde Teixeira
por
em

God Eater Resurrection, o RPG de ação publicado pela Bandai Namco, é o remake do primeiro título da série para consoles e PC. Com versões para PS4, PS Vita e PC via Steam – que será lançada posteriormente ainda em 2016 –, o jogo traz mecânicas sólidas de combate e mais de 100 horas de conteúdo. Confira os prós e contras do game no TechTudo:

Confira a análise de Monster Hunter 4 Ultimate

Repaginado com melhorias gráficas, mudanças na jogabilidade e novas missões, Resurrection é uma reimaginação do clássico God Eater Burst, disponível originalmente para o PSP. Entre as novidades, a atualização visual é a que ganhou o melhor tratamento, embora o upgrade técnico não consiga esconder as peculiaridades do game lançado em 2011 no portátil.

God Eater Resurrection: confira a análise do RPG de ação (Foto: Divulgação/Bandai Namco)God Eater Resurrection: confira a análise do RPG de ação (Foto: Divulgação/Bandai Namco)

Ambientado em um futuro pós-apocalíptico, o game conta a história do grupo God Eater, formado por caçadores com uma rara habilidade em usar os armamentos mutáveis conhecidos como God Arc. Graças ao poder da arma, a seleta equipe é capaz de derrotar os predadores Aragami e, consequentemente, eliminar de uma vez por todas o mal no núcleo que assola o Oriente de Fenrir.

A franquia God Eater tornou-se popular no Japão ao renovar a fórmula de jogos de ação e RPG, como Monster Hunter, Toukiden e Freedom Wars. Por mais que a estrutura do gameplay seja essencialmente a mesma em comparação aos títulos citados, Resurrection oferece uma história bem contada como plano de fundo, justificando as caçadas com missões relevantes à narrativa.

O inicio da jogatina é incrivelmente lento. Isso porque tutoriais e diálogos com NPCs são obrigatórios para progredir. Além disso, as atividades iniciais não oferecem qualquer tipo de desafio, o que torna o ritmo um pouco frustrante nas primeiras horas.

God Eater Resurrection tem mais de 100 horas de conteúdo (Foto: Divulgação/Bandai Namco)God Eater Resurrection tem mais de 100 horas de conteúdo (Foto: Divulgação/Bandai Namco)

A premissa é bastante simples: solicite missões na base, faça melhorias em equipamentos, compre itens e extermine monstros colossais. A dinâmica é, de fato, repetitiva, porém não há como negar que também é gratificante acompanhar a evolução do personagem ao obter armas e armaduras melhores.

As áreas delimitadas de cada missão são sinalizadas por letras e totalmente abertas à exploração. Como de praxe em jogos do gênero, há um tempo limite – que por sinal é generoso – para exterminar as criaturas. Caso o monstro não seja eliminado dentro do tempo estabelecido, é preciso recomeçar o objetivo do zero.

Tanto no PS4 como no PS Vita, a jogabilidade hack and slash funciona incrivelmente bem – o mais interessante é que cada arma conta com um peso diferente, além de padrões únicos de ataque –, proporcionando combates marcantes. É possível fazer combinações poderosas de golpes com o armamento corpo a corpo, bem como utilizar os gatilhos do joystick para disparar tiros elementais com uma metralhadora.

God Eater Resurrection conta com robusto sistema de evolução de personagem (Foto: Divulgação/Bandai Namco)God Eater Resurrection conta com robusto sistema de evolução de personagem (Foto: Divulgação/Bandai Namco)

O único problema é a inconstante câmera que cisma em desfocar ocasionalmente dos inimigos. Ao pressionar o botão L1, o protagonista consegue travar a mira em um oponente específico. Contudo, o sistema de foco é pouco preciso e prejudica certas execuções de golpes em momentos críticos das batalhas.

Download grátis do app do TechTudo: receba dicas e notícias de tecnologia no Android ou iPhone

Visualmente falando, God Eater Resurrection deixa explícito sua limitação técnica, com cenários construídos com poucos elementos e áreas que se repetem com frequência. Por outro lado, as modelagens dos personagens e inimigos são caprichadas e transparecem o cuidado da desenvolvedora em entregar uma experiência fiel às características do anime.

Conclusão

Há limitações, já que trata-se de uma versão retrabalhada de um título de portátil lançado em 2010. Mesmo assim, God Eater Resurrection é uma ótima opção para quem pretende acompanhar boas histórias e investir dezenas de horas em um RPG que se sobressai pelo viciante sistema de combate.


    Nota TechTudo

    NOTA tt
    8.0
    Gráficos
    7
    Jogabilidade
    9
    Diversão
    8
    Som
    8

    Prós

    • Combate divertido e viciante
    • Conteúdo generoso
    • Sistema de evolução robusto
    • História contada nos moldes do anime
    • Cutscenes caprichadas
    • Diversidade de criaturas

    Contras

    • Câmera problemática
    • Início lento
    • Pouca variação de cenários
    Seja o primeiro a comentar

    Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

    recentes

    populares