Jogos de ação

NOTA tt
9.0

Review Hotline Miami 2: Wrong Number

Hotline Miami 2 atinge o ápice da insanidade e, por isso, consegue ser superior ao primeiro jogo em todos os sentidos. Saiba tudo sobre o game de ação no review.

Victor Alcaíde Teixeira
por
em

Hotline Miami 2: Wrong Number é a sequência do polêmico título de ação lançado para PC em 2012. Desenvolvido pela Dennaton Games e publicado pela Devolver Digital, o simulador de atrocidades chegou ao PlayStation 4, PlayStation 3, PS Vita e PC muito mais brutal do que seu antecessor. Confira o review completo do jogo. 

Leia o review do primeiro Hotline Miami

Confira a análise de Hotline Miami 2: Wrong Numbers (Foto: Divulgação)Confira a análise de Hotline Miami 2: Wrong Numbers (Foto: Divulgação)

O ápice da insanidade

Desde que foi anunciado em meados de 2013, Hotline Miami 2 comprovou através de trailers e breves demonstrações que pretendia elevar consideravelmente a insanidade de seus psicopatas mascarados. Pois bem, eis que a segunda versão finalmente saiu e, sim, ela é maior e melhor, já que explora a brutalidade doentia sob outras perspectivas.

Para ilustrar o novo patamar da loucura, podemos citar o início do gameplay, no qual morremos diversas vezes em poucos segundos para capangas estrategicamente posicionados em cenários cartunescos.

A fórmula é basicamente a mesma da obra anterior: sob uma visão aérea, que remete aos primeiros games da franquia GTA, o jogador, trajando uma máscara de animal, deve entrar em diferentes estabelecimentos para cometer chacinas das mais variadas formas. À vista disso, o assassino pode interagir com os cenários para munir-se de facas, tacos de baseball, porretes, metralhadoras, pistolas com silenciadores, escopetas e etc.

Visual pixelizado continua sendo o destaque (Foto: Reprodução/Victor Teixeira)Visual pixelizado continua sendo o destaque (Foto: Reprodução/Victor Teixeira)

Assim como no primeiro título, você pode elaborar suas próprias táticas de massacre para praticar combos invejáveis em uma dinâmica de tentativa e erro. Agora, há um número maior de possibilidades, visto que os ambientes estão protegidos por um número maior de inimigos. Ao final de cada estágio, você terá uma nota para traduzir o seu desempenho, levando em conta o número de execuções consecutivas, o tempo de conclusão da carnificina, entre outros.

Diferentemente da trama de Hotline Miami protagonizada por Jacket, o responsável que decretou o fim da máfia russa ao receber misteriosas ligações, o novo enredo não gira em torno de um só canastrão, mas sim ao redor de dezenas de psicopatas. A lista de personagens jogáveis inclui membros de uma gangue que pretende emular os hábitos de Jacket e ainda Evan, um jornalista cujo objetivo é investigar as misteriosas matanças.

Hotline Miami 2 é nitidamente mais robusto que seu antecessor. Além do game estar mais difícil, o que amplifica consideravelmente o tempo de jogatina, a trama, de fato, está mais longa, justamente por apresentar vários mascarados ao longo da narrativa. Ao finalizar a campanha, novos níveis de dificuldade são desbloqueados, como o dificílimo modo hard.

Wrong Numbers é muito mais brutal que seu predecessor (Foto: Reprodução/Victor Teixeira)Wrong Numbers é muito mais brutal que seu predecessor (Foto: Reprodução/Victor Teixeira)

De fato, o título pouco se esforça para explicar os escabrosos acontecimentos. A história é apresentada de forma assimétrica, já que os protagonistas são arremessados aleatoriamente em diferentes localidades e épocas. Mais do que nunca, os diálogos transcendem os limites do bizarro, com frases grotescas sobre estrangular e esmagar cabeças, por exemplo. É válido salientar que as legendas estão todas em português.

Vale a pena comprar jogos no Steam? Comente no Fórum do TechTudo.

A violência refletida em luzes de neon

O jogo proporciona uma experiência audiovisual digna de grudar na memória. Os cenários possuem cores vibrantes e agradáveis, lembrando bastante o estilo visual do início dos ano 90. Os litros de sangue que mancham os carpetes e azulejos das construções de Miami se destacam em meio a objetos 8-bits, enquanto os acontecimentos são interrompidos por ligeiras cutscenes psicodélicas carregadas de neon.

Além disso, é possível dizer que Hotline Miami 2 possui a melhor seleção de músicas dos últimos tempos. As faixas possuem desde batidas eletrônicas com melodias minimalistas de sintetizadores, até hipnotizantes sons de guitarra que simulam efeitos de entorpecentes. Acredite ou não, as composições que constituem a trilha sonora conseguem ser mais "doidas" que a proposta demasiadamente violenta.

HM 2 proporciona uma experiência audiovisual única (Foto: Reprodução/Victor Teixeira)HM 2 proporciona uma experiência audiovisual única (Foto: Reprodução/Victor Teixeira)

Um erro aqui e ali

Embora a jogabilidade agressiva e responsiva flerte com a perfeição, existem, sim, falhas pontuais no gameplay. Por incrível que pareça, alguns inimigos ressurgem inexplicavelmente mesmo depois de morrerem com balas na testa. Isso significa que, vez ou outra, você será morto por um capanga “bugado” que voltou à vida de forma inesperada. Além disso, a inteligência artificial deixa a desejar em algumas ocasiões, uma vez que certos inimigos simplesmente não conseguem ouvir os tiros pipocando nos corredores.

Conclusão

Hotline Miami 2: Wrong Number atinge o ápice da insanidade e, por isso, consegue ser superior ao primeiro jogo em todos os sentidos. Maior, melhor e mais violento, o game proporciona uma experiência audiovisual memorável, com músicas psicodélicas, cenários vibrantes e sangue - muito sangue - esguichando de gargantas pixelizadas.

Nota TechTudo

NOTA tt
9.0
Gráficos
9
Jogabilidade
9
Diversão
8
Som
10

Prós

  • - Trilha sonora fantástica
  • - Jogabilidade aprimorada
  • - Novos personagens
  • - Muito mais desafiador
  • - Campanha maior

Contras

  • - História embaralhada
Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

recentes

populares