Por Isadora Díaz; Por TechTudo

TechTudo

O iPhone 6 Plus é a primeira tentativa da Apple no mundo dos smartphones de tela (muito) grande. Ele se encaixa com facilidade na categoria dos foblets, reservada para aqueles aparelhos que misturam elementos de tablet e smartphones. Se tem uma coisa que fica óbvia logo nos primeiros minutos de uso, essa coisa é que ele não é um celular para todo mundo… E nem estamos falando dos preços estratosféricos. Confira o review e descubra se o top da Apple vale a compra.

Confira abaixo a análise em vídeo do iPhone 6 Plus:

O 6 Plus é a versão grande do iPhone 6 em seus mínimos detalhes. Ele conta com o mesmo alumínio na traseira, o mesmo posicionamento dos botões, as mesmas opções de cor e por aí vai. Com isso, ele mantém a qualidade da versão "original", sendo muito, muito bonito. A má notícia é que ele também repete os erros, e ainda adiciona alguns outros ao pacote. 

iPhone 6 Plus, o primeiro foblet da Apple (Foto: Lucas Medes/TechTudo) — Foto: TechTudo

Vamos começar pelas parte boa: o material e a construção são impecáveis e ele tem cara de smartphone top. Para um celular desse tamanho, aliás, ele é até bem leve: são 158,1 x 77,8 x 7,1 mm para 172 g. Os botões são bem posicionados, com destaque para o de bloqueio de tela que foi movido para a lateral. As três opções de cor são interessantes, mas provavelmente a que chama mais a atenção é a dourada, com a qual os testes desse review foram feitos.

Botão de bloqueio de tela do iPhone 6 Plus, localizado na lateral (Foto: Lucas Medes/TechTudo) — Foto: TechTudo

O design, no geral, leva o selo de garantia Apple. Apesar disso, há alguns problemas pontuais, que listaremos a seguir. Individualmente, eles não são nenhum crime, mas quando somados tiram o brilho do foblet da maçã. 

O que há de ruim? Ele é grande demais. Demais. O problema não está nem na altura, já que a Apple adicionou um recurso super útil que "encolhe" a tela com dois toques no botão home. O contra está na largura. Digitar com uma só mão é tarefa quase impossível, uma vez que o dedão mal consegue alcançar a área oposta do teclado. Ele é especialmente desconfortável para quem tem mãos pequenas e, se esse é seu caso, talvez o iPhone 6 seja uma opção mais sensata. 

Botão home do iPhone 6 Plus, que conta com o Touch ID (Foto: Lucas Medes/TechTudo) — Foto: TechTudo

O iPhone 6 Plus também carrega três outros problemas do seu irmão menor. A traseira de alumínio é incrivelmente bonita e igualmente incrivelmente escorregadia. É do tipo de aparelho que dá medo usar sem capinha, até porque estamos falando de R$ 3.899 se espatifando no chão assim. O segundo é um ponto pessoal e puramente estético: as linhas plásticas que cortam o aparelho e tiram a sensação de carcaça única. A função delas, basicamente, é garantir o bom funcionamento das antenas internas do aparelho, mas o efeito colateral é dar uma enfeiada no design geral. O terceiro é a câmera, que fica ligeiramente destacada do restante do corpo, fazendo com que o smart fique "bambo" em superfícies planas.

Detalhe das linhas brancas na traseira do iPhone 6 Plus (Foto: Lucas Medes/TechTudo) — Foto: TechTudo

Ah, a gente não podia deixar de falar do fator entorte. Logo que os iPhones chegaram às lojas, no fim de 2014, rolou uma certa polêmica envolvendo o iPhone 6 Plus. O problema, de acordo com relatos, está na área próxima aos botões de volume, onde a carcaça é ligeiramente mais fina e tem mais facilidade de, bem, entortar. É improvável que aconteça com uso cotidiano? Sim. É impossível? Não. Esse não deve ser um fator determinante para a compra, já que a Apple se dispõe a trocar aparelhos problemáticos, mas fica o relato.

iPhone 6 ou Galaxy S6? Veja no Fórum do TechTudo qual é o "top dos tops"

O sistema do iPhone 6 Plus atualmente é o iOS 8que, como já é de praxe nos sistema da Apple, roda bem sem pedir especificações superavançadas. Dito isso, não se deixe enganar pelos números inferiores aos de outro smartphones: o iPhone 6 Plus roda sem engasgos e é possível trabalhar com vários aplicativos abertos ao mesmo tempo sem drama. Ele até travou uma vez durante nossos testes, a ponto de congelar a tela por completo e exigir uma reinicialização forçada, mas ao que tudo indica este foi um problema pontual.

Interface do iOS 8 no iPhone 6 Plus (Foto: Lucas Medes/TechTudo) — Foto: TechTudo

Para quem gosta de números, aí vai: o iPhone 6 Plus tem processador Apple A8 dual-core de 1,4 GHz e 1 GB de RAM. O que no Android o classificaria como um celular intermediário, no iOS o coloca como top de linha. 

Menu principal e barra de widgets do iPhone 6 Plus (Foto: Reprodução) — Foto: TechTudo

Ele conta com três opções de memória interna, para instação de aplicativos e armazenamento de dados, fotos e vídeos: 16 GB, 64 GB e 128 GB. A primeira, que é a versão do 6 Plus mais "barata" (R$ 3.899), se torna insuficiente para a maior parte dos usuários após algum tempo de uso. Isso porque boa parte desses 16 GB é ocupada pelo próprio sistema operacional e aplicativos pré-instalados que não podem ser removidos. Para quem quer aproveitar ao máximo seu celular de quase R$ 4 mil, é extremamente frustrante saber que o top de linha vai reclamar de falta de espaço com uma dúzia de músicas, aplicativos e joguinhos pesados instalados.

 A recomendação para quem quer realmente usufruir tudo que o iPhone quer oferecer é partir para a versão de 64 GB - mas aí já são R$ 4.299. Bem, por aqui testamos um de 128 GB e falta de espaço passou longe de ser um problema. Após semanas de uso, ainda havia quase 100 GB livres no aparelho, o que parece ser mais que o suficiente mesmo para o usuário mais exigente. Bem… desde que você esteja disposto a desembolsar R$ 4.699 por ele. Como os 16 GB devem acabar sendo a opção primária de muita gente, nós demos um "desconto" na nota de desempenho. 

A bateria, que é o calcanhar de Aquiles em boa parte dos iPhones, nos surpreendeu positivamente durante os testes. Em uso moderado, ela durou tranquilamente um dia com uso de moderado para intenso. No dia a dia, dá para deixar carregando durante a noite, sair para o trabalho e retornar ao fim do dia sem que você precise recorrer a tomadas ou baterias externas.

A tela do iPhone 6 Plus marca uma nova era no mundo dos celulares da Apple. Ela é a maior já feita pela empresa para celulares - são 5,5 polegadas. Para efeitos de comparação, o iPad mini, que entra na categoria tablet, tem tela de de 7,9 polegadas.

Tela do iPhone 6 Plus tem 5,5 polegadas e alta resolução (Foto: Lucas Medes/TechTudo) — Foto: TechTudo

O tamanho é proporcional à qualidade. O display conta com a tecnologia Retina da Apple, com resolução de 1080 x 1920 pixels. Na prática, isso significa que não dá para ver os pixels que compõem a imagem e isso torna o celular ideal para quem quer consumir vídeos por lá, por exemplo. 

A câmera é outro ponto forte do iPhone 6 Plus. Ela é bem parecida com a do iPhone 6 - o que, por si só, já é ótimo -, mas tem o extra da estabilização óptica. O recurso de hardware faz com que o aparelho seja melhor para gravar vídeos, sem a "tremedeira" da mão. 

Interface do software da câmera do iPhone 6 Plus (Foto: Lucas Medes/TechTudo) — Foto: TechTudo

O desempenho em ambientes com iluminação ideal é incrível. Tivemos excelentes resultados de contraste e saturação, o que mais uma vez prova que megapixels por si só não definem a qualidade da câmera. O iPhone 6 Plus conta com um sensor de 8 megapixels, assim como o seu antecessor, o iPhone 5S, mas o salto na qualidade das fotos é bem impressionante. Ele não é tão bom para recortes como o Lumia 1020 com seus 41 megapixels, que pega detalhes muito minúsculos da foto sem perda de qualidade, mas também não faz feio. Em ambientes com pouca luz ou em fotografias noturnas, o 6 Plus ainda se sai bem se comparado aos concorrentes.

Detalhe da câmera traseira do iPhone 6 Plus (Foto: Lucas Medes/TechTudo) — Foto: TechTudo

Alguns recursos extras do iOS também fazem diferença. O iPhone 6 Plus conta com filmagem em câmera lenta e faz time-lapse, ambos acessíveis e fáceis de usar. Os modos são muito bem-vindos, especialmente porque a câmera traseira filma em Full HD a 60fps.

Abaixo você confere alguns exemplos de fotos tiradas com o iPhone 6 Plus durante nossos testes:

Foto tirada com o iPhone 6 Plus (Foto: Isadora Díaz/TechTudo) — Foto: TechTudo

Foto tirada no fim da tarde com o iPhone 6 Plus (Foto: Isadora Díaz/TechTudo) — Foto: TechTudo

Foto tirada em iluminação ideal com o iPhone 6 Plus (Foto: Isadora Díaz/TechTudo) — Foto: TechTudo

O custo-benefício é a parte mais delicada da equação que envolve o iPhone 6 Plus. Fora um ou outro escorregão no design, o celular é excelente e uma das melhores opções do mercado. A gente se atreve até a dizer que ele é o melhor foblet que já passou pela redação. Apesar disso, nada justifica a etiqueta de R$ 3.899 para o modelo mais barato. Ele não é tão melhor que o rival Galaxy Note 4 para custar R$ 1 mil a mais. 

Vale a pena comprar? Só se dinheiro definitivamente não for um problema para você. Na balança de custo-benefício, há outras opções mais interessantes - o próprio Note 4 e o LG G Flex são duas delas.

Tabela de especificações do iPhone 6 Plus (Foto: Arte/TechTudo) — Foto: TechTudo

8.6

Design
8
Desempenho
9
Tela
10
Câmera
10
Custo-benefício
6

Prós

  • Tela incrível, de alta resolução;
  • Câmera ótima com bons recursos de vídeo;
  • Bateria consistente;
  • Desempenho impecável.

Contras

  • Versão de 16 GB nem deveria existir;
  • Escorregadio e difícil de manusear;
  • Lente "salta" do restante do corpo;
  • Caro... Muito, muito caro.

Mais do TechTudo