Jogos de aventura

NOTA tt
7.0

Review Jet Set Radio HD

A nova versão do game, chamada de Jet Set Radio HD, é, na verdade, uma releitura completa do jogo original, apenas com gráficos levemente melhorados em relação ao primeiro lançamento. Confira nossa opinião sobre a versão para PlayStation 3

Felipe Vinha
por
em

Jet Set Radio é um dos jogos mais populares do Dreamcast, o último console lançado pela Sega, e por isso mesmo é sempre lembrado pelos fãs com muito carinho. Felizmente, a empresa relançou o jogo nas plataformas atuais, como uma verdadeira homenagem aos fãs e com direito a gráficos em alta definição.

Jet Set Radio HD (Foto: Divulgação) (Foto: Jet Set Radio HD (Foto: Divulgação))Jet Set Radio HD (Foto: Divulgação)

A nova versão do game, chamada de Jet Set Radio HD, é, na verdade, uma releitura completa do jogo original, apenas com gráficos levemente melhorados em relação ao primeiro lançamento. Confira nossa opinião sobre a versão para PlayStation 3:

Beat está de volta

Jet Set Radio HD coloca o jogador na pele de um membro de uma gangue que sai pelas ruas de uma Tóquio do futuro em busca de estampar grafites nas paredes. A marca do título, além de seu visual em estilo de desenho animado, é a trilha sonora e a jogabilidade interativa, que coloca o jogador em contato com os cenários.

Na história, a metrópole de Tóquio é tomada por uma polícia conservadora e ditadora, onde grupos urbanos saem pelas ruas em busca de expressar sua liberdade de expressão por meio da arte nas paredes e muros.

Jet Set Radio HD (Foto: Divulgação)Jet Set Radio HD (Foto: Divulgação)

Beat, o personagem principal, está de volta nesta aventura, assim como outros membros de sua gangue, conhecida como “The GG”, entre eles Tab e Gum, além do DJ Professor K, responsável pela trilha sonora do jogo e também por comandar o QG dessa trupe.

Grafite é arte

O ponto principal de Jet Set Radio é falar sobre grafite, uma arte que ainda é tratada com certo preconceito, mas que pode ser realmente considerada arte se for feita de forma “legal”, sem vandalismos e com a devida autorização. Contudo, dentro do game, o grafite é tratado como uma forma de expressão crítica e também o centro da jogabilidade.

Na história do jogo, a gangue GG deve combater outras gangues e também as forças policias da cidade de Tokyo-to, que reprimem qualquer “grafiteiro” que aparece para perturbar a ordem. Os jogadores recebem diversas missões ao longo do game, que envolvem ir a determinado ponto da cidade e pintar alguns grafites em locais específicos.

Jet Set Radio HD (Foto: Divulgação)Jet Set Radio HD (Foto: Divulgação)

 

A jogabilidade é divertida e simples, e os membros da gangue GG estão sempre equipados com patins tecnológicos, o que dá uma mobilidade perfeita para fugas e também para acessar locais mais difíceis, com super pulos, alcance maior por conta de um “turbo” embutido nesses patins e outras habilidades e possibilidades que vão surgindo ao longo do game.

Apesar da jogabilidade ser simples, o game oferece uma vasta gama de complexidade em suas tarefas, já que vai exigir muitas combinações de comando por conta dos jogadores. Em alguns momentos será preciso realizar manobras radicais com os patins para acumular pontos.

História regada de referências pop

A história de Jet Set Radio se passa em um futuro próximo, quando a sociedade está um pouco mais evoluída e dominada por apetrechos tecnológicos na cidade de Tokyo-To. Mas nem por isso o jogo esquece de inserir uma série de referências bacanas ao mundo pop moderno em sua narrativa e também nos personagens.

A trilha sonora, por exemplo, se manteve 99% igual ao jogo original nesta nova versão, e ela é recheada de grandes hits da música eletrônica e também do rock. Entre os artistas, DJs e grupos que contam com músicas nesta versão estão Rob Zombie, Brush de Toronto, Richard Jacques, Idol Taxi, Reps, B. B. Rights, Castle Logical, F-Fields, Cold, Professional Murder Music, Jurassic 5, Mixmaster Mike, Feature Cast e Semi Detached.

Jet Set Radio HD (Foto: Divulgação)Jet Set Radio HD (Foto: Divulgação)

Além da trilha sonora, outros exemplos de influência do mundo pop estão no visual meio “futurista punk” e também no estilo e atitudes dos personagens, principalmente entre si. Apesar de ser um jogo do ano 2000, ainda hoje ele é atual nestes termos, sem nada muito discrepante da realidade do que possa ser um futuro próximo.

Gráficos datados

Quando Jet Set Radio foi anunciado, em 1999, seus gráficos surpreenderam todos que estavam presentes na Tokyo Game Show daquele ano. Afinal, era um dos primeiros games a utilizar o recurso de “cel-shading”, que faz o jogo se tornar um tipo de desenho animado. Mas hoje ele pode ter perdido a força neste sentido.

Gráficos cel-shading podem ter sido novidades há cerca de 10 anos, mas hoje já foram muito utilizados nos jogos e não conseguem surpreender mais. Talvez por isso este relançamento de Jet Set Radio não surpreenda neste sentido e apresente gráficos que podem causar estranheza em jogadores mais novos.

Jet Set Radio HD (Foto: Divulgação)Jet Set Radio HD (Foto: Divulgação)

Ao menos a Sega se preocupou em deixar o jogo menos datado com a repaginada em alta definição que foi dada ao game como um todo. A adaptação para telas widescreen também ficou muito boa. Mas, ainda assim, o gráfico geral não agrada, muito também por conta dos personagens “quadradões”, de poucos polígonos.

Sem muitos extras

Como é um jogo de Dreamcast, com uns bons anos de história, Jet Set Radio não conta com muitos extras relevantes para este lançamento, ao menos em termos de jogabilidade, a não ser pela adição de Troféus no PlayStation Vita e PS3.

Jet Set Radio HD (Foto: Divulgação)Jet Set Radio HD (Foto: Divulgação)

O que podemos encontrar são pequenos vídeos e documentários destrancáveis. Eles são até interessantes, pois contam um pouco mais sobre o processo de desenvolvimento do jogo pela equipe original, mas são extremamente voltados para quem é fã do game desde aquela época, já que contam com referências específicas.

Conclusão

Jet Set Radio é um jogo divertido e atraente, com uma jogabilidade tão interessante quanto era na época em que saiu no Dreamcast. Infelizmente, o game não conta com muitos extras inéditos e os gráficos, mesmo em alta definição, soam datados. Vale a pena para quem é fã do original e para quem quer conhecer um jogo bem diferente do normal.

 

Nota TechTudo

NOTA tt
7.0
Gráficos
6
Jogabilidade
8
Diversão
7
Som
9

Prós

  • - Jogabilidade satisfatória
  • - Trilha sonora empolgante
  • - Retorno de um clássico

Contras

  • - Gráficos datados
  • - Sem extras relevantes
Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

recentes

populares

  • Eder Lima
    2013-01-29T10:31:47

    Pessoal do techtudo, vocês precisam aprender a serem mais coerentes nas suas opiniões, tem gente aqui eu curte realmente games. Quando é Borderlands 2 e The Darkness vocês elogiam horrores o cell-shading, mas quando é um remaster de um game antigo vocês criticam? Dizem que não surpreende mais? Cell-shading ainda é sim novidade e deixa o game com um visual surreal, atrai muito. Vocês podem dizer que o cell-shading desde jet set radio pode não ser bom, mas criticar a tecnologia é no mínimo entrar em contradição com suas próprias opiniões. Tentem não caminhar pela incoerência.

  • Claudio Romano
    2013-01-23T12:40:57  

    O melhor jogo do Dreamcast de volta para PS3 e Xbox. Podem comprar que é um excelente jogo. Fico feliz em saber que os jogos do Dreamcast estão sendo relançados: Jet Set Radio, Crazy Táxi, Sonic 2 (o melhor sonic da história em 3d). Sinceramente o Dreamcast dava de 10 a zero no PS2 pena que morreu tão jovem.

    recentes

    populares

    • Claudio Romano
      2013-01-23T12:40:57  

      Verdade. Muitos jogos do Dreamcast era milhares de vezes mais divertidos que os tops do PS2. O Ps2 só era mais popular e se não me engano, tinha uma capacidade de hardware um pouco maior em relação ao DC, mas em termos de diversão, DC rules! PS: Também acho Sonic Adventure 2 o melhor Sonic em 3D já lançado (a Sega poderia ter superado com o Generations, mas deixaram muito "moderno" o que acabou ferrando bem com o jogo).