Jogos de ação

NOTA tt
6.0

Review Kamen Rider: Battride War

Apesar de nostálgico, o jogo não chega ser tão bom e é indicado apenas aos fãs.

Felipe Vinha
por
em

Kamen Rider: Battride War é um título de ação e aventura lançado no PlayStation 3 somente no Japão. Mas, graças à ausência de travas regionais no aparelho, qualquer jogador pode aproveitar o game que lembra a antiga série Kamen Rider, exibida no Brasil na década de 90. Este jogo, porém, se volta para uma geração mais atual de heróis e aposta em um estilo um pouco cansativo de jogabilidade. Confira nossa análise completa a seguir.

Kamen Rider: Battride War (Foto: Divulgação)Kamen Rider: Battride War (Foto: Divulgação)

Uma história de 10 mundos

Kamen Rider: Battride War funciona como um jogo comemorativo. Hoje, com mais de 40 anos, a série Kamen Rider ainda é muito popular no Japão e agrega diversos heróis diferentes, cada um com poderes e habilidades únicas, além de uma história própria. No Brasil lembramos muito de Kamen Rider Black e Black RX, sua continuação, mas a verdade é que vieram muitos outros.

Ano após ano, a série se renova a apresenta um protagonista inédito. Em 2011-2012 tivemos Kamen Rider Fourze, com temática espacial, enquanto em 2012-2013 foi a vez de Kamen Rider Wizard, um mago. A saga mais recente no Japão chama-se Kamen Rider Gaim e baseia-se no conceito de samurais, com roupas que mais lembram frutas.

É com essa ideia em mente que Battride War foi produzido, buscando unir todos estes Riders e diferentes séries em uma grande aventura para deixar os fãs emocionados. Funciona na prática, mas falta capricho em alguns pontos, a começar pela história, que não é tão bem desenvolvida ou explorada.

Kamen Rider: Battride War (Foto: Divulgação) (Foto: Kamen Rider: Battride War (Foto: Divulgação))Kamen Rider: Battride War (Foto: Divulgação)

Tudo começa com Wizard, que precisa resgatar os outros Riders, que por sua vez estão presos em uma dimensão sombria e sem seus poderes. Completando as missões, Wizard liberta seus aliados Riders e assim a história progride, e a cada momento o jogador controla um herói diferente.

O desenvolvimento não chega a comprometer, já que o jogo é um gigantesco fan service – ou seja, feito para agradar os fãs -, mas a situação não seria tão ruim se a jogabilidade geral ao menos fosse interessante ou bem trabalhada.

Repita e faça de novo

Kamen Rider: Battride War é um jogo de ação com pancadaria, mais ou menos no mesmo estilo do Cavaleiros do Zodíaco: Batalha do Santuário, também lançado no PS3. O jogo consiste em andar por um cenário contido e batalhar contra hordas e mais hordas de inimigos comuns, chegando ao “chefão” da fase, que pode ser um monstro mais poderoso ou até mesmo um Rider maligno.

Kamen Rider: Battride War (Foto: Divulgação)Kamen Rider: Battride War (Foto: Divulgação)

A jogabilidade é repetitiva, cansativa e mal feita. Os golpes são limitados, mesmo quando há uma variedade um pouco maior em um personagem ou outro. No geral, eles se resumem a golpes fracos e fortes, mas não há um sistema de combos convincente e, no final das contas, o papel do jogador se limita a apertar botões aleatoriamente, sem precisar ao menos pensar.

Battride War não teve o cuidado de inserir elementos interessantes em sua jogabilidade, que poderiam ir além dos combos, a exemplo de combinações de golpes no estilo de jogos de luta, com comandos precisos, em vez de apenas pressionar um botão para ativar um ataque especial. É desanimador ver como um game de tanto potencial possa ter perdido tanto em uma produção corrida.

Em alguns momentos há a oportunidade de controlar as motos dos heróis – eles sempre têm uma moto, lembra? -, mas não se anime. A jogabilidade neste ponto consegue ser ainda pior, com um dos mais frustrantes controles de direção já vistos em um game. Não é permitido atropelar inimigos (eles simplesmente saem da frente) e fazer curvas é um verdadeiro sacrifício.

Kamen Rider: Battride War (Foto: Divulgação)Kamen Rider: Battride War (Foto: Divulgação)

Para completar, alguns pontos são simplesmente mal feitos. Ao acionar um ataque especial do Kamen Rider Wizard, por exemplo, o que se vê é a nova forma que o Rider assume, mas sem uma transição adequada, apenas um corte rápido para mostrar o golpe e depois tudo volta ao normal. Faltou capricho.

Gráficos e outros pontos

Apesar de não ter nada que chame a atenção visualmente, Battride War é um jogo bonito, com personagens bem representados e cenas de ação que contam a história divertida de se acompanhar. É claro que está tudo em japonês, ainda que dê para entender se você for fã das séries e acompanhar as temporadas, mas o que conta mesmo é a pancadaria que se desenrola.

Há poucos elementos extras no jogo e eles são compostos de modo multiplayer, modo de galeria de heróis e uma opção para reprisar capítulos e tentar alcançar uma pontuação melhor. Seu resultado varia de acordo com a performance durante as fases, quantos inimigos eliminou, maior quantidade eliminada ao mesmo tempo e por aí vai.

Kamen Rider: Battride War (Foto: Divulgação)Kamen Rider: Battride War (Foto: Divulgação)

Contudo, ao jogar por algumas horas, a impressão que fica é que Kamen Rider: Battride War só pode ser aproveitado por quem é muito fã das séries, desde as antigas até as mais atuais – ainda que o jogo não tenha nenhum personagem anterior ao ano 2000. Porém, qualquer outra pessoa que jogá-lo por mais de cinco minutos vai ter dificuldades em aguentar sua jogabilidade vazia e repetitiva.

Há, ao menos, a presença da trilha sonora original de cada temporada, com músicas que tocam nos momentos certos e sempre dão um pouquinho mais de emoção nas lutas. Mas só um pouquinho, já que elas duram bem pouco.

Conclusão

Kamen Rider: Battride War poderia ser um grande sucesso por relembrar os antigos e clássicos personagens da TV, mas peca por ter uma jogabilidade completamente desinteressante e repetitiva. Vale como curiosidade para os fãs, que têm a oportunidade de controlar seus heróis favoritos, mas qualquer pessoa que não conheça os personagens deve passar longe e evitar o game, já que há ofertas bem melhores do mesmo gênero por aí.


Participe do fórum: Qual herói japonês merecia um game de destaque?

Nota TechTudo

NOTA tt
6.0
Gráficos
8
Jogabilidade
5
Diversão
5
Som
7

Prós

  • - Inspirado na série Kamen Rider
  • - Belos gráficos
  • - Trilha sonora

Contras

  • - Jogabilidade repetitiva
  • - Poucos extras
  • - História fraca
  • - No geral, desinteressante
Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

recentes

populares