E-reader

NOTA tt
8.0

Review Kobo Aura

O Kobo Aura tem boas especificações e visual elegante. O gadget foi fabricado para competir com e-readers da Amazon. As configurações do Kobo não decepcionam e oferecem boa experiência aos leitores, apesar de falhar na loja de e-books.

Raquel Freire
por
em

O Kobo Aura é a aposta da empresa canadense para disputar com o Kindle Paperwhite o mercado internacional de e-readers. O dispositivo ainda não foi lançado no Brasil, mas promete agradar usuários. Com especificações técnicas que fazem frente ao concorrente, boa capacidade de armazenamento, design elegante e recursos interessantes, o gadget tem várias características que o colocam no páreo. 

Kobo Aura (Foto: Luciana Maline/TechTudo)Kobo Aura é um e-reader que tem boas configurações e design elegante (Foto: Luciana Maline/TechTudo)


Em outros aspectos, porém, ele não se sai tão bem. Por isso, a sentença final sobre se vale ou não a pena comprar o aparelho vai depender do seu preço de lançamento por aqui, ainda não divulgado pela empresa. Em todo caso, você já pode conferir desde já o que há de melhor e pior no e-reader para tirar suas próprias conclusões.

Design

O formato do Kobo Aura é definitivamente um acerto. Seus 114 mm de largura permitem segurá-lo com facilidade usando apenas uma das mãos e guardá-lo em qualquer bolsa, ou mesmo em bolsos largos. As demais dimensões – 150 mm de altura e 8,1 mm de espessura – garantem bastante conforto na pegada. Comparando com o Kindle Paperwhite, seu rival direto, ele ganha no quesito portabilidade: são 174 g do Aura contra 207 g do dispositivo da Amazon, que ainda é um pouco maior.

Kobo Aura (Foto: Luciana Maline/TechTudo)Parte traseira do Kobo Aura tem estrutura que garante mais segurança para segurar o gadget (Foto: Luciana Maline/TechTudo)


Em termos estéticos o aparelho também se sai muito bem. Na frente, o fino contorno prata dá um ar elegante ao gadget, contrastando com as bordas pretas ou rosas (as cores disponíveis). O logo foi deslocado para a esquerda, diferentemente dos outros membros da família, em que aparece no centro. A mudança tornou a aparência mais elegante e discreta. Já a traseira com ranhuras disfarça a gordura dos dedos, além de garantir maior aderência à mão.

As laterais são livres de botões, o que evita a ativação de comandos indesejados durante a leitura. No topo ficam os controles de luminosidade e de ligar/desligar. As entradas para miniUSB e cartão de memória microSD encontram-se na parte inferior, junto com a função de resetar. A economia de botões é um ponto positivo e que passa a ideia de simplicidade de uso, condizente com o visual do aparelho.

Kobo Aura (Foto: Luciana Maline/TechTudo)Detalhe para o botão de liga/desliga do e-reader Kobo Aura (Foto: Luciana Maline/TechTudo)



Tela

Com 6 polegadas, o display do Aura proporciona uma experiência de leitura muito agradável. Isso se deve fundamentalmente à tecnologia e-ink, que simula papel e não cansa a vista. Mesmo quando a iluminação está ligada, a sensação é de estar lendo um livro real, com a vantagem de poder realizar a tarefa no escuro.

Kobo Aura (Foto: Luciana Maline/TechTudo)Kobo Aura tem tela de 6 polagadas com resolução de 1024 x 768 (Foto: Luciana Maline/TechTudo)


A resolução é de 1024 x 768 pixels, com 212 dpi, igual a do adversário Kindle Paperwhite. No confronto, porém, ele tem desempenho abaixo do esperado. O contraste de branco e preto não é tão bom quanto o do rival, fazendo com que o texto apareça menos, tanto com a luz ligada quanto com ela desligada.

A Kobo apresenta a tela como sendo “de ponta a ponta”, mas na realidade não é. Vale lembrar, conforme dito acima, que há bordas no dispositivo. Acontece que, diferentemente da maioria dos e-readers, display e bordas estão alinhadas no mesmo plano, tornando o visual parecido com o de um tablet.

Kobo Aura (Foto: Luciana Maline/TechTudo)Kobo Aura tem bordas alinhadas mas equilibrios de branco e preto da tela deixam a desejar (Foto: Luciana Maline/TechTudo)


O Aura tem touchscreen capacitivo, um pouco mais funcional que o do Kobo Glo. Ainda assim, eventualmente é preciso dar vários toques para a página virar, o que pode irritar sobretudo usuários de tablets. Usar o teclado virtual pode cansar num primeiro momento, já que é preciso deixar o dedo nas teclas por um tempo maior, mas nada que um período de adaptação não seja suficiente para acabar com a questão. Talvez devido a essa característica, o recurso de aumentar/diminuir brilho usando apenas dois dedos não funcionou nenhuma vez nos testes, embora o zoom tenha dado certo.

Dúvidas sobre qual e-reader comprar? Veja os comentários no Fórum do TechTudo  

A tecnologia ComfortLight, que garante brilho uniforme em toda tela, teve um leve melhora em relação ao antecessor. Outro aperfeiçoamento foi conseguido com a introdução da técnica low-flash, que eliminou quase totalmente as atualizações e fantasmas na tela. Em suma, o display melhorou em relação ao Glo, mas ainda precisa avançar se quiser fazer frente ao gadget da Amazon.

Kindle Paperwhite (Foto: Luciana Maline/TechTudo)Kobo Aura é mais leve do que concorrente Kindle Paperwhite (Foto: Luciana Maline/TechTudo)



Acervo e compatibilidade

O aspecto em que a Kobo é bem inferior em relação ao Kindle é no acervo disponível de livros virtuais. Isso tem melhorado ao longo dos anos, mas a comparação ainda deixa a Livraria Cultura, parceira da fabricante canadense, no chinelo. Fora que o sistema de buscas é bem ruim: mesmo um e-book já baixado não é localizado na livraria e as respostas muitas vezes não têm qualquer relação com a palavra-chave digitada. Além disso, a Kobo não tem qualquer funcionalidade parecida com o Amazon Kindle Lending, que funciona como uma biblioteca em que membros Prime pode acessar livros gratuitamente.

Em contrapartida, como ele suporta o formato aberto ePub, é possível comprar e-books de qualquer loja virtual – exceto Amazon e Apple, que possuem arquivos fechados. Basta instalar o Adobe Digital Editions no computador e fazer a transferência para o Aura. Também dá para ler livros em PDF, mas nesse caso não é possível editar fonte, espaçamento entre linhas ou margens, adicionar notas ou destacar trechos importantes. Ou seja, você perde uma das grandes vantagens do e-reader em relação ao papel, que é a de oferecer uma leitura o mais confortável possível de acordo com sua necessidade pessoal.

Kobo Aura (Foto: Luciana Maline/TechTudo)Kobo Aura oferece 4 GB de armazenamento interno de arquivos (Foto: Luciana Maline/TechTudo)


Programas como o Calibre fazem a conversão de um formato para outro, solucionando esse problema de forma bastante prática. Eventualmente a formatação pode apresentar falhas na quebra de página, mas ainda assim a experiência de leitura é melhor que em PDF, lido pelo Aura como imagem. A Kobo também tem apps para iOS e Android, tornando possível a sincronização com tablets e smartphones.

Funcionalidades

Quem precisa de uma motivação a mais para ler ou simplesmente gosta da lógica de games certamente ficará fã do Reading Life. O original conceito mapeia seu comportamento de leitura e oferece estatísticas como velocidade média de leitura, quantidade de páginas viradas e mais dados. Cada vez que o usuário atinge certa marca, ganha recompensas que podem ser compartilhadas com amigos via Facebook.

Outro diferencial é a grande gama de dicionários disponíveis. Os que já vêm instalados são o inglês e português, mas há um banco com 13 idiomas diferentes. É só encostar o dedo na palavra desejada para abrir a definição dela na língua selecionada. Além disso, há dicionário de tradução com cinco línguas, mas com frequência ele simplesmente não funciona.

 Tem também o recurso “Pocket”, que permite salvar artigos da web para visualizá-los mais tarde. Por falar nisso, o Aura acompanha um navegador web em versão beta, que opera de forma sofrível. De fato, ele não foi feito para isso, mas de qualquer maneira o recurso do pocket acaba sendo subutilizado como consequência. Os jogos embutidos como xadrez e sudoku igualmente travam e acabam servindo mais para ocupar espaço interno do que outra coisa.

Especificações

A Kobo implementou melhorias significativas no hardware do Aura em relação ao Glo. A mais notável delas é o armazenamento interno, que passou de 2 GB para 4 GB (cerca de 3 mil livros), mantendo a entrada para cartão microSD de até 32 GB. O processador é um Freescale i.MX507 de 1 GHz, responsável por deixar o sistema rodar de forma bastante fluida. Exceto quando se usa funções multimídia, não há travamentos.

O mais novo modelo possui conectividade Wi-Fi para conexão com a Internet e acesso à livraria. Ele demora um pouco para identificar a rede, mas depois que a conexão é feita não há quedas ou lentidão. Também é possível fazer transferência de dados por meio da porta micro USB, igualmente usada para carregar a bateria.

Kobo Aura (Foto: Luciana Maline/TechTudo)Kobo Aura com detalhe nos conectores, na parte inferior do e-reader (Foto: Luciana Maline/TechTudo)


Sua autonomia é bastante longa: mais de dois meses, considerando 30 minutos de leitura por dia, com o Comfortlight ligado ou desligado e Wi-Fi desligado. Na prática, demora tanto tempo para que seja necessário recarregar o gadget que o usuário se esquece de quando foi a última vez que o procedimento foi feito.

Custo-benefício

A assessoria do Kobo afirma que o Aura está previsto para ser lançado no Brasil no início de 2014, mas até o momento não há preço definido. Apesar disso, dá para estimar que o produto fique entre R$ 479 (preço do Kobo Glo) e R$ 659 (preço do Aura HD).

Considerando que o Kindle Paperwhite custa R$ 479, é possível que a aquisição do Aura não compense financeiramente, já que em muitos aspectos ele ainda corre para alcançar o concorrente. Porém, especificações como dobro de memória interna podem fazer diferença para leitores mais vorazes e tudo vai depender de quanto será esta diferença de preço. Por agora, o que dá para dizer é que o Aura é um ótimo aparelho, muito bonito e que garante uma experiência de leitura agradável mesmo para os mais fiéis ao papel real.

Kobo Aura (Foto: Luciana Maline/TechTudo)Kobo Aura tem bom desempenho mas ainda deixa alguns pontos soltos se comparado com o concorrente Kindle Paperwhite(Foto: Luciana Maline/TechTudo)



Conclusão

A Kobo está no caminho certo para ganhar mercado no mundo dos e-readers. Todas as mudanças implementadas no Aura foram bem-vindas e várias funcionalidades se destacam, em especial a Reading Life. O hardware dá conta do recado e quando o assunto é download e leitura de livros, a experiência de leitura – ponto principal do dispositivo – é ótima. Porém precisa melhorar certos recursos, aumentar a quantidade de títulos disponíveis e, principalmente, reduzir o preço final se quiser concorrer de igual para igual com o Kindle.

Kobo Aura (Foto: Arte/TechTudo)Tabela com as especificações do Kobo Aura (Foto: Arte/TechTudo)


Nota TechTudo

NOTA tt
8.0
Design
10
Desempenho
7
Tela
7
Custo-benefício
8

Prós

  • Hardware e sistema melhorados;
  • Reading Life, sistema divertido e original;
  • Integração com Facebook;
  • Bonito, pequeno e leve;
  • Leitura agradável;
  • Compatibilidade com formato ePub.

Contras

  • Ainda não lançado no Brasil;
  • Contraste e brilho do display inferiores;
  • Acervo da Livraria Cultura não é tão bom;
  • Sistema de busca de livros muito ruim;
  • Navegador web e jogos ruins.
Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

recentes

populares

  • Nilza Pires
    2019-03-14T18:11:23

    Amo de paixão meu Kobo Aura.... Maravilhoso! Posso ler com qualquer luminosidade ambiente, qualquer tamanho de letra... Para a perfeição : ter imagem colorida!

  • Eduardo Lima
    2015-03-09T12:56:36

    Devolvi um Kobo Aura HD porque além de caro, é muito inferior ao Kindle e sua carga não vai além de 10 dias, usando ou não.

  • Eduardo Lima
    2015-03-09T12:55:52

    Essa história de dois meses de vida na carga da bateria é mito. Tenho todos os e-readers brasileiros e nenhum passa de 15 dias de uso. Em standby ficam sem carga (sem uso) uns 45 dias depois.