Por Thomas Schulze; Por TechTudo

TechTudo

Mario & Sonic at the Rio 2016 Olympic Games reúne os mascotes da Nintendo e Sega para disputar os Jogos Olímpicos, desta vez no Rio de Janeiro. Lançado exclusivamente para Nintendo 3DS (a versão para Nintendo Wii U sai em 24 de junho), o game oferece dezenas de minigames inspirados em esportes populares como futebol e natação, agradando em cheio aos fãs dos personagens. Descubra todos os acertos do novo jogo na análise completa.

Mario e Sonic se encontram para disputar as Olimpíadas desde os Jogos de 2008 em Pequim. A partir de então, os heróis sempre participam das competições de verão (Londres em 2012) e inverno (Vancouver 2010 e Sochi 2014) em títulos cheios de minigames e personagens da Nintendo e Sega. Não foi diferente com as Olimpíadas de 2016 no Rio de Janeiro.

Mario & Sonic at the Rio 2016 Olympic Games traz os mascotes ao Rio de Janeiro (Foto: Divulgação/Nintendo) — Foto: TechTudo

Rico em modos de jogo e diferentes jogabilidades para cada esporte, Mario & Sonic at the Rio 2016 Olympic Games não é um jogo enorme apenas no título, mas também no conteúdo. Além de disputar pelo recorde em 14 esportes, com direito a placares de liderança online, o jogador pode escolher entre os modos Versus, Quick Play e Road to Rio.

Enquanto Versus (limitado a multiplayer local) e Quick Play são auto-explicativos e ótimos para uma diversão rápida e descompromissada, Road to Rio representa uma espécie de campanha. Após designar um país para o seu Mii representar, ele é abordado por membros das academias Sonic e Mario, e deve escolher um lado para defender nas Olimpíadas.

Jogue pelo time Mario ou Sonic em Mario & Sonic at the Rio 2016 Olympic Games (Foto: Divulgação/Nintendo) — Foto: TechTudo

Fãs da Nintendo e Sega vão adorar interagir e competir com rostos conhecidos, mas o sistema de jogo é rico o bastante para agradar até os leigos. Antes de competir com seus rivais, o Mii pode customizar seus atributos e subir de nível em sessões de treinamento na academia, ou mesmo negociar a compra de novas roupas com Yoshi, o que aumenta a vontade de jogar várias vezes para desbloquear tudo.

Cada modalidade apresenta uma versão alternativa batizada como Plus Events, reimaginações dos esportes adaptados aos universos de Mario e Sonic. Não por acaso, são esses minigames que estão entre os mais divertidos e criativos do título.

O futebol fica mais maluco e imprevisível com a presença de power ups como blocos POW e os cascos de Koopa; o salto em distância ganha a mola de Sonic para ajudar no impulso; e até a natação, em vez de uma piscina comum, ela abriga um Thwomp (o pedregulho gigante da série Mario) para criar ondas gigantes e atrapalhar a prova.

Os Plus Events divertem em Mario & Sonic at the Rio 2016 Olympic Games (Foto: Divulgação/Nintendo) — Foto: TechTudo

Download grátis do app do TechTudo: receba dicas e notícias de tecnologia no Android ou iPhone

Os controles seguem a fórmula da série, obrigando o jogador a aprender os sistemas antes de jogar as modalidades. Os piores jogos são os de corrida, que se limitam a verificar o quão rápido é possível apertar os botões alternadamente, uma jogabilidade que já estava datada na década de 1990.

Por outro lado, há esportes que fazem um excelente uso do giroscópio e da tela de toque. Na natação, por exemplo, é preciso desenhar com a stylus na tela de toque, enquanto esportes como golfe e futebol apresentam um gameplay complexo. O ponto negativo fica para a inteligência artificial precária que facilita o game.

Mario & Sonic at the Rio 2016 Olympic Games possui muita variedade (Foto: Divulgação/Nintendo) — Foto: TechTudo

Há até um suporte bem criativo ao Streetpass: ao caminhar por aí com o aparelho ligado, os passos do jogador são transferidos para o seu Mii, o que acelera o desbloqueio de extras ao mesmo tempo em que estimula a realização de atividades físicas no mundo real.

Embora o elenco do game seja amplo e apresente uma boa variedade de rostos dos dois mundos, há uma decisão de design que limita o potencial das partidas.

Afinal, os esportes limitam a quantidade de personagens disponíveis para seleção. Não é possível, por exemplo, criar uma luta de boxe entre Mario e Tails, pois só personagens peso-pesado como Bowser podem entrar no ringue. Parece que faltou tempo e disposição para possibilitar todos personagens em todas as modalidades.

Mario & Sonic at the Rio 2016 Olympic Games tem um elenco rico, mas limitado (Foto: Divulgação/Nintendo) — Foto: TechTudo

Mario & Sonic at the Rio 2016 Olympic Games é o melhor capítulo da série esportiva até agora. Apesar de apresentar algumas limitações, há charme e diversão de sobra no pacote para entreter qualquer entusiasta dos mascotes da Nintendo e da Sega. A quantidade de conteúdo, extras e recursos para desbloquear torna o jogo uma excelente compra para entrar no espírito olímpico e celebrar a chegada dos Jogos Olímpicos ao Brasil.

7.3

Gráficos
7
Jogabilidade
6
Diversão
8
Som
8

Prós

  • Muito carisma e rostos conhecidos
  • A loucura e diversão dos Plus Events
  • Boa variedade de esportes e controles
  • Suporte a multiplayer local usando apenas um cartucho para até quatro consoles

Contras

  • Limitação de personagens dentro de cada modalidade
  • Alguns esportes se resumem a massacrar botões freneticamente
  • Ausência de multiplayer online
  • Inteligência artificial fraca

Mais do TechTudo