Jogos de aventura

NOTA tt
6.0

Review Mighty No. 9

Confira a análise do novo jogo do criador de Mega Man lançado para consoles e PC

Victor Alcaíde Teixeira
por
em

Mighty No. 9 é o novo jogo de ação baseado na icônica franquia Mega Man. Concebido por Keiji Inafune, o criador da série da Capcom, e com versões para PS4, Xbox One, PS3, Xbox 360, Wii U e PC, o projeto aposta em resgatar elementos nostálgicos para ganhar o devido espaço no mercado.

Mighty No. 9 e Umbrella Corps são os principais lançamentos da semana

Revelado em 2013, o título fez história antes mesmo de ser lançado ao arrecadar quase quatro milhões de dólares por meio do Kickstarter, um dos principais serviços de financiamento coletivo. Depois de ter sido adiado três vezes desde o seu anúncio oficial, com diversos problemas durante o processo de desenvolvimento, o jogo finalmente chega aos consoles e PC. Afinal, Mighty No. 9 é mesmo tudo aquilo que os fãs esperavam?

Mighty No. 9: confira a análise (Foto: Reprodução/Victor Teixeira)Mighty No. 9: confira a análise (Foto: Reprodução/Victor Teixeira)

É melhor do que nada

Em Mighty No. 9, o jogador assume o papel de Beck, o pequeno robô de combate de número nove, que faz parte do Mighty Numbers, o grupo de andróides mais poderoso do mundo. A trama se passa em 2099 quando o antagonista Doutor Blackwell consegue disseminar um misterioso vírus para afetar o funcionamento das máquinas. Em consequência disso, os robôs são dominados e tornam-se incontroláveis, portanto cabe ao herói salvar seus companheiros.

Na teoria, Mighty soa como um Mega Man moderno, como o tão aguardado sucessor espiritual do icônico personagem da Capcom. No entanto, o que temos aqui é um personagem genérico, acompanhado de uma história rasa, personagens sem vida e estágios pouco inspirados.

As cenas de corte que antecedem a ação, por exemplo, permanecem estáticas o tempo todo – é tão frustrante que chega a ser cômico – e evidenciam a estrutura bastante defasada para os dias de hoje. Sob uma perspectiva técnica, Mighty No. 9 lembra os jogos da era do Dreamcast, em que cenários e personagens de jogos de plataforma eram, muitas vezes, arquitetados em motores gráficos distintos.

Mighty No. 9: personagens pouco carismáticos atrapalham a trama (Foto: Reprodução/Victor Teixeira)Mighty No. 9: personagens pouco carismáticos atrapalham a trama (Foto: Reprodução/Victor Teixeira)

Visualmente falando, Mighty No. 9 se esforça para resgatar o estilo simples e agradável que consagrou Mega Man em 1987. Porém, o que se vê aqui é um mundo vazio e superficial, com poucos objetos de composição, efeitos visuais praticamente inexistentes e detalhes poligonais que não aparentam ser uma opção estética, mas uma limitação técnica por parte da desenvolvedora. De fato, era melhor ter optado pelo modelagem 2D.

A trilha sonora, por sua vez, ao menos tentar amenizar a decepção gráfica ocasionada pelos oito estágios presentes. As composições com batidas e ricas melodias 8-bit são carregadas de nostalgia e conseguem conduzir o gameplay de forma exemplar.

Download grátis do app do TechTudo: receba dicas e notícias de tecnologia no Android ou iPhone

Mega Beck

Embora o gráfico não agrade, Mighty no. 9 proporciona bons momentos de diversão. As fases são lineares e com pouco tempo de duração, porém oferecem desafios na medida certa contra inimigos estrategicamente alocados nas fases, além de confrontos intensos e exigentes contra chefes.

Mighty No. 9: gráfico ficou bem aquém do esperado (Foto: Reprodução/Victor Teixeira)Mighty No. 9: gráfico ficou bem aquém do esperado (Foto: Reprodução/Victor Teixeira)

A jogabilidade segue a movimentação clássica e responsiva dos jogos em visão lateral, e Beck, assim como Mega Man, é capaz de disparar esferas de energia. Além disso, o protagonista tem a habilidade para finalizar e absorver a carga dos robôs rivais. Mesmo tendo a esquiva como um dos elementos mais interessantes da jogatina, o dash quebra o ritmo do tiroteio constantemente e, vez ou outra, resulta em mortes previsíveis.

Para complementar a campanha e dar sobrevida à aventura, o título tem um modo de desafio com dezenas de estágios para colocar à prova todas as habilidades do usuário no joystick. Mesmo não sendo brilhante com o conteúdo extra, é bom saber que ainda há o que fazer após o término da história.

Mighty No. 9 é desafiador na medida certa (Foto: Reprodução/Victor Teixeira)Mighty No. 9 é desafiador na medida certa (Foto: Reprodução/Victor Teixeira)

Conclusão

Mighty No. 9 reúne diversos elementos de jogos clássicos, mas se perde em meio a tantos clichês. Graficamente deprimente, o projeto sem identidade de Inafune tem, sim, bons momentos graças ao gameplay. Contudo, ele não passa de um clone genérico e reciclado cuja maior virtude é ter semelhanças com Mega Man.

O que você achou de Mighty No. 9, sucessor espiritual de Mega Man? Opine no Fórum do TechTudo.

Nota TechTudo

NOTA tt
6.0
Gráficos
3
Jogabilidade
7
Diversão
6
Som
8

Prós

  • Jogabilidade responsiva
  • Trilha sonora nostálgica
  • Confrontos intensos contra chefes
  • Desafiador na medida certa
  • Conteúdo pós-jogo

Contras

  • Visual deprimente
  • Fases curtas
  • Recheado de clichês
  • Personagens sem carisma
  • História batida
Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

recentes

populares

  • Flávio Costa
    2018-04-03T17:07:29

    Bom, comecei a joga-lo no PS4 e até então tenho gostado bastante. Bate sim aquela nostalgia do clássico Mega Man. Não podemos levar a sério a história do game, vale lembrar que os antigos jogos do nosso amigo "X", tinha uma história bem rasa, mas uma jogabilidade divertida e desafiadora. Então, vale a pena sim jogar o Might No. 9.

  • Caio César
    2017-06-28T09:30:58

    Joguei 1 ano depois e agora vejo o quanto são ruins essa análises. Além do texto mal escrito se deixam levar pela opinião alheia.

  • Andre Mendes
    2016-06-24T13:22:53  

    Muito ruim. Pelo orçamento, pela tecnologia que outros games de plataforma já apresentaram (vide Ori, Rayman, Dust, etc) e pela força da franquia, fizeram um jogo muito fraco.

    recentes

    populares

    • Andre Mendes
      2016-06-24T13:22:53  

      Mighty no 9 = Megamen sem restrições contratuais.

    recentes

    populares

    • Andre Mendes
      2016-06-24T13:22:53  

      nada no mundo sera mega man...apenas

  • Waldemiro Gonçalves
    2016-07-11T09:59:17

    Quanta frescura em relação ao jogo. Pelo o amor de Deus gente, quem fez esse review sequer deve ter jogado Mn9. O cara fala em história batida mas não se lembra que a série X de Megaman conta a mesma história de bosta 8 vezes. Não me leve a mal, eu amo a série X mas por favor, enfrentar o mesmo vilão todo santo jogo, já é idiotice. Falam de fases curtas mas elas estão num tamanho satisfatório e com dificuldade plausível. Mesmo no nível normal, elas são de dar dor de cabeça em certas situações. A IA do monstros e chefes está ótima. Então pra que tanta reclamação ?

  • Gabriel Almeida
    2016-07-05T12:18:34

    A salvação pra quem curte o gênero realmente será o Mega Man X Corrupted a ser lançado pelo JKB.

  • Comentador Franco
    2016-06-24T14:58:02  

    Parei de ler em "...as cenas de corte...". Obviamente se trata de um texto MAL TRADUZIDO do inglês. Pra quem não sabe, ele tá se referindo às cutscenes, mas traduziu ao pé da letra.

    recentes

    populares

    • Comentador Franco
      2016-06-24T14:58:02  

      Amigo Victor, então sugiro que utilize as palavras corretas em português. Traduzir termos ao pé da letra vai gerar coisas tão esquisitas quanto "cenas de corte". E caso não ache uma tradução direta, pode escrever assim "As cutscenes (aqueles momentos de história e diálogos entre as fases do game)...". Caso traduza tudo ao pé da letra, fica parecendo uma cópia preguiçosa de jogos em inglês.

    recentes

    populares

    • Comentador Franco
      2016-06-24T14:58:02  

      Eu mesmo sou fui entender que "cenas de corte" estava se referindo a cutscenes depois de ler esse comentário ... certas coisas perdem muito o significado com tradução direta

  • Diego Pinheiro
    2016-06-24T13:41:08  

    Decepciona pra vocês doentes que só querem saber de gráficos . Pra quem curtia Megaman, principalmente a série Megaman X, o jogo é muito bom!

    recentes

    populares

    • Diego Pinheiro
      2016-06-24T13:41:08  

      Quem quer Megaman X com gráficos ruins pode pegar seu SNES e jogar o VERDADEIRO. Não precisa ser backer em um falso Megaman.

  • Diego Cezar
    2016-06-24T12:22:44

    Sou fã de Mega Man e essa versão lembrou muito os do nintendinho. Não concordo com a avaliação, o jogo é muito bom e os gráficos que dizem que é ruim são opções artísticas.

  • Cláudio Silva
    2016-06-24T12:17:27

    Gostei até do novo karate kid, o que mostra que não sou chato. Mas esse beck aí tá sem sal totalmente. Pagamos caro para vermos uma sucessão deprimente. Mega Man Forever.

  • Rodrigo Almeida
    2016-06-24T12:07:11

    horrivel. ta pior o que os de snes

  • Marcus Neris
    2016-06-24T11:58:05

    Acho que foi meu errado esta analise, pois este jogo não e ruim, concordo quando falam de gráfico, mas o jogo é bom sim, bem desafiador. Não considero clone pois este jogo é do mesmo criador do megaman, penso que ele só esta se inspirando em sua criação e inovando em alguns aspectos.

  • Arihem Esteves
    2016-06-24T11:40:35

    20 xx muito superior