Jogos de aventura

NOTA tt
9.0

Review Mirror's Edge

O mundo perfeito, mas as pessoas não eram livres. Rebeldes se esquivam da ordem pelos topos dos arranha céus de uma metrópole, onde as pessoas comuns não estão acostumadas a caminhar. Ao invés de arma de fogo, a corrida e o parkour. Confira a análise completa.

Spencer Stachi
por
em

Nome: Mirror´s Edge
Gênero: Ação
Distribuidora: DICE / Electronic Arts / NC Games
Plataformas: PC, Playstation 3 e Xbox 360

Mirror´s Edge (Foto: Divulgação)Mirror´s Edge (Foto: Divulgação)

O mundo perfeito, mas as pessoas não eram livres. Rebeldes se esquivam da ordem pelos topos dos arranha céus de uma metrópole, onde as pessoas comuns não estão acostumadas a caminhar. Ao invés de arma de fogo, a corrida e o parkour. Confira a análise completa:

Correndo com muita classe

O mundo perfeito, limpo, organizado, sem violência, que é controlado por um rígido governo em um regime totalitário. A comunicação e a mídia no geral são fortemente monitoradas e a liberdade de expressão não é uma opção. Com isso, uma rede de corredores chamados de Runners, são utilizados para transmitir certas mensagens por meios não muito comuns, como o topo de prédios e redes de metrô, fazendo com que essas mensagens sejam entregues sem que o governo saiba o que está acontecendo.

Mirror´s Edge (Foto: Divulgação)Mirror´s Edge (Foto: Divulgação)

Tudo isso acontece em um futuro próximo, em uma cidade que está tentando esquecer o passado. O passado que mostrou que o povo lutou por liberdade, onde apesar de muita violência, o povo era livre. A sociedade hoje é formada por pessoas dóceis e ignorantes, poucos se lembram dos dias ruins do passado. Faith, a personagem principal, lembra. Ela viu as mudanças, viu seus pais sumirem no meio a protestos e viu sua irmã gêmea Kate desrespeitar seus ideais e entrar para a polícia. A liberdade que Faith alcançou sendo uma Runner está no fim.

Quanto mais ágil, melhor

O calcanhar de Aquiles do jogo fica por conta exatamente nos modos de jogo. Você tem a campanha que leva aproximadamente oito horas para ser concluída. O modo Time Trial, que traz alguns novos desafios bem complexos e divertidos, e o modo Speed Run, que serve para re-jogar as 10 fases do jogo de forma mais rápido possível, esse sim é um desafio dificílimo. A história se desenrola em 10 fases, já contando com o Prólogo, onde toda a aventura começa, e é uma fase treino que para Mirror´s Edge é importantíssima ser feita.

Mirror´s Edge (Foto: Divulgação)Mirror´s Edge (Foto: Divulgação)

A troca das armas pelo Parkour

Diferente de qualquer jogo em primeira pessoa que você já jogou, sentirá a falta de uma arma de fogo e de um heads-up display, ou informações na tela de jogo. Não há aquele monte de informações como vida, armas e munição; o foco do jogo fica realmente em toda a informação que você conseguir absorver diretamente do que você ver a sua frente.

É necessário ter uma visão limpa e livre para poder saltar, andar pelas paredes e passar por obstáculos com precisão. Utilizando muito branco e cores primárias básicas, o jogo conta com uma ajuda visual indicando o caminho para a personagem Faith percorrer, sendo mostrado em vermelho, isso é chamado no jogo de Runner Vision e é desabilitado ao se jogar no Hard, complicando bastante o jogo em si.

Mirror´s Edge (Foto: Divulgação)Mirror´s Edge (Foto: Divulgação)

Objetos como caixas, portas, canos e escadas vão ficando vermelho ao decorrer de que a personagem segue o caminho correto e indicando diretamente qual é o caminho a seguir. Logicamente não há apenas uma opção de percurso, o jogo abre bem o leque de como passar por certas partes, principalmente fazendo com que o jogador se esquive da polícia.

Jogar Mirror´s Edge não é uma experiência das mais fáceis, ele exige um bom tempo de treino até se adaptar tranquilamente às manobras e a passar pelos obstáculos. O jogo conta com a técnica conhecida como Parkour, onde pessoas se locomovem por cidades em áreas altas, como a personagem Faith faz no jogo, utilizando certos movimentos e passando por obstáculos da forma mais rápida e eficiente possível. Parkour, ou l´art du déplacement (arte do deslocamento) é uma prática inventada na França que tem se popularizado dia a dia, na cultura popular é muito utilizada em vídeo-clipes, HQs e filmes como “B-13 – O 13º Distrito”.

Como comentei acima, a personagem se desloca por diversos objetos e há um time para executar cada um desses movimentos, algo bem semelhante ao que se faria na vida real. Após se acostumar com os controles, será bom começar a lutar melhor, utilizando os punhos e os pés. Como em um jogo de luta de visão lateral, Faith pode dar golpes como rasteiras, socos e voadoras. Esses golpes deverão ser precisos, pois os policiais lutam bem.

Mirror´s Edge (Foto: Divulgação)Mirror´s Edge (Foto: Divulgação)

Além de simples policiais armados com pistolas, o jogo conta com oficiais da SWAT com metralhadoras leves ou pesadas, tropa de choque com espingarda calibre 12, policiais runners com arma de choque e snipers. Cada um deles tem um jeito diferente de se enfrentar e é preciso aprender isso no decorrer do jogo, pois será necessário enfrentá-los constantemente.

Grande parte das vezes, passar correndo por eles funciona, mas nem sempre. Destaque principal aos runners da polícia, pois a luta é praticamente de igual para igual, o problema é que eles não trabalham sozinhos, por isso ao vê-los, corra e muito. Os policiais armados podem ter suas armas tomadas com um comando específico, melhor utilizado com a câmera lenta, utilizando-se do limitado artifício do Reaction Time.

Você pode utilizar as armas de fogo tomadas, o que ajuda muito a eliminar os policiais, porém elas tiram grande parte da mobilidade da personagem, fazendo com que não se possam fazer todas as ações. Cada arma tem um peso e isso interfere muito na maleabilidade da personagem no geral.

Tecnicamente um espetáculo

Dá gosto jogar algo tão bem feito quanto Mirror´s Edge. Apesar de ter sido desenvolvido pela DICE, ele não utiliza o engine Frostbyte, desenvolvido por eles e utilizado no jogo Battlefield: Bad Company 2, também deles. O jogo conta com Unreal Engine 3 com um sistema de iluminação aprimorado.

Logo de cara percebe-se mudanças gritantes com outros jogos no estilo. O game é extremamente claro, contando também com partes escuras que chegam a ofuscar a vista. O jogo todo se utiliza muito do branco como cor base, com um céu sempre azul e outras cores primárias marcantes como verde, amarelo, laranja e azul que quebram o gelo do cenário e deixam o visual do jogo ainda mais bonito.

Mirror´s Edge (Foto: Divulgação)Mirror´s Edge (Foto: Divulgação)

Seguindo um pouco o lance do governo totalitário, as propagandas são bem escassas pela cidade toda, e ao vê-las, seguem as mesmas cores primárias empregadas dentro das dependências de prédios.

Em conceito estético e de design, o jogo é um show a parte. Inclusive é utilizado como exemplo em faculdades pelo excesso de bom gosto empregado. Essas cores primárias não ofuscam o vermelho que indica o caminho correto a seguir com a Faith, outro ponto positivo. A arquitetura e paisagismo de toda a cidade é muito bonito e lembra cidades como Montreal e Cingapura, seguindo conceitos visuais de arquitetura moderna e funcionalismo.

Tudo isso é até esperado vindo de um estúdio que transborda criatividade como a DICE, que é da Suécia, um lugar que respira Design. Todas as áreas externas e internas são bem completas e muito bem elaboradas, e mesmo as áreas escuras possuem um cuidado extra, para que tudo parecer esteticamente perfeito.

A parte sonora é muito boa e simples, seguindo os conceitos visuais do jogo. A música tema principal é da artista sueca Lisa Miskovsky com a música Still Alive, uma das principais canções da cantora de renome mundial. O resto foi desenvolvido por Magnus Birgersson, mais conhecido na Suécia pelo nome Solar Fields. Ele é um DJ local bastante conhecido por ambient music misturado com elementos de trance, e que foi responsável por uma trilha impecável baseado na música de Lisa Miskovsky.


Os efeitos sonoros são simples, como barulhos de passos e interações com os obstáculos. A cidade possui um som tranqüilo de uma metrópole controlada e é possível ouvi-la misturado ao vento do topo dos prédios. As armas, a polícia e a música que entram nos períodos de mais adrenalina quebram a tranqüilidade do jogo e aceleração a ação. Trabalho de primeira linha.

Conclusão

Mirror´s Edge é uma experiência única nessa atual geração de videogame. O jogo já possui alguns anos de mercado, porém seu encanto e inovação ainda não foram alcançados por nenhum jogo no estilo. Pode ser que não seja um dos melhores jogos atualmente, mas com certeza é dos que mais inovaram.

Com um visual lindo, jogabilidade perfeita e musica envolvente faz de Mirror´s Edge um jogo a ser aproveitado como um bom vinho. Com os pontos negativos de ser um título curto e de não ter modo multiplayer, o jogo mesmo assim nos anima com os atuais anúncios de estar sendo desenvolvida uma continuação. E que venha Mirror´s Edge 2, impecável como o primeiro.

Nota TechTudo

NOTA tt
9.0
Gráficos
9
Jogabilidade
8
Diversão
8
Som
9

Prós

  • - Enredo bem elaborado
  • - Visual de tirar o fôlego
  • - Jogabilidade viciante

Contras

  • - Demora para se adaptar aos controles
  • - Poderia ser mais longo
  • - Ausência de modo multiplayer
Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

recentes

populares