Jogos de luta

NOTA tt
6.0

Review Mortal Kombat Arcade Kollection

Depois de empolgar os jogadores com uma nova versão do jogo de luta mais sangrento da história com o lançamento de um novo Mortal Kombat, em abril deste ano, a Warner e o NetherRealm resolveram ganhar um pouco mais de dinheiro e disponibilizaram para download uma coletânea com os primeiros games da série.

Ingo Müller
por
em

Nome: Mortal Kombat Arcade Kollection
Gênero: Luta
Distribuidora: Warner Bros.
Plataformas: PS3 / Xbox360 / PC

Mortal Kombat Arcade Kollection (Foto: Divulgação)Mortal Kombat Arcade Kollection (Foto: Divulgação)

Depois de empolgar os jogadores com uma nova versão do jogo de luta mais sangrento da história com o lançamento de um novo Mortal Kombat, em abril deste ano, a Warner e o NetherRealm resolveram ganhar um pouco mais de dinheiro e disponibilizaram para download uma coletânea com os primeiros games da série.

A primeira vista pode parecer um ótimo negócio: Mortal Kombat, MKII e Ultimate Mortal Kombat 3 por US$ 9,99, ou 800 Microsoft Points. Porém, o que poderia ser uma oportunidade de apresentar as raízes da franquia para novos jogadores acabou se transformando apenas em um lançamento caça-níqueis, visto que não houve cuidado na adaptação dos fliperamas para os consoles.

Depois de jogar os três games, é inévitavel ficar com a impressão que os jogos foram simplesmente emulados do arcade, já que o port está muito abaixo da qualidade esperada pelos fãs. Se não fosse pelos troféus / conquistas, mal daria para saber que o jogo está rodando nos consoles de hoje.

Gráficos fora da validade

Bons gráficos não dependem necessariamente de tecnologia e modernidade: Super Mario World, por exemplo, foi lançado há mais de 20 anos, continua impressioando pelas cores vibrantes e design inteligente – este tipo de game é como um bom vinho, que só melhora com o tempo. Infelizmente este não é o caso dos primeiros Mortal Kombats: pelos padrões de hoje, a concepção visual do game virou vinagre.

Mortal Kombat Arcade Kollection (Foto: Divulgação)Mortal Kombat Arcade Kollection (Foto: Divulgação)

Claro que alguns elementos estéticos da franquia continuam sendo icônicos e atemporais, como o cenário The Pit e o arpão do ninja Scorpion, mas os gráficos digitalizados que impressionaram no começo da década de 90 estão visivelmente datados – tanto que a franquia os abandonou desde Mortal Kombat 4.

A solução ideal não seria refazer o jogo todo com polígonos – isso seria uma agressão a identidade da série – mas pelo menos trabalhar para que os defeitos mais aparentes fossem diminuídos. Em vez disso, continuamos a ver serrilhados, grossas linhas de chroma key e combos com poucos quadros de animação.

Som histérico

Mortal Kombat nunca foi famoso pela sua trilha sonora, mas esta adaptação conseguiu transformar o que era “irrelevante” em algo negativo. O som está péssimo: as trilhas são ruins, os efeitos sonoros parecem tirados de filmes dos anos oitenta e os gritos dos personagens são simplesmente irritantes – uma luta contra Liu Kang parece uma sessão de tortura auditiva, por conta dos agudos escandalosos.

O pior é que tudo isto poderia ter sido resolvido ainda mais facilmente do que os problemas gráficos: bastava remixar o audio original, o que deixaria o BG mais agradável e os efeitos sonoros (como o “Toasty!”após um gancho bem encaixado) mais limpos. Em vez disso, somos oubrigados a ouvir sons que parecem terem sido gravados com um telefone celular.

Mortal Kombat Arcade Kollection (Foto: Divulgação)Mortal Kombat Arcade Kollection (Foto: Divulgação)

Controles truncados

Mortal Kombat sempre teve uma jogabilidade que agradou os iniciantes: em geral, os comandos são simples, e o tempo de resposta é permissivo. Porém, todos os jogos da série presentes nesta coletânea apresentam problemas de registro de inputs – o famoso “golpe que não sai”.

Além disso, velhos defeitos ainda permanecem. Na época do lançamento do primeiro Mortal Kombat, o jogo não contou com recurso de auto correção de golpes quando o seu personagem muda o lado da tela em que está (após pular por cima do inimigo, por exemplo), fazendo com que muitas voadoras miradas no oponente acabassem acertando o vazio. Se naquela época isto já era chato, 18 anos depois é simplesmente insuportável perceber que isto ainda acontece.

Mortal Kombat Arcade Kollection (Foto: Divulgação)Mortal Kombat Arcade Kollection (Foto: Divulgação)

Outra coisa que irrita o jogador e que poderia ter sido melhorada é a forma de lutar do computador no modo arcade. A programação da CPU é baseada em leitura de comando, ou seja, o seu oponente reage com base no que você está tentando fazer, antes mesmo do golpe ser executado. Graças a isso, parece que o inimigo está lendo a mente do jogador, o que é desleal e bastante frustrante: para ganhar em Mortal Kombat, só apelando mais do que a máquina.

Poucas opções

Todos estes defeitos até poderiam ser relevados – afinal, Arcade Kollection foi feito, teoricamente, para os fãs que já estão acostumados com os problemas dos Mortais mais antigos. Porém, os fãs que sustentaram a série por tantos anos mereciam versões de luxo destes títulos, e em vez disso, acabaram recebendo uma adaptação literal.

Você escolhe um dos três jogos na tosquíssima tela de seleção de máquinas e não é possível sequer acessar o options. Também não existem modos de jogo: é apenas o modo arcade, e olhe lá. Não custava ter acrescentado desafios, assim como os de Mortal Kombat 9, para fazer os jogos serem mais interessantes.

Outra coisa que todos esperamos de uma coleção é uma galeria de imagens, making offs e concept arts, ou até mesmo uma seleção de vídeos dos atores gravando as cenas que foram digitalizadas. Seria o máximo, e daria um status de “edição definitiva” para MK Arcade Kollection, mas infelizmente nada disto está presente no game.

Mortal Kombat Arcade Kollection (Foto: Divulgação)Mortal Kombat Arcade Kollection (Foto: Divulgação)

Um modo Krypt, onde o jogador pudesse acumular pontos e destravar esses bônus, aumentaria o fator replay dos três jogos, mas como a Warner não pensou na longevidade do título, o jogador praticamente não tem incentivos para zerar o jogo mais de uma vez.

O modo on line, que poderia ser um chamariz para esta coletânea, é simplesmente triste. O jogo simplesmente roda travando, chegando a ser quadro a quadro em alguns momentos. E não há justificativa para um game leve (os três jogos tem menos de 250 megas) ter um desempenho tão ruim – nem o patch atualização, que saiu praticamente junto do lançamento do game, resolve estes problemas. O servidor de MK Kollection deve ser do mesmo tempo em que os jogos foram lançados, já que a transferência de dados parece coisa de conexão discada.

Finish Him!

Esta coletânea poderia agradar vários tipos de jogadores: saudosistas, fãs do arcade original, curiosos que zeraram o novo Mortal Kombat e querem saber como a trama se desenrolou na linha do tempo original dos primeiros jogos… mas a péssima adaptação consegue decepcionar todos estes.

É preciso paciência para encerrar os três jogos com bom humor, já que pelos padrões de hoje, a violência gráfica – principal atrativo da série na época de seu lançamento – não convence pelo realismo, nem impressiona pela quantidade.

Para piorar, o tratamento preguiçoso dado pela Warner e pelo estúdio NetherRealm fizeram com que o jogo se tornasse dispensável, tudo pela falta de cuidado com qual o game foi tratado. Pela sua história, Mortal Kombat merecia mais capricho antes de chegar nas prateleiras virtuais da Live e da PSN.

Nota TechTudo

NOTA tt
6.0
Gráficos
6
Jogabilidade
6
Diversão
7
Som
5

Prós

  • - Três jogos pelo preço de um
  • - Troféus e Conquistas

Contras

  • - Conversão cheia de Bugs
  • - Muito lag nas partidas pela internet
  • - Poderia ter recebido melhorias
Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

recentes

populares

  • Fábio Pinheiro
    2016-11-15T18:14:24

    Eu não achei ruim a empresa tentar manter a originalidade do game. Só achei inaceitável um game tão antigo vir cheio de problemas e não trazer mais opções. Eles poderiam ter colocado muitos extras e ter trazido mais opções para diminuir ou amenizar os gráficos datados...Essa WARNER é uma bomba mesmo

  • Português
    2015-12-18T20:28:38

    CARA OS EFEITOS SONOROS FORAM MELHORADOS SÓ FALTARAM ALGUNS CENÁRIOS MA BEM NA REAL DEVRIA TER LANÇADO O MORTAL KOMBAT TRILOGY QUE É BEM MAIS COMPLETO! MAS ESTÁ BOM ASSIM PLEO MENOS DÁ PARA JOGAR ONLINE! BORA!!!

  • Victor Santos
    2011-09-12T12:11:13  

    Essa análise realmente foi péssima!

    recentes

    populares

    • Victor Santos
      2011-09-12T12:11:13  

      DEU PARA VER QUE ESSE CARA SÓ JOGOU JOGUINHOS DE MARIO E DONKEI KONG

  • Português
    2015-12-18T20:23:44

    PERFEITO O UMK3 SEM LIXOS DE RAIN E NOOB SAIBOT O JOGO DA VERSÃO DO SEGA SATURN É MUITO MELHOR SENTI A FALTA DOS BRUTALITIES PORQUE É O FATALITY QUE ERA O MAIS SIMPLES... MAS AGORA SIM EU ESPERO OS ADVERSÁRIOS ONLINE!!!

  • Pethros Grego
    2015-06-15T17:36:33

    na boa, eu amei o jogo no meu pc, jogo com controle de ps2 tudo responde na hora os sons sao muito bons, os graficos, quando saiu em 92 eram um arraso, e a proposta do jogo era o jogo COM OS M,ESMOS GRAFICOS. Para deixar o0 senhor que fez o review feliz, deveriam ter colocado modo historia com cutscienes em 2d ou fazer direto o mk 10 que seria os 3 primeiros em 3d acho que assim ele gostaria (minha opiniao)

  • Cesar Machado
    2013-02-05T18:25:26

    esse tal d Ingo müller q fez o review pelo jeito nunca foi num fliperama !! Cara esse game foi feito so pra vc ter no conforto d casa a porradaria dos flipers quase extintos d hoje !! quer joguinho com efeitinho visual vai jogar final fantasy cara chato do caramba kkkk !! e deixa os fãs de MK tirar uns contra em paz pow !!

  • Emerson Cardoso
    2011-09-13T07:13:46

    eu acho que essa coletanea é apenas para coleção, sem falar que na minha opinião é um jogo de tradição e não deve ser modificado. deixa isso para os jogos novos ou para novas versões do MK.

  • Ingo Müller
    2011-09-12T17:28:18

    Daniel, pelo menos o MK9 tem um modo história bem interessante, e os Challanges ajudar a dar replay para o game. Achei MK9 um grande retorno, mas o NetherRealm poderia ter caprichado mais nessa coletânea, para consolidar uma vez mais MK como uma franquia forte. Como fã de MK, achei uma pena esse desleixo cara.

  • Daniel Canton
    2011-09-12T17:21:12

    pois é, falando do MK9, o modo arcade é realmente fraco, o jogo ou é muito fácil, ou muito difícil... e sobre o lançamento do MK Collection, fizeram toscamente mesmo, agruparam rapidamente o jogo em 3 em 1 e lançaram, e apesar de ser 9,99$ imagina zilhões de fãs comprando ao mesmo tempo, dá uma grana...

  • Ingo Müller
    2011-09-12T14:34:48

    Victor, comprei o meu na PSN EUA.

  • Washington Rayk
    2011-09-12T14:10:59

    Os argumentos pouco ou nada se adequam com a conclusão apresentada. Grosso modo, o autor chama de "erros" as escolhas de design e jogabilidade executadas sob a restrição tecnológica dos anos 90, onde os jogos eletronicos buscavam apenas uma sugestão de realidade, diferentemente da esquizofrenia dos jogos atuais. Além do mais, a questão dos gráficos, sons ou mesmo do CPU vidente é tido pelos fãs da franquia como características inatas ( e divertidíssimas )do jogo. É difícil propor qualquer julgamento de valor unicamente através dos olhos da opinião pessoal sob a luz da comparação estéril

  • Victor Vulcanis
    2011-09-12T13:50:33

    Estou enganado ou esse jogo não está disponivel na PSN Brasil ? Eu tenho 2 contas, 1 americana de quando adquiri meu video game e ainda não era possivel cadastrar endereço brasileiro, e 1 brasileira que fiz a pouco tempo. Procurei por esse jogo na PSN Americana e lá estava, porém na brasileira não consegui localizar, é isso mesmo ou eu que não soube procurar? Abraço.

  • Yasmim Soeiro
    2011-09-12T13:45:17

    to nessa

  • Diego Pinheiro
    2013-01-27T14:03:10

    Alguém da um tiro na cara do doente que fez esse review, por favor...

  • Sídnei Sales
    2011-09-20T17:23:56

    Também acho que não se deve ter como parâmetros jogos atuais para analisar jogos mais antigos, ainda mais sendo coletânea arcade, os jogos devem ser iguais, se existia "erros" na prog do game que sejam mantidos, afinal é uma cópia fiel, pra mim cumpre bem o papel que é de relembrar os tempos de fliperama, com todos os pontos positivos e negativos, pelo preço então, está de bom tamanho, só não vai se sentir bem com o jogo aqueles que nunca foram bons em MK, e que querendo se aventurar agora irão repetir o fracasso, se quiser algo diferente espere um remake HD. Tem q melhorar o modo on-line.

  • Paulo Almeida
    2011-09-14T12:17:09

    Parei de ler quando o redator disse que MK nunca foi famoso pela sua trilha sonora, a trilha sonora dos 3 primeiros MK's são marcos na história dos fighting games onde qualquer um que ouvir saberá de qual jogo é sem precisar ver, se isso não é marcante... Nem sei mais o que é. E essa coletânea poderia ser mais caprichada, o jogo em off apresenta alguns lags, online então é impraticável... Podiam ter colocado modo treino, tanto pra golpes quanto pra Fatalities, no fim aquela coletânea em disco destes 3 jogos a MK HD Kollection virou lenda.

  • Alexandre Vilela
    2011-09-12T12:58:02

    Concordo com as criticas sim,claro levando em consideração a comparação com jogos de hoje POREM veremos!O jogo se chama Mortal Kombat Arcade Kollection se nao li errado e interpretei o mesmo errado ele e uma coletanea dos MKT do ARCADE,sendo assim,devem seguir a mesma linha do ARCADE,ao meu ver se houve-sem alterações do jogo FANS do original como eu descontentariam ainda mais Lembram do MKT4?Ao meu ver um fiasco tanto que voltaram ao grafico original tirando o efeito 3D imitado de TEKKEN!Joguei por muito tempo nos aracdes esses games e sem duvida ao chegar em casa hoje vou compra -lo.

  • Vitor Rosa
    2011-09-12T12:44:06

    Em certo ponto ele ta certo. O Mario por exemplo deve otimos graficos, porem nao podem ser comparados pois o Mario era outro tipo de jogo e por isso os detalhes tinham que ser bem feitos, já o MK não os produtores acharam que ia ser uma inovação na época e realmente foi. Hoje em dia que as coisas estão super perfeitas.

  • Rodrigo Silva
    2011-09-12T12:01:34

    Pra fazer esses comentarios ridiculos, ele devia ser aqueles muleques que sempre apanhavam no Flipe, perdia todas e os muleques maiores batiam em sua cabeça e depois saia chorando, o maior alivio dele foi quando saiu MK pra video game pois nao precisava apanhar mais no Flipe.

  • Lucas Oliveira
    2011-09-12T11:37:40

    Comentário simplesmente sensacional do amigo aqui de baixo!

  • Ingo Müller
    2011-09-12T11:30:41

    Joaquim, análises devem ser feitas com parâmetros objetivos, e não com base na memória afetiva. Não dá pra ficar satisfeito com essa coletânea de MK quando outras, como a do Team Ico e GoW Origins Collection, apresentam gráficos melhorados e até 3D estereoscópico. MK é um port ruim, e qualquer fã que jogou nos arcades - o que eu fiz muito - enxerga isso. Sobre os "jogos serem da mesma forma que eram", recomendo você procurar, por exemplo, SF 3rd Strike e a versão da PSN. Jogue os dois e me diga qual é o melhor.

  • Rafael Monteiro
    2011-09-12T11:21:31

    jogue num mega driver, snes e playstation da vida que voce ganha mais. Só doido mesmo para comprar essa coletanea.

  • Joaquim José
    2011-09-12T10:16:27

    Que porcaria de análise, sinceramente. O próprio nome do título já diz, é uma coletânea, e não remakes, os jogos devem ser da mesma forma em que eram. Totalmente sem sentido criticar a coletânea usando parâmetros de jogos atuais, isso parece trauma de quem já era ruim em MK, hoje em dia se achava bom e acabou levando uma surra, vide desculpas de golpes que não saem (só se for com você) e a reclamação quanto à dificuldade. Joga no Very Easy então. Poderia ter mais extras? Sim, mas seriam isso, EXTRAS, pois como coletânea, uma chance de reviver os clássicos novamente, cumpre bem o que promete.