Jogos de corrida

NOTA tt
8.0

Review Need for Speed: The Run

Notas Gráficos: 8 Jogabilidade: 7 Diversão: 8 Som: 7 Prós: - Jogabilidade viciante - Autolog para disputar contra os amigos - Muitos carros no modo multiplayer - Grande sensação de velocidade Contras: - História muito fraca e cheia de lacunas - Reset automático em pontos desnecessários - Cutscenes que matam a emoção da corrida - [...]

Alexandre Silva
por
em

Nome: Need For Speed: The Run
Gênero: Corrida
Distribuidora: Electronic Arts
Plataformas: PS3, Xbox 360, PC, Nintendo 3DS e Wii

Need for Speed The Run (Foto Divulgação)Need for Speed The Run (Foto Divulgação)

Quando devemos avaliar um jogo que vem de uma franquia longa como Need For Speed, o desafio é ainda maior. Isso porque independente da franquia, o tempo modifica padrões nos jogos e o gosto dos consumidores. O que poderia ser legal há dez anos atrás pode não ser tão divertido hoje, e pode ser visto como um defeito. Por isso a dificuldade em avaliar um jogo como Need For Speed: The Run, onde mesmo com seus problemas, acaba sendo uma experiência divertida para quem gosta de corridas ao estilo arcade.

A série Need For Speed já está na ativa desde 1994, ou seja, foram 17 anos de mudanças quase que anuais. Tais mudanças visavam sempre atingir um público diferente, mas nem todas as mudanças agradavam os antigos fãs. Isso criou uma divisão de preferências dentro dessa franquia, onde alguns jogadores gostam mais do estilo tradicional, com corridas ilegais e polícia, outros preferem o tuning (a fase Underground da série), e outros preferem o estilo mais voltado à simulação (a fase Shift da série).

Cada um dos jogos possuem suas qualidades e defeitos, e alguns títulos tiveram mais erros do que acertos. Definitivamente esse não é o caso de Need For Speed: The Run.

Uma chance milionária

Você é Jack Rourke, um piloto que possui problemas financeiros com bandidos e por causa disso querem a sua cabeça, caso não os paguem. Mas você não tem esse dinheiro (não se sabe a quantia), e uma moça misteriosa chamada Sam Harper te encontra de alguma forma e te convida a participar de uma corrida ilegal. Essa prova, que atravessa os Estados Unidos, começando em San Francisco e chegando em Nova Iorque, dará um prêmio de US$ 25 milhões ao vencedor, podendo assim pagar todas as dívidas de Jack, e talvez sobrar algum troco para uma festa. Preparem-se para uma longa corrida, que totaliza 4.800 Km de pista, fazendo desse o maior jogo da série Need For Speed

Need for Speed The Run (Foto Divulgação)Need for Speed The Run (Foto Divulgação)

Se você achou que a história foi contada de maneira superficial no parágrafo acima, é sinal que está pegando o espírito da história desse jogo, que é muito mal contada exatamente dessa maneira. Nos arriscamos a dizer que a descrição acima pode ser uma das melhores sobre a história do jogo que você pode encontrar na internet, o que é de certa forma, decepcionante.

Normalmente, quando jogamos algum jogo e a introdução do enredo não é bem explicada, ficamos com a esperança de que as revelações serão feitas no decorrer da trama, mas já adiantamos que isso não acontece em The Run. Pior ainda, sabemos que a série Need For Speed se “transforma” a cada ano, o que diminui ainda mais as chances de vermos uma sequência dessa história em um futuro próximo. Mesmo que seus produtores, o estúdio EA Black Box, já tenha mandado bem em jogos anteriores com uma história interessante, como foi o caso de Need For Speed: Most Wanted e Carbon.

Need for Speed The Run (Foto Divulgação)Need for Speed The Run (Foto Divulgação)

Perguntas como “De onde veio Jack?”, “Por que ele deve esse dinheiro?”, “Qual sua relação com Sam? É uma namorada, amiga ou o que?”, “Será que Sam é uma agente secreta? Como conseguiu o contato de Jack?”, são bem comuns e a falta de uma cobertura maior na origem dos personagens principais faz com que as lacunas na história sejam imperdoáveis. Também existem alguns vilões que Jack encontra durante sua viagem pelos EUA, mas esses personagens também não possuem uma origem contada de forma decente. Apenas uma descrição de no máximo cinco linhas durante a tela de loading entre as corridas e pronto, eles fazem parte de sua vida (ou querem tirar ela de você).

Infelizmente, na geração atual de jogos, ter um enredo é quase que uma obrigação, como se isso fosse uma garantia de sucesso do jogo. O jogo precisa ter um clima cinematográfico, e não apenas uma jogabilidade decente. Felizmente, por se tratar de um gênero de corrida, o enredo, narrativa e imersão não são os fatores fundamentais para o seu sucesso, onde a jogabilidade conta mais nesse sentido. Se olharmos para a linha do tempo da série Need For Speed, veremos que os títulos mais memoráveis da série não tinham história alguma, era apenas a ação. E nessa parte o jogo tem o seu lado mais interessante.

A corrida de sua vida

Como Need For Speed: The Run é o vigésimo terceiro título da franquia, é difícil dizer quais foram as experiências mais marcantes da série. Mas uma coisa que The Run conseguiu fazer foi impressionar com sua campanha single player.

Need for Speed The Run (Foto Divulgação)Need for Speed The Run (Foto Divulgação)

Vale lembrar que The Run foi desenvolvido com o motor gráfico Frostbite 2, o mesmo que foi usado em Battlefield 3 e que proporcionou gráficos fantásticos ao título de guerra da EA. O mesmo acontece em The Run, e os produtores exploraram muito bem os detalhes e a variação de ambientes. Saindo da Costa Oeste dos EUA, atravessando várias cidades até chegar à Costa Leste (Nova Iorque), nós passamos por diversas variações de cenários, tempo e clima, atravessando grandes e largas estradas com muito trânsito, zonas rurais, florestas, subimos uma montanha com muita neve e voltamos para a regiões metropolitanas. Tudo isso em uma ação contínua que empolga, mesmo em regiões mais remotas dos EUA.

Em cada uma dessas etapas, encontramos certos “contratempos”, que atrasam a vida de Jack de várias maneiras. Desde uma abordagem policial, até a perseguição dos bandidos e catástrofes naturais, como correr debaixo de uma avalanche e outras coisas extremas. Todos esses momentos ficaram simplesmente lindos, graças à Frostbite 2, e são de tirar o fôlego.

Need for Speed The Run (Foto Divulgação)Need for Speed The Run (Foto Divulgação)

Também existem os momentos onde Jack é obrigado a sair do seu carro, transformando o jogo em um filme interativo, como Heavy Rain. Não tem segredos, e não tem tanta graça: Basta apertar o botão certo na hora certa, e você estará a salvo. Felizmente, esses momentos são escassos no jogo, e em pouco tempo, você estará em outro veículo para continuar a corrida. Também existem certos momentos em que a corrida precisa seguir um roteiro, e não importa qual seja o seu desempenho, você se dará mal. Por exemplo: Em determinada parte da corrida, você precisa derrotar um rival específico.

Mesmo que você faça uma ótima corrida e fique há 1 Km de distância do adversário, em um ponto da pista a ação pára, entra uma cutscene e o rival está do seu lado, apontando uma arma para você. O mesmo acontece de maneira reversa, onde o rival pode ficar a léguas de distância de você, e em outro ponto da corrida, entrar uma cutscene e você estar lado a lado com o adversário. A má notícia é que isso é definitivamente broxante, por matar todo o desafio. A “boa” notícia é que isso apenas acontece em uma corrida durante o jogo todo.

Need for Speed The Run (Foto Divulgação)Need for Speed The Run (Foto Divulgação)

A sensação que se tem ao terminar o modo single player, é de fazer tudo de novo pelo menos em um nível mais difícil, apenas para passar por todos os momentos de perigo novamente. Diz o ditado que “tudo que é bom dura pouco”, e essa é a sensação que se tem ao completar o modo single player, mesmo com mais de 4.000 Km de pista para percorrer. O tempo médio para completar essa maratona é de aproximadamente duas horas diretas de corrida, sem contar as pausas para loading. Ainda assim, a sensação é de que no fim as contas, valeu muito a pena ter arriscado sua vida para conseguir o prêmio de US$ 25 milhões.

O carro é pesado ou “vira lisinho na pista?”

Esse tipo de pergunta é uma das mais comuns quando um novo jogo da série Need For Speed chega ao mercado: A sensação de direção dos veículos. Mais uma vez, conforme os anos se passam, a franquia tende a se modificar. E estilos diferentes de jogos e controles foram criados, agradando a pessoas diferentes. Existem jogos onde o carro tem uma dirigibilidade suave (as vezes até demais), e existem jogos onde o carro é mais pesado, como em NFS: Shift.

Need for Speed The Run (Foto Divulgação)Need for Speed The Run (Foto Divulgação)

Quem jogou Need For Speed: Hot Pursuit em 2010 e se acostumou com o controle dos carros de lá, vai ter um pouco de problemas para se adaptar ao controle de The Run, que lembra mais NFS: Shift. Isso significa que o carro é mais pesado e uma virada brusca faz com que o veículo perca o controle na pista, então é necessário tomar um certo cuidado ao conduzir os supercarros do jogo, especialmente em superfícies de pouca aderência, como pistas cobertas de gelo e com penhascos para te ajudar a ficar ainda mais esperto.

Ainda assim, ele não tem uma “pegada” mais voltada para a simulação, lembrando mais uma corrida arcade. Ou dando nomes aos bois com um estilo mais “old school”, o conceito de Need For Speed: The Run lembra dois jogos clássicos dos anos 80 e 90: Outrun dos arcades (cruzando os EUA de ponta a ponta) e Enduro do Atari (a meta de ultrapassar 300 carros para vencer).

Lexus LFA, um dos exclusivos da versão PS3 de "NFS: The Run" (Foto: Divulgação)Need For Speed: The Run  (Foto: Divulgação)

Como em todo jogo onde o dano do carro é apenas visual, existem alguns jogadores que não se importam muito em fazer uma corrida correta, ou seja, freando nas curvas, entrar e sair corretamente de uma curva mais fechada e coisas do tipo. Eles simplesmente se jogam contra a parede e aceleram, para fazer a curva em alta velocidade e tentar superar os pilotos que fazem a curva certinha.

Um aviso para quem gosta de se jogar no guard rail: Nem todas as proteções seguram o seu carro durante uma batida. Existem pontos onde o guard rail se quebra com a batida, e o carro passa direto por ela. Claro que, sempre atrás de um guard rail frágil existe um penhasco. E nem sempre a estratégia de acelerar “raspando” o carro na parede funciona, especialmente em momentos off-road das corridas.

Outro problema que chega a atrapalhar um bocado é o reset automático. Se seu carro sai da pista e demora pra voltar, ele automaticamente é resetado e existe uma quantidade limitada de resets em cada corrida. O problema é que as vezes seu carro é resetado quando tenta cortar uma curva fechada passando pela terra na parte de dentro dela, e você é impedido de fazer isso como se fosse uma penalidade. Isso seria válido em um jogo como NFS: Shift, onde as corridas acontecem em circuitos fechados com regras, mas não em NFS: The Run.

Need for Speed The Run (Foto Divulgação)Need for Speed The Run (Foto Divulgação)

Um detalhe que poderia ser melhorado seria um maior número de opções de câmeras, uma vez que apenas três são disponíveis: Uma em terceira pessoa, bem próxima do carro, uma em primeira pessoa e outra do capô do veículo. Normalmente em jogos de corrida nós temos duas opções de câmera em terceira pessoa, uma mais próxima e outra mais distante do veículo. Isso não existe em The Run, e quem gosta de jogar com uma câmera distante do carro vai sentir falta disso.

Por fim, a sensação de velocidade do jogo é absurdamente grande, ainda mais com a câmera de primeira pessoa/capô do veículo. Os gráficos não possuem um efeito exagerado de blur, e um veículo a 400 km/h passando por uma ponte estreita com duas faixas, ambas no sentido contrário e com trânsito – acreditem – dá um arrepio na espinha e o nervosismo sobe a um nível que pode atrapalhar sua concentração. Nesses pontos, The Run realmente se destaca dos demais jogos da série.

O modo multiplayer

Depois de conhecermos os Estados Unidos de lado a lado, podemos nos divertir no modo multiplayer, que mantém o mesmo estilo da campanha principal, mas jogando com outras pessoas ao invés de bots. As corridas online de The Run funcionam em sessões, de até seis pistas cada, onde os jogadores acumulam pontos em cada uma das etapas e são classificados em um ranking. Ao final da sessão, os vencedores do ranking recebem um prêmio especial, que é decidido aleatoriamente antes da sessão começar, e que varia de pontos extras de experiência ao primeiro colocado ou os três primeiros, ou carros novos para os três melhores.

Need for Speed The Run (Foto Divulgação)Need for Speed The Run (Foto Divulgação)

Essa é uma forma interessante de incentivar o jogo no modo multiplayer, até porque existe muito conteúdo desbloqueável nesse modo, como planos de fundo para o seu perfil, ícones para o seu avatar, e inúmeros carros. Ainda que existam versões repetidas de um mesmo carro para desbloquear, cada versão possui uma especificação diferente, e isso afeta seu desempenho na corrida.

O jogador pode entrar em qualquer corrida que já esteja acontecendo, e assim continuar correndo pelo resto da sessão, mesmo que não tenha muitas chances de vencer na sessão atual se já estiver muito avançada. Lembrando da idéia principal de The Run, que é uma corrida atravessando um país onde 300 competidores participam, a idéia de entrar aleatoriamente em uma corrida já em andamento é até justificada, e serve como um aquecimento para a próxima sessão, onde você pode disputar de igual pra igual com os outros participantes.

Need for Speed The Run (Foto Divulgação)Need for Speed The Run (Foto Divulgação)

Isso também evita que o jogador não consiga encontrar nenhum lobby de corrida, ou tenha que esperar até que alguma corrida acabe para que ele possa a jogar. Ao entrar em uma corrida multiplayer nessas circunstâncias, o jogo dá uma ajudinha para você, com um nitro quase infinito até o momento que você chegar um pouco mais perto do penúltimo colocado. Assim que você alcança o pelotão de carros, seu nitro volta ao normal.

Por fim, mesmo começando em uma corrida já em andamento, o jogador recebe recompensas como pontos de experiência, podendo desbloquear conteúdos mesmo não se saindo muito bem na primeira prova.

Autolog: Rivalize seus amigos

Essa não é a primeira vez que o sistema Autolog dá as caras em Need For Speed. Estreando em 2010 no jogo Hot Pursuit, e depois em Shift 2, o Autolog é um sistema que permite rastrear o progresso de seus amigos em todo o jogo, mostrando os melhores tempos feitos por eles em cada uma das corridas, seja no modo single player ou multiplayer.

Need for Speed The Run (Foto Divulgação)Need for Speed The Run (Foto Divulgação)

Mas a parte principal do Autolog é literalmente “provocar” a rivalidade entre você e seus amigos, onde cada vez que um amigo consegue fazer um tempo melhor que o seu, você recebe um aviso que passa uma mensagem subliminar mais ou menos desse tipo: “O seu amigo Fulano acabou de derrotar o seu tempo na Pista X. Você vai deixar barato? Corra agora mesmo nessa pista e mostre que você é melhor do que ele”.

Por fim, o Autolog mostra qual carro o seu amigo utilizou para bater o seu tempo, e durante a corrida, você tem uma nova disputa contra o tempo dessa pessoa, além de precisar vencer a corrida em primeiro lugar contra os bots (algo que acontece simultaneamente com a derrota do tempo na maioria dos casos). Essa estratégia se mostra bem eficiente para prender a atenção do jogador na corrida, despertando o desafio e tocando no ego do jogador, o que faz com que ele se dedique mais e se mostre melhor que alguma pessoa que tenha um tempo inferior ao dele.

Need for Speed The Run (Foto Divulgação)Need for Speed The Run (Foto Divulgação)

Mas o Autolog tem um lado negativo: Você apenas pode disputar tempo de seus amigos já adicionados na Xbox Live, PSN ou Origin (no PC) que já tenham o jogo, ou seja, não pode adicionar novos amigos durante o jogo, pois segundo os desenvolvedores, a finalidade do Autolog é te colocar contra pessoas que você de fato conheça, não contra pessoas estranhas. Claro que, o sistema pode ser “burlado” adicionando pessoas estranhas em sua conta, mas a graça de desafiar um amigo de verdade é maior do que a de um estranho qualquer na internet.

Conclusão

Mesmo com uma história que te deixa com mais perguntas do que respostas, Need For Speed: The Run tem uma jogabilidade que diverte, e muito. Obviamente, as preferências dos fãs são sempre as mais diversas, e com The Run não será diferente. Então, a melhor forma de saber se o jogo realmente irá te agradar é jogando-o. A receita para aproveitar bem o The Run é simples: Pegue sua história, amasse bem e jogue no lixo, que é o seu lugar mais adequado. Depois corra como se não houvesse amanhã e que sua vida estivesse em risco por alguma outra razão (pense em algo legal). Use o cinto de segurança e seja feliz.

 

Nota TechTudo

NOTA tt
8.0
Gráficos
8
Jogabilidade
7
Diversão
8
Som
7

Prós

  • - Jogabilidade viciante
  • - Rede social Autolog
  • - Carros no modo multiplayer
  • - Grande sensação de velocidade

Contras

  • - História fraca e cheia de lacunas
  • - Reset automático desnecessário
  • - Cutscenes exageradas
  • - Poucas opções de câmera
Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

recentes

populares

  • Luis Henrique
    2011-12-17T11:24:06

    Eu li direito o anúncio título desta reportagem = "o game é considerado o melhor entre os games de corrida" ??? Quem escreve um absurdo desses realmente não tem a mínima consideração com a credibilidade do seu próprio trabalho !!! Pra quem realmente está a procura de um game de corrida, procura o jogo GRID, DIRT 3 ou F1 2011. Esses sim, podem ser considerados os melhores. Dá um tempo aí com essas falsas impressões, só pra gerar matéria. Se quiserem me contratar, é so enviarem um e-mail.

  • Mario Filho
    2011-12-17T11:16:47

    Discordo, Adriano. Tenho todos os NFS, mas este me decepcionou, até na apresentação pilotando fora do carro, talvez nem tenha condição de pilotar no assento. Gostei muito do Shift e do Carbon em se tratando dois últimos, os dois tem dirigibilidade excelente, para que usa o volante. Só uso o volante e só piloto de dentro do carro, fora do carro é autorama e não simulador, o DIRT 2 está muito bom também. O Underground I e II também excelentes, na minha opinião. Um abraço a todos.

  • Marcelo Santos
    2011-12-17T11:08:57

    Louco esse jogo bom de mais.

  • Adriano Beta
    2011-12-17T10:56:24

    Sensacional!!! Sempre fã de NFS!!

  • Ceifeiro
    2011-12-17T13:45:31

    Hot Porsuit não agradou muita gente!..., acho que vale à pena esperar um pouco pra conferir os comentários de quem jogar!..., tenho o Hot Porsuit aqui, mas confesso que sou muito mais o Shift!, gosto é gosto né!..., mas vou comprar o The Run tb!

  • Karini Galvao
    2011-12-17T13:43:43

    Pra mim o Most Wanted foi o melhor até agora... até em termos de historia!! =)

  • Pedro Vieira
    2011-12-17T13:05:18

    To pensando em comprar NFS The Run mas to em duvida com o Hot Pursuit. Qual é melhor ? (Melhor jogabilidade...)

  • Felipe Silva
    2011-12-17T12:39:14

    Ótimo game! bem ao estilo Carga Explosiva com muita ação, carros belissímos! gráficos muito bons.

  • Henrique Siva
    2011-12-17T12:16:55

    bom eu não tenho esse jogo tava pensando em compra eu vi o video e parece ser bom mais n sei joguei o demo e curti

  • Wolnei Reis
    2011-12-17T11:49:50

    falando na parte grafica desenho dos carros e da paisagem ele perde pro forza 4 o forza na minha opiniao é um dos melhores mas ele nao deixa de ser um bom jogo

  • João Morais
    2011-12-17T14:58:33

    Fala serio galera... Até wheelman bate esse game. Eu esperava mais...

  • João Morais
    2011-12-17T14:57:04

    Fala serio galera... Até wheelman bate esse game. Eu esperava mais..........

  • Alexandre Silva
    2011-12-17T13:57:01

    Gustavo, um título da série que tem jogabilidade "extremamente" arcade é o Hot Pursuit de 2010, onde você pode fazer um drift a 200 km/h numa curva fechada. O The Run não chega nem perto de um simulador, mas também não chega perto de um extremo arcade. Achei que ficou em um meio-termo.

  • Ceifeiro
    2011-12-17T13:55:57

    Ahhhhhh!...LUIS HENRIQUE, nota 10 pelo comentário!..., c compararmos com esses titulos, certamente a série NFS fica atrás!..., WOLNEI REIS, o FORZA 4 coloca NFS no bolso tb!..., não tenho o game, mas ja joguei nos vizinhos aqui..., realmente muito bom!

  • Gustavo Silvestre
    2011-12-17T13:45:38

    Sério Mesmo?! A jogabilidade é extremamente arcade, os gráficos ambientes até que são "bons" a história até que é legal, mas na minha opinião fica a desejar em muita coisa.

  • João Morais
    2011-12-17T15:00:15

    Fala serio galera, Até wheelman bate esse jogo...

  • Pedro Maciel
    2013-06-28T15:22:47

    Recomendo d+ esse jogo!!! Mto TOP!!!! Me adicionem ahe: NITRADO69

  • Anderson Melo
    2013-06-17T09:08:41

    Prezados, confesso que não sou nenhum "expert"em games, porém muito fã do The Run. Hoje estava buscando informações sobre uma possível continuação do game, me deparei com essa matéria. . . um pouco atrasado, mas vai ai o meu Parabéns Alexandre SIlva ! ! ! muito bem escrita. . . .agora pergunto hoje 17/06/13, ainda não se tem indícios mesmo sobre a continuação ? creio que o seu testo enviado ao estúdio EA Black Box, faria eles pensarem melhor. . .abraço. . .

  • Felipe Chagas
    2012-11-27T15:49:06

    Ainda bem que eu só paguei 12 reais nele numa promoção da Nuuvem. Vai valer algumas horas de diversão e só. Não tenho amigos que jogam isso.

  • Edson Soares
    2012-01-16T10:09:27

    eu tenho esse game mais acho ele muito lento em comparação com as versões anteriores

  • Michael Oliveira
    2012-01-08T15:40:34

    Bem galera como muitos ai dos comentarios eu tambem gosto de tunar os carros, mas o need for speed the run te da uma outra visão de jogo. agora ele conta com um enredo , embora mal explicado. sem contar com os graficos do jogo que arrazarão pra mim ficou muito bom o jogo e eu curti... abc a todos

  • Matheus Angelis
    2011-12-19T21:37:31

    Hiago Sanchez, NFS Hot Pursuit e Underground 2 são de gêneros diferentes... Quer comparar um jogo de Tunning com um jogo de Perseguições ?

  • Heitor Paiva
    2011-12-19T16:10:41

    Gosto do need for speed, principalmetne o '' hot porsuit '', porém, ele é muito limitado no espaço das corridas, ou como o jogo chama, país. Esse é o maior problema do jogo, a falta do que fazer depois que você acaba a história, tornando-se enjoativo. ''Em Need for Speed The Run você tomará parte de uma corrida ilícita entre São Francisco e Nova Iorque — 840 milhas vão separá-lo do seu destino final — enquanto uma força incansável utiliza uma miríade de forças letais para contê-lo.''

  • Fabiano Mahl
    2011-12-19T09:44:13

    ou vi muitas criticas desse jogo, estava empolgado, mas descobri um jogo que possui apenas 3h e pouco numa campanha, nao marece respeito. deixarei pra gastar meu dinheiro num outro NFS, se tiver é claro, porque a franquia vem errando cada vez mais e mais.

  • Hiago Sanches
    2011-12-18T17:49:14

    Putz ronaldo para Hot Pursuit é um lixo vc ñ pode tunar os carros e alem disso o joo é um lixo underground 2 ganha facim do hot pursuit