Publicidade

Por Dário Coutinho; Por TechTudo

TechTudo

One Piece: Pirate Warriors 3 é um jogo de ação em terceira pessoa com versões para PlayStation 3, PS4, PS Vita e computadores com Windows. Luffy e seus “nakamas” estrelam mais um game lotado de ação e muita pancadaria. Com semelhanças aos jogos anteriores, Pirate Warriors 3 peca por ser bastante repetitivo, mas agrada por recontar toda a história do anime e mangá. Confira a análise:

Com jogabilidade muito similar a games da série Dynasty Warriors, One Piece: Pirate Warriors 3 é o terceiro jogo baseado no mangá e anime homônimo. Nele, o jogador controla os heróis da série e deve esmagar multidões de inimigos com golpes superpoderosos.

É possível escolher entre dezenas de personagens, dentre eles, há a possibilidade de jogar até mesmo com os vilões da animação.

Estreando no PC e Playstation 4, One Piece Pirate Warriors 3 agrada apenas quem nunca jogou um game da franquia (Foto: Divulgação / BANDAI NAMCO) — Foto: TechTudo

Há apenas três modos: Dream Log, Legend Log e Free Log. No Legend Log, o jogador confere a história original e, com o protagonista Luffy, deve recrutar companheiros para participar de muitas aventuras.

Menu inicial de One Piece: Pirate Warriors 3 (Foto: Reprodução / Dario Coutinho) — Foto: TechTudo

O Free Log é o modo em que o jogador tem liberdade para escolher o cenário, personagem e os inimigos. No Dream Log, há várias ilhas e é preciso conquistá-las com diferentes piratas do anime. Na modalidade, destaca-se a possibilidade de viver novas histórias e jogar com os aventureiros ainda bloqueados no modo Legend Log.

Os combates corpo a corpo são simples e sem mistério. O que irá variar são as chamadas “condições de vitória” e “as de derrota”. Em cada fase, o jogador deve verificar os objetivos principais e secundários, que mudam constantemente.

Encarar centenas de inimigo é o foco da jogatina em One Piece: Pirate Warriors 3 (Foto: Divulgação / BANDAI NAMCO) — Foto: TechTudo

A maioria dessas metas está em locais diferentes de onde o seu personagem está, forçando o jogador a se locomover pelo cenário para resgatar amigos ou derrotar inimigos fortes que aparecem. É preciso guiar os aliados à vitória ao derrotar as principais ameaças inimigas.

Nos combates, a novidade fica por conta de “Kizuna Rush”, um golpe poderoso executado em parceria com mais de um personagem. Para isso, é preciso encher a barra de Kizuna até o máximo. No começo, são apenas dois, mas no decorrer do game, é possível criar ataques com até quatro personagens, o que causa danos que se repercutem por todo o campo de batalha.

Ataques em conjunto chamados Kizuna Rush são uma das novidades em Pirate Warriores 3 (Foto: Divulgação / BANDAI NAMCO) — Foto: TechTudo

O game tem três níveis de dificuldade, mas jogar no modo mais fácil estraga totalmente a diversão. Isso acontece porque o desafio é praticamente nulo neste nível, o que torna a experiência rasa e sem propósito. Em contrapartida, quem não gostar do sistema de combate vai se decepcionar com o título, pois além dele, há pouco o que se explorar em One Piece Pirate Warriors 3.

Algo bastante irritante em One Piece Pirate Warriors 3 é a complexidade na evolução dos personagens. Ao derrotar vilões, o jogador ganha moedas e deve distribuí-las entre os aventureiros para que eles ganhem experiência e desbloqueiem novas habilidades.

Sistema de evolução dos personagens recai muito mais na “descoberta” do que na evolução necessária (Foto: Divulgação / BANDAI NAMCO) — Foto: TechTudo

Também é decepcionante a quantidade de caixas de diálogo. Para ir de uma fase para outra, é preciso passar por vários menus e o jogo exibe uma caixa de confirmação que interrompe a navegação, apenas para informar que o jogo foi gravado com sucesso. Algo que poderia simplesmente aparecer na barra de notificações.

O principal problema de One Piece: Pirate Warriors 3 é a repetição. No Legend Log, a história é a mesma do anime, porém, contada por meio de diálogos e pequenas animações que utilizam o motor gráfico do jogo. Apesar de estar na média, essa apresentação da narrativa pode não ser interessante para quem já conhece a animação, ou já jogou títulos anteriores.

Seria ótimo poder pular essas cenas, mas não é possível. Para piorar, One Piece Pirate Warriors 3 recai na ação repetitiva com golpes sem fim nas várias hordas de inimigos que aparecem pelo caminho.

Uma das poucas novidades é o arco Dressrosa que traz personagens como Sabo, o meio irmão de Luffy (Foto: Divulgação / BANDAI NAMCO) — Foto: TechTudo

Embora esse seja o centro da jogabilidade de qualquer game com “Warriors” da Omega Force, a mancada aqui são os comandos simples. Não há combos elaborados que estimulem a criatividade do jogador ao disparar as sequências. No game não há sequer um contador de ataques. Nesse aspecto, a evolução dos personagens se encaixa bem, mas demora bastante para engrenar.

O padrão das fases também é bastante familiar, pois a maioria delas se resume a cenários lotados de inimigos, pelos quais o jogador deve percorrer e derrotar oponentes em busca da “condição de vitória”. Cada fase dura em torno de meia hora e não será difícil encerrar uma sessão de jogatina simplesmente por ter se cansado do game depois de duas ou três missões.

O Playstation 3 já representava muito bem os personagens de One Piece em Pirate Warriors 1 e 2. Porém, no PC e Playstation 4, o game não ganhou significativos upgrades visuais. Não há nada que faça o jogador ter a impressão de que o título é da geração atual.

Quando comparado a jogos de anime como Naruto Shippuden: Ultimate Ninja Storm 4, One Piece Pirate Warriors 3 claramente fica devendo, principalmente nos cenários e representações dos adversários.

Com excesso de repetição e elementos adicionados apenas para criar camadas desnecessárias de complexidade, One Piece: Pirate Warriors 3 não empolga. Para quem já jogou os games anteriores da série, há poucos elementos novos que justifiquem a compra. Mas para quem vai jogá-lo no PC pela primeira vez, a jornada de Luffy pode ser interessante, pois o título roda bem até mesmo em computadores sem placa de vídeo dedicada

Qual é o seu anime favorito? Comente no Fórum do Techtudo.

6.3

Gráficos
7
Jogabilidade
6
Diversão
6
Som
6

Prós

  • Grande quantidade de personagens
  • Versão para PC não exige um computador potente
  • Arcos mais recentes do mangá

Contras

  • Gráficos medianos
  • Bastante repetitivo
  • Cutscenes invasivas
  • Menus intermináveis entre as missões

Mais do TechTudo