Jogos de ação

NOTA tt
6.3

Review The Order 1886

The Order: 1886 é um jogo tecnicamente competente, mas com ideias mal executadas. Saiba mais no review!

Victor Alcaíde Teixeira
por
em

The Order 1886 é a mais nova franquia exclusiva da marca PlayStation. Desenvolvido pela Ready at Dawn – empresa californiana conhecida por trabalhar com God of War, o título tornou-se um dos mais aguardados do ano. Lançado exclusivamente para o PS4, o jogo promete uma experiência cinematográfica inesquecível. Porém, após concluirmos o título em pouco mais de oito horas, vimos que a realidade não é essa. Confira a análise completa.

The Order 1886: produtor conta detalhes do esperado game para PS4

Confira a análise completa de The Order: 1886 (Foto: Reprodução/Victor Teixeira)Confira a análise completa de The Order: 1886. (Foto: Reprodução/Victor Teixeira)


Os cavaleiros da Ordem

The Order apresenta um universo retrofuturista que conta a história da Ordem, uma sociedade especial que, graças à descoberta de um misterioso líquido, conhecido como “Água Escura”, consegue prolongar a vida de seus combatentes.

O jogador assumirá o papel de Sir Galahad, um destemido membro da Ordem que, ao lado de outros heróis da Távola Redonda - como Lady Igraine, Sir Perceval e Marquês de Lafayette -, deve lidar com complicações da Revolução Industrial. O esquadrão da Ordem é encarregado de combater seres conhecidos como “Mestiços”, indivíduos que se transformam em licantropos sedentos por sangue.

Além disso, Sir Galahad precisa encarar exércitos de rebeldes, que vão fazer de tudo para causar problemas à coroa britânica. Embora as ideias sejam promissoras, são raros os momentos em que The Order consegue envolver o jogador com algum acontecimento. Isso porque tudo é muito superficial e vazio.

O game é tecnicamente impecável, mas deixa a desejar em outros fatores (Foto: Reprodução/Victor Teixeira)O game é tecnicamente impecável, mas deixa a desejar em outros fatores. (Foto: Reprodução/Victor Teixeira)

Tenha em mente que a trama The Order não é ruim. O problema é que certos fatos são apresentados aleatoriamente ao jogador e, mesmo com tantas cutscenes acontecendo em tempo real, há poucas cenas elucidativas. Apesar do título apresentar uma narrativa morna, existem trechos comoventes aqui e ali que até dão a impressão de que a história ganhará ritmo.

Tudo é lindo, mas…

Desde quando o título estava em desenvolvimento, a Ready at Dawn vendeu a ideia de uma experiência cinematográfica digna do Oscar. A Era Vitoriana, por exemplo, é muito bem representada por personagens convincentes, além de cenários emocionantes.

Além disso, os detalhes dos tecidos das roupas, dos rostos dos personagens apreensivos e dos fios de cabelo esvoaçantes exibidos durante a missão de invasão do dirigível, por exemplo, são apenas alguns caprichos que, somados a texturas impressionantes e efeitos de iluminação que simulam a realidade, enaltecem a parte técnica do produto. A qualidade gráfica é tão gritante que, em certas ocasiões, chega a ofuscar a jogabilidade desinteressante que assombra a campanha desde o início.

Visual do título é o que mais surpreende (Foto: Reprodução/Victor Teixeira)O visual do título é o que mais surpreende. (Foto: Reprodução/Victor Teixeira)

O game adota uma perspectiva de 21:9 para tornar a experiência ainda mais cinematográfica. Entretanto, as duas tarjas pretas localizadas nas extremidades da tela não só incomodam, como interferem diretamente no desempenho durante os combates. Afinal, você estará tomando tiros por todos os cantos sem conseguir detectar os inimigos, já que o campo de visão estará bastante limitado.

Na parte sonora, The Order deixa qualquer longa-metragem com inveja, uma vez que presenteia o jogador com composições maravilhosas. A qualidade musical, assim como o impecável trabalho visual, deixa bem claro que o jogo foi projetado para ser admirado.

Quando o protagonista resolve parar de falar para atirar em rebeldes, The Order consegue quebrar a monotonia para se livrar um pouco da experiência medíocre e meramente fotorrealística. O arsenal de armas é composto por equipamentos incríveis, como pistolas, escopetas, metralhadoras e armas científicas criadas por Nikola Tesla. Galahad, o nosso herói, é capaz de incinerar inimigos com um Fuzil de Termita ou ainda eletrocutá-los e decapitá-los com rajadas de raios.

The Order: 1886 conta com um criativo arsenal de armas (Foto: Reprodução/Victor Teixeira)The Order: 1886 conta com um criativo arsenal de armas. (Foto: Reprodução/Victor Teixeira)

A partir de uma perspectiva em terceira pessoa, o protagonista pode abusar do sistema de cobertura à la Gears of War para se proteger de granadas, tiros e explosões. A mecânica funciona bem, porém, o tiroteio não dura o bastante para empolgar. É até injusto compará-lo a franquia exclusiva da Microsoft, uma vez que os games protagonizados por Marcus Fenix deixam o jogador se divertir no comando do herói.

Além disso, mesmo que você esteja jogando no nível difícil, os inimigos ficarão parados esperando tranquilamente pelas suas ações. A inteligência artificial dos rebeldes deixa a desejar. Não podemos dizer o mesmo das raríssimas batalhas contra os licantropos. Ainda que sejam confrontos esporádicos (quando não são QTE), as aberrações são mais difíceis de serem abatidas, já que elas são rápidas e se escondem atrás de objetos.

É muita ordem para pouco jogo

The Order tinha potencial para ser uma verdadeira obra de arte, um daqueles raros games de se ter guardado a sete chaves na prateleira e, vez ou outra, tirá-lo de lá para apreciá-lo novamente. Desde o primeiro minuto de jogatina, a Ready at Dawn faz questão de segurar firmemente a mão do jogador para guiá-lo por um caminho linear, inexplorável e sem alma.

A jornada é demasiadamente limitada e linear (Foto: Reprodução/Victor Teixeira)A jornada é muito limitada e linear. (Foto: Reprodução/Victor Teixeira)

A Londres da Era Vitoriana parece até uma miragem, visto que nada do que se vê é palpável. É como levar uma criança para dar uma volta em um parque de diversões e pedir para que ela fique apenas olhando os brinquedos ao invés de se divertir.

As nossas oito horas de jogo foram basicamente constituídas por cutscenes, quick time events, caminhadas entediantes e confrontos que terminavam antes mesmo de começar (tudo praticamente na ordem citada). O excesso de linearidade é bastante frustrante, especialmente quando o protagonista caminhava vagarosamente pelos limitados ambientes, incapacitado para interagir com os elementos. Além disso, os itens colecionáveis podem ser vasculhados, mas são irrelevantes.

Durante uma cena intensa em que um licantropo persegue o cavaleiro, por exemplo, ao invés de confrontarmos a criatura utilizando armas e estratégias de combate em tempo real, nos deparamos com um quick time event engessado e pouco impactante. Digamos que apertar botões em determinados instantes é até legal - funcionou muito bem em God of War, por exemplo. Porém, The Order utiliza o recurso em excesso e o pior de tudo: em passagens erradas.

São raros os combates contra os licantropos (Foto: Reprodução/Victor Teixeira)São raros os combates contra os licantropos. (Foto: Reprodução/Victor Teixeira)

Por ser praticamente um filme, The Order também não decepciona no quesito dublagem. Inclusive, o material está todo em português, e as vozes emprestadas pelos dubladores aos personagens combinaram muito bem com as peculiaridades de cada um.

Conclusão

The Order: 1886 é um jogo tecnicamente competente, mas com ideias mal executadas e pouco ambiciosas. O game proporciona uma experiência audiovisual única. Mas o jogo tira o controle das mãos do usuário a todo momento.

A ausência de modos, a mecânica engessada de QTEs e a linearidade extrema também contribuem negativamente para torná-lo um título esquecível. Em resumo, “The Boring” até parece uma simples demonstração, cujo único objetivo é exibir o potencial gráfico do console mais recente da Sony.

Quem tem os melhores exclusivos: PS4 ou Xbox One? Opine no Fórum do TechTudo.

Nota TechTudo

NOTA tt
6.3
Gráficos
9
Jogabilidade
4
Diversão
4
Som
8

Prós

  • - O jogo mais bonito do PlayStation 4
  • - Trilha sonora que intensifica a atmosfera steampunk
  • - Arsenal de armas
  • - Trabalho competente de dublagem
  • - Ambientação digna de filme

Contras

  • - Ausência de outros modos de jogo
  • - Inteligência artificial fraca
  • - Poucos licantropos
  • - Combates limitados e de curta duração
  • - Excesso de QTEs
  • - Linearidade extrema
  • - História mal contada
  • - São raros os momentos de diversão
Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

recentes

populares

  • Emmanuel Souto
    2016-07-08T15:21:28

    rapaz na minha opinião peguei ps4 agora nem sabia da grande propaganda feita em cima desse jogo comecei a jogar ele agora e estou gostando muito do jogo,agora se a nota é essa ,baseada no que foi escrito então qual nota tiraria beyond two souls ou until dawn? zero?

  • Eduardo Meurer
    2015-09-15T12:47:48  

    Acredito que o jogo faz muito bem o que ele se propõe a fazer, os gráficos são inacreditáveis e o jogo agrada muito quem é fã de cinema, por ser um excelente filme jogável. Muitas pessoas estão fazendo a análise baseada em sua expectativa, o que é errado, já que o setor de marketing faz o que precisa para vender o jogo, quem desenvolve não tem nada a ver com isso, cabe ao jogador filtrar a informação com um mínimo de inteligência para não cair em armadilhas. Infelizmente o que prejudica também é a "modinha" do mundo aberto.

    recentes

    populares

    • Eduardo Meurer
      2015-09-15T12:47:48  

      faço sua minhas palavras estou jogando o jogo e gostando muito.

  • Hugo Souza
    2015-02-25T16:58:04  

    Victor, não se preocupe em dar explicações sobre seus critérios de avaliação, temos que entender que a SONY prometeu um jogo revolucionario, propagado em todas as midias como o jogo do ano, e os FÂS da sony compraram a idéia do jogo. Aí o jogo foi lançado, e tudo não passou de marketing, e os Fãs estão tendo dificuldade em admitir que compraram gato por lebre. Abraço.

    recentes

    populares

    • Hugo Souza
      2015-02-25T16:58:04  

      Fala Hugo, tudo certo? Primeiramente agradeço o seu comentário! Realmente The Order foi um dos jogos mais hypados dos últimos tempos, graças ao marketing competente e estratégico da Sony. Como um usuário assíduo de PS4 e dono de todas as plataformas da nova geração, é triste ver que o mercado está inflado de ports, remakes e games inacabados. A regra agora é não criar expectativas, não é verdade? Pelo menos não vamos nos decepcionar novamente. Abraço!

    recentes

    populares

    • Hugo Souza
      2015-02-25T16:58:04  

      Verdade Victor. Uncharted 4 que o diga. Muita promessa, muita promessa, e pode acabar sendo mais um The Order.

  • Alex Freire
    2015-03-11T10:13:26

    Acredito que The Order foi superestimado antes do lançamento, o que é um problema, por exemplo Watch Dogs aconteceu a mesma coisa, e agora o exclusivo da Sony vem sendo subestimado, realmente não entendo os critérios para essas notas 6 em quase todas as mídias de análise, me parece que um deu a nota e outros começaram a se basear nela, para mim o game é 8. E concordo plenamente com Fábio, como pode dar inveja em longa metragem e receber 8, isso é só um exemplo de como essas avaliações estão estranhas (sem querer insinuar teoria da conspiração) só acho injusto, gostei muito do game.

  • Alex Freire
    2015-03-11T10:11:50

    Acredito que The Order foi superestimado antes do lançamento, o que é um problema, por exemplo Watch Dogs aconteceu a mesma coisa, e agora o exclusivo da Sony vem sendo subestimado, realmente não entendo os critérios para essas notas 6 em quase todas as mídias de análise, me parece que um deu a nota e outros começaram a se basear nela, para mim o game é 8. E concordo plenamente com Fábio, como pode dar inveja em longa metragem e receber 8, isso é só um exemplo de como essas avaliações estão estranhas (sem querer insinuar teoria da conspiração) só acho injusto, gostei muito do game.

  • Fabio Lima
    2015-02-25T14:46:08  

    Meio incoerente citar no Review : "Na parte sonora, The Order deixa qualquer longa-metragem com inveja, uma vez que presenteia o jogador com composições maravilhosas." E dar nota 8.0 para som. Ou é de dar inveja a qualquer longa-metragem ou é apenas competente o suficiente para receber uma nota 8.0.

    recentes

    populares

    • Fabio Lima
      2015-02-25T14:46:08  

      Fábio, beleza? É bom lembrar que "som" não envolve apenas as composições do game, mas também os efeitos sonoros. Em diversos momentos presenciei o aúdio dessincronizado.. Ele simplesmente não acompanhava os acontecimentos! E deixa muito filme com inveja sim, pois ao menos criaram faixas originais que retratam bem a temática retrofuturista.

    recentes

    populares

    • Fabio Lima
      2015-02-25T14:46:08  

      Victor tudo ótimo. Primeiramente menus parabéns por essa iniciativa de responder aos questionamentos do público, pode ter certeza que isso é um grande diferencial. Depois da sua explicação aqui, entendi qual foi o critério. No início achei meio incoerente a nota em relação ao Review até porque nem todo mundo sabe desses critérios utilizadose. Talvez se essas explicações fossem mais explícitas lá, talvez não tivesse tantos questionamentos. Não comprei o jogo, preferi deixar para ver as análises pois vi muita promessa, e quando a esmola é demais o santo desconfia.

  • Plinio Santos
    2015-02-25T10:17:43  

    Td bem q esse nao é o jogo do ano, mas com as notas sao baseadas em medias, vamos la. Se eh o grafico mais bonito do ps4 pq levar 9 e nao 10? A trilha sonoro é excepcional e a dublagem boa, pq nao levar 10 tb em som? Parece q nao deram so pra media ficar 6.3 igual do metacritic

    recentes

    populares

    • Plinio Santos
      2015-02-25T10:17:43  

      15 mil reais ???? kkk Tá por fora hein amigo, com um pc de 3 k já bota o ps4 no chinelo...

    recentes

    populares

    • Plinio Santos
      2015-02-25T10:17:43  

      Victor talvez o que estejam reclamando é que é meio incoerente citar na análise "Na parte sonora, The Order deixa qualquer longa-metragem com inveja, uma vez que presenteia o jogador com composições maravilhosas." E dar nota 8.0 para som. Ou é de dar inveja a qualquer longa-metragem ou é apenas competente o suficiente. Nenhum som com nota 8.0 é de dar inveja para qualquer longa-metragem.

  • João Henrique
    2015-02-25T12:41:42  

    "CONTRAS - São raros os momentos de diversão" kkk, esses "jornalistas" da techtudo são uma comédia.

    recentes

    populares

    • João Henrique
      2015-02-25T12:41:42  

      Victor, faltou humildade no meu comentário, mas acho que vcs poderiam ser um pouco mais técnicos quando forem fazer uma analise. Pois o fator "diversão" não tem mensura, e é diferente pra cada pessoa.

    recentes

    populares

    • João Henrique
      2015-02-25T12:41:42  

      Fala João! Agradeço o seu comentário! Acho que fomos bem técnicos com a análise do The Order, já que apresentamos argumentos em pontos positivos e negativos. Além disso, por se tratar de uma análise, é natural que a opinião do redator esteja explicíta. No caso, a minha experiência com the order não foi boa, pois o jogo simplesmente não me deixou jogar... Eu bem que tentei!

  • Fabio Leme
    2015-02-25T13:47:17

    Acho melhor o Techtudo renovar sua equipe de análises. Não vejo credibilidade em um site que classifica COD: AW como 9,5 e The Order como 6,3.

  • Hugo Souza
    2015-02-25T13:19:05

    SE A NOTA É BOA " TEMOS O GOTY" SE A NOTA É RUIM " A CRITICA NÃO SABE NADA" , TÁ SERTO SONYSTAS...

  • Lucas Fiorini
    2015-02-25T12:16:06  

    Eu acho o seguinte, tempo de jogo não é sinônimo de qualidade. Há diversos jogos com 70 horas de duração que são muito piores que o The Order (vide Watch Dogs) e foram aclamados pela crítica, inclusive pelo Techtudo. Eu me diverti jogando, achei os gráficos e também a maneira como as cutscenes viram gameplay e vice versa sensacionais. Óbvio que com um jogo tão bonito e bem feito queremos jogar mais, mas acho que as críticas foram muito pesadas, focando apenas nisso. Por fim, uma crítica que coloca "poucos licantropos" como item nos "contras" não pode ser levada muito a sério.

    recentes

    populares

    • Lucas Fiorini
      2015-02-25T12:16:06  

      TÁ SERTO

  • Rodrigo Silva
    2015-02-25T11:12:29

    Pisou na bola heim Sony, :'(

  • Henrique Guedes
    2015-02-25T10:06:19

    6.3 ainda é muito para esse filme.

  • Hugo Souza
    2015-02-25T09:44:00

    KKK ESSE ERA O GOTY DE 2015?