Jogos de RPG

Por Erick Figueiredo, do Home Office


Pokémon Brilliant Diamond & Shining Pearl são os mais novos jogos da franquia dos monstrinhos de bolso que estão disponíveis no Nintendo Switch. Os games são remakes de Diamond & Pearl, lançados originalmente para o Nintendo DS em 2006. Mais uma vez, jogadores exploram a região de Sinnoh com o objetivo de se tornar o melhor treinador de todos. Com 15 anos de diferença entre lançamentos, o TechTudo explica as principais mudanças que novos jogos possuem em comparação com os títulos originais.

Pokémon Brilliant Diamond & Shining Pearl são remakes dos títulos originais de DS — Foto: Divulgação/Nintendo

História

Pokémon Brilliant Diamond & Shining Pearl seguem a aventura de um jovem treinador na região de Sinnoh. Com o objetivo de se tornar um mestre Pokémon e completar a Pokedex, a enciclopédia que registra os monstrinhos, o jogador explora o local em busca de monstrinhos para capturar. Além disso, o player precisa derrotar os oito líderes de ginásios, os membros da elite dos quatro e a campeã Cynthia, para assim ser considerado o melhor treinador.

Durante a jornada, o treinador também vai se deparar com o grupo Team Galactic. A equipe é liderada por Cyrus, um homem que deseja utilizar o poder dos lendários Pokémon Dialga e Palkia para reiniciar o universo e apagar emoções humanas. O jogador vai ter que impedir os planos malignos do vilão enquanto segue seu objetivo principal de se tornar um mestre Pokémon.

Além de derrotar os líderes de ginásio, o jogador também precisa impedir os planos malignos do Team Galactic — Foto: Reprodução/Erick Figueiredo

Visuais

Pokémon Brilliant Diamond & Shining Pearl são jogos desenvolvidos para o Nintendo Switch. Por isso, não é surpresa nenhuma que os games apresentem visuais bem superiores aos originais lançados para um aparelho portátil. Curiosamente, o estilo de arte escolhido para os remakes é inspirado na versão de DS, apresentando personagens em estilo chibi, com bonecos pequenos que possuem cabeças gigantes e traços mais simples.

Todos os treinadores e monstrinhos foram criados com bases nas imagens originais presentes nos jogos de DS. Cenários e animações também foram recriados muito bem na nova versão, com poses originais dos treinadores, o que vai agradar aqueles que jogaram Diamond & Pearl. Porém, os visuais poderiam ter sido um pouco melhores, visto que se comparados com Pokémon Sword & Shield, também disponível no Switch, os remakes possuem um estilo gráfico mais simples.

O visual dos remakes segue o estilo chibi dos originais — Foto: Reprodução/Erick Figueiredo

Jogabilidade

Lançado 15 anos depois dos originais, Pokémon Brilliant Diamond & Shining Pearl utilizam algumas novidades introduzidas na franquia Pokémon nos últimos anos. Jogadores agora podem se movimentar em oito direções e correr sem precisar equipar um item especial. Também é possível acessar os computadores com Pokémon diretamente do menu da party. Assim, players conseguem trocar os monstrinhos de seu grupo principal facilmente e a qualquer momento.

Caçar os monstrinhos continua simples. Os jogadores precisam explorar cavernas ou grama alta para conseguir encontrar as criaturas. Ao se deparar com um dos bichinhos, o treinador é transportado para a tela de batalha e o jogo passa para um menu com diversas opções: batalhar, usar itens, trocar de Pokémon ou fugir. A ação para utilizar pokébolas também foi simplificada. É preciso apenas apertar um botão para selecionar a bola que achar melhor para aquele momento.

As batalhas sofreram algumas mudanças de forma a corrigir alguns problemas dos originais — Foto: Reprodução/Erick Figueiredo

As maiores mudanças de jogabilidade estão relacionadas às batalhas. Primeiramente, o tipo fada, adicionado à série em Pokémon X & Y, aparece aqui. Com isso, dezenas de golpes sofreram reajustes, assim como alguns monstrinhos. Duelos também estão mais rápidos em relação ao original e agora o game indica qual o melhor tipo de ataque contra o oponente.

Adversários também receberam melhorias em sua inteligência artificial. Os principais treinadores da região, incluindo líderes de ginásios, membros da Elite dos Quatro e a campeã Cynthia, utilizam estratégias diferentes. Eles também respondem às ações dos jogadores utilizando itens e os melhores ataques para cada situação.

Algumas outras adições foram feitas para ajudar o jogador. O item Exp.Share, que até Black 2 & White 2 era equipado em apenas um Pokémon, agora é ativado automaticamente e afeta todo o seu grupo. Dessa forma, todos os monstrinhos recebem experiência em simultâneo, diminuindo o tempo gasto para treinar um novo Pokémon.

Agora ficou mais fácil de treinar todos os monstrinhos do seu grupo — Foto: Reprodução/Erick Figueiredo

A região de Sinnoh

Pokémon Briliant Diamond & Shining Pearl se passam na região de Sinnoh, um local separado ao meio por uma montanha e berço de muitas lendas. O mapa traz todas as áreas do original e um ponto positivo é poder conferir alguns dos prédios mais memoráveis dos jogos clássicos em 3D.

Se as cidades e rotas da região não sofreram mudanças, o Undeground passou por uma grande modificação. Batizado agora de Grand Undeground, o subterrâneo de Sinnoh é enorme e adiciona novas áreas que permitem que jogadores capturem monstrinhos raros e especiais, além de conseguir itens exclusivos.

O Grand Undeground é uma nova versão do tradicional Undeground — Foto: Reprodução/Erick Figueiredo

Apresentação

Os remakes apresentam visuais e efeitos sonoros inspirados nos títulos originais. Toda a música do game foi remasterizada com novos instrumentos e continua tão bom quanto nos originais. Os sons utilizados pelos monstrinhos durante ataques - ou quando são selecionados para atacar - são os mesmos do jogo de DS, mas com qualidade bem superior.

Os jogos também adaptam perfeitamente toda a ação, que antes era dividida em duas telas, para uma única. Se no DS a parte debaixo do portátil era utilizada para a Pokétch, um relógio que possui diversas funções extras, aqui o aparelho fica visível no canto da tela ao apertar o botão R. É possível ativá-lo tanto pelo toque, ao jogar com o Switch em mãos, ou com botões.

Todos os locais do original estão de volta em Pokémon Brilliant Diamond & Shining Pearl — Foto: Reprodução/Erick Figueiredo

As novidades de Platinum

Pokémon Platinum é a terceira versão dos jogos de Sinnoh, lançado em 2008 para o DS. O game introduzia diversas novidades em relação ao Diamond & Pearl: novos pedaços de história, uma nova área, formas alternativas para alguns Pokémon, além de novos visuais para a região e os protagonistas.

Por serem remakes de Diamond & Pearl, Brilliant Diamond & Shining Pearl seguem os títulos originais. Por isso, não utilizam muitas das novidades introduzidas em Platinum. No entanto, as roupas dos protagonistas inspiradas nesta verão estão disponíveis como bônus para quem adquirir os remakes nos seus primeiros meses. As formas alternativas de Giratina, Rotom e Shaymin também podem ser conseguidas no game.

É possível adquirir o visual de Platinum para o protagonista — Foto: Reprodução/Erick Figueiredo

Outra mudança originária de Platinum tem relação com o chamado post-game de Briliant Diamond & Shining Pearl. Quando o jogador completa o jogo pela primeira vez e adquire a National Dex, é possível desafiar os líderes de ginásios, Elite dos Quatro e campeão novamente. Dessa vez, eles utilizam seus times de Platinum com novos Pokémon e estratégias diferentes.

Infelizmente, a Battle Frontier, local com batalhas especiais, não aparece nesse remake. Em seu lugar temos apenas a Battle Tower, que já marcava presença em Diamond & Pearl. Outros locais especiais de Platinum também ficam de fora, incluindo o visual da região de Sinnoh, que era coberto de neve na terceira versão.

Bons remakes que podiam ser melhores

Pokémon Brilliant Diamond & Shining Pearl é uma experiência nostálgica — Foto: Reprodução/Erick Figueiredo

Pokémon Brilliant Diamond & Shining Pearl são recriações quase perfeitas dos dois games originalmente lançados para o Nintendo DS. A experiência de jogar é bem agradável e ambos veteranos e novatos terão facilidade. É possível ver melhorias essenciais que ajudam os jogos a serem a forma ideal de experimentar a quarta geração dos monstrinhos de bolso.

Contudo, algumas partes dos remakes poderiam ser melhor. Os visuais, apesar de cumprirem bem com seu objetivo de recriar os originais, não são tão bonitos. Além disso, o estilo chibi fica um pouco estranho, principalmente ao ser comparado com os designs dos personagens durante as batalhas. A falta da adição de elementos de Platinum também é sentida, apesar do novo Post-Game e Grand Undeground cumprirem bem o seu objetivo de estender o tempo de jogo.

Por fim, Brilliant Diamond & Shining Pearl são dois bons jogos que amantes da franquia vão querer jogar. Aqueles que desejam conhecer a série também vão ter em mãos um game simples e fácil para iniciar a jornada no mundo dos monstrinhos de bolso.

Mais do TechTudo