Jogos de aventura

NOTA tt
9.5

Review Pokémon Let’s Go

Aventura de Pokémon no Nintendo Switch retorna a Kanto e traz Pikachu e Eevee como parceiros inseparáveis

Murilo Tunholi
por
em

Pokémon Let’s Go — edição Pikachu & Eevee são os novos capítulos da franquia e marcam a primeira aparição nos moldes clássicos da série dos monstrinhos no Nintendo Switch. Os títulos chegam com a promessa de trazer a história clássica dos primeiros jogos da série com visuais, mecânicas e personagens completamente reformulados. Entretanto, algumas mudanças dividiram opiniões dos fãs fiéis de Pokémon. Será que estes são os games necessários para a franquia respirar ou são apenas aquisições opcionais para um público mais infantil? Confira todas as impressões do TechTudo no review a seguir.

É para crianças, mas é para adultos também

Classificado como um remake de Pokémon Yellow, Let’s Go se passa na região de Kanto, famosa pelos primeiros 151 monstrinhos, de Bulbasaur a Mewtwo, e líderes de ginásio inesquecíveis, como Brock e Misty. Assim como no jogo original para Gameboy, o treinador é acompanhado por um parceiro Pokémon a todo momento fora da pokébola. Dependendo da versão, pode ser um Pikachu ou um Eevee.


Eevee é um dos parceiros de Pokémon Let's Go (Foto: Reprodução/Murilo Tunholi)Eevee é um dos parceiros de Pokémon Let's Go (Foto: Reprodução/Murilo Tunholi)



Pokémon Let’s Go é um game feito para jogadores que estão começando agora a jornada para se tornar um mestre, sejam crianças ou mais crescidos. Pokémon repete a mesma receita de bolo desde o Gameboy, e já foram mais de 20 anos assim. Mudanças não são ruins. As Mega Evoluções, os Pokémon de Alola e agora a nova captura são formas que a série tem de se renovar e atrair novos jogadores. Se nada disso tivesse dado certo, não teriam trazido essas novidades para Let’s Go.

Temos que pegar! Temos que pegar!

A principal diferença de Let’s Go para os jogos clássicos é o modo como as criaturas são capturadas. Antes, para pegar um Pokémon, era necessário enfraquecê-los primeiro para só depois tentar pegá-los. Agora esse processo é reduzido apenas à ação de tentar prender o monstrinho nas pokébolas, como em Pokémon GO, sem batalhas. Essa novidade dividiu o público, mas, para mim, foi uma adição muito bem vinda e vou explicar o porquê.


A captura é como em Pokémon GO (Foto: Reprodução/Murilo Tunholi)A captura é como em Pokémon GO (Foto: Reprodução/Murilo Tunholi)



Por mais que o sistema ainda precise ser melhorado, é divertido usar os sensores de movimento dos Joy-Cons e o giroscópio do console para encontrar os melhores ângulos de arremesso de pokébolas. Fora que também abre mais espaço no time, que antes era reservado para os chamados Pokémon de captura, normalmente equipados com os movimentos “False Swipe” ou “Hold Back”, que deixam o monstro adversário com 1 de HP.

As batalhas contra Pokémon selvagens podem ter acabado em Let’s Go, mas treinadores ainda podem ser desafiados nas rotas de Kanto. Há também aqueles que se especializam em apenas um Pokémon e precisam ser derrotados com a mesma criatura e outros que são como professores de batalha. Até mesmo a Equipe Rocket do anime está presente no jogo!

Jessie e James estão procurando por encrenca (Foto: Reprodução/Murilo Tunholi)Jessie e James estão procurando por encrenca (Foto: Reprodução/Murilo Tunholi)




Seja um Mestre Pokémon

O objetivo do jogo é o mesmo de 20 anos atrás. Além de completar a Pokédex, o protagonista deve recolher as oito insígnias e derrotar a Liga Pokémon para se tornar o novo Campeão. É muito bom refazer esse enredo mais uma vez apreciando os belos gráficos das cidades. Tudo fica mais legal com a possibilidade de fazer isso em dupla, já que o Switch permite que outro treinador entre no jogo apenas chacoalhando um dos Joy-Cons. Essa ajuda vale tanto para batalhas quanto para capturas. Em alguns casos ela pode ser burlada para facilitar o jogo, mas, se usada corretamente, adiciona mais uma opção de interatividade.


É possível ficar em vantagem numérica com o sistema de ajuda (Foto: Reprodução/Murilo Tunholi)É possível ficar em vantagem numérica com o sistema de ajuda (Foto: Reprodução/Murilo Tunholi)



A possibilidade de customização das roupas e cabelos do treinador faz com que seja muito mais fácil se identificar com o personagem que está jogando, além de aumentar o desejo por ter uma foto no Hall da Fama. Isso é amplificado com a chegada da customização também para o parceiro Pokémon, que pode usar roupas e acessórios diferentes para transmitir a personalidade de cada dono.

Há diferenças entre a versão do Pikachu e do Eevee

Além dos Pokémon exclusivos em cada versão, Pokémon Let’s Go Eevee pode ser considerado um pouco mais fácil que a versão que tem Pikachu como protagonista. Isso se deve aos novos golpes que cada um aprende. Eevee pode usar ataques especiais e poderosos de praticamente todos os tipos, o que faz com ele não precise ser trocado na batalha, já que tem mais chances de ter vantagem contra o tipo do Pokémon adversário.


Eevee pode aprender golpes de quase todos os tipos (Foto: Divulgação/The Pokémon Company)Eevee pode aprender golpes de quase todos os tipos (Foto: Divulgação/The Pokémon Company)




Por mais que haja redução de dificuldade na versão com Eevee, ambos os títulos são bastante amigáveis com jogadores iniciantes e também com quem não tem tempo de pensar em montar o Pokémon perfeito para batalhas competitivas. Dificilmente tive que voltar correndo a um Centro Pokémon ou usar itens para recuperar os pontos de vida dos meus parceiros.

Novidades que deveriam se tornar obrigatórias

Algumas mecânicas trazidas por Pokémon Let’s Go deveriam ser reaproveitadas em jogos futuros. Para quem gosta de caçar os monstrinhos brilhantes, ou shiny, ficou muito mais fácil de rastrear os Pokémon com cor diferente graças ao sistema de combo de captura. Ele facilita encontrar Pokémon naturalmente mais fortes e aumenta a probabilidade de vir um shiny.


Não há mais HMs no jogo (Foto: Divulgação/The Pokémon Company)Não há mais HMs no jogo (Foto: Divulgação/The Pokémon Company)


Outra novidade interessante é que agora não existem mais Hidden Machines, os golpes especiais que podem ser usados fora da batalha como Surf e Fly. Não se preocupe, os Pokémon ainda podem aprendê-los como Technical Machines, mas a função de ajudar o treinador a se locomover pelo mundo ficou com o parceiro Pokémon. Eevee e Pikachu podem até mesmo carregar o dono em uma bicicleta de balões para voar por Kanto.

Gráficos poderiam ser melhores

A evolução gráfica é gritante em Let’s Go, mas ainda é pouco para um console como o Nintendo Switch. Desde Pokémon X e Y, lançados para Nintendo 3DS, o jogo brinca com ângulos de câmera diferentes, visão totalmente lateral em algumas partes do jogo, e isso tudo processado em um portátil. O Switch tem poder suficiente para fazer isso também e muito mais. O que pode ter acontecido é que preferiram manter a visão de cima o tempo todo para manter a fidelidade com os jogos originais.


Gráficos do jogo são bonitos, mas poderiam ir além (Foto: Reprodução/Murilo Tunholi)Gráficos do jogo são bonitos, mas poderiam ir além (Foto: Reprodução/Murilo Tunholi)



Não há piora ou melhora nos gráficos quando Let’s Go é jogado em modo portátil ou na TV. O jogo sempre irá rodar a 30 quadros por segundo, com algumas quedas em lugares específicos. A minha única crítica são as sombras pixelizadas e trêmulas e que as texturas parecem lisas demais, o que acaba deixando um visual artificial em plantas e outros elementos da natureza.

Conclusão

Pokémon Let’s Go Pikachu & Eevee é uma ótima aquisição tanto para amantes da franquia quanto para quem quer começar agora a jornada para ser um mestre. O game é amigável, tem ritmo bacana e as mecânicas já estabelecidas de Pokémon GO trazem ainda mais aquele sentimento de estar em um lugar familiar. Os defeitos são poucos e não conseguem estragar a experiência de Pokémon.



 

Nota TechTudo

NOTA tt
9.5
Gráficos
8
Jogabilidade
10
Diversão
10
Som
10

Prós

  • Mecânicas de outras gerações incluídas
  • Possibilidade de customização do treinador
  • Golpes novos
  • Retorno de personagens clássicos
  • Conexão com Pokémon GO

Contras

  • História que se repete há 20 anos
  • Sem dificuldade
  • Quedas de frames em locais específicos
Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

recentes

populares

  • Joao Rodrigues
    2018-11-29T23:00:48  

    Acrescentando: Para fãs hardcore, de longa data, não tá valendo a pena adquirir o console se o motivo principal for pra jogar isso aí.

    recentes

    populares

    • Joao Rodrigues
      2018-11-29T23:00:48  

      A Nintendo vai lançar a nova geração de Pokémon em 2019 pro Switch, então vale a pena sim.