Jogos de Esporte

Por Rafael Monteiro, para o TechTudo

Reprodução/Rafael Monteiro

EA Sports UFC 4 é o jogo oficial do Ultimate Fighting Championship produzido pela Electronic Arts que traz lutas realistas baseadas no MMA. O game consegue captar com sucesso alguns elementos do MMA e apresentá-los com visuais bem convincentes, mas não alcança o mesmo nível em outras partes, como na luta no chão, que é grande parte do esporte. O elenco conta com uma grande quantidade de lutadores: 229 deles com 81 variações. Há também personagens por DLC, como o icônico ator e artista marcial Bruce Lee.

O título, que teve seu lançamento em agosto de 2020, está disponível para comprar no PlayStation 4 (PS4) e Xbox One, e possui legendas em PT-BR. Confira, no review a seguir, todos os prós e contras de EA Sports UFC 4. Vale citar que a análise foi realizada na versão do jogo para PS4.

Review de EA Sports UFC 4: jogo traz lutas realistas e campanha melhorada — Foto: Divulgação/Electronic Arts

Quer comprar jogos, consoles e PC's com desconto? Conheça o Compare TechTudo

It's Time!

O quarto capítulo da série de jogos de luta do UFC manteve a tradição bianual da franquia, que teve seu terceiro game em 2018 e EA Sports UFC 2 em 2016. Apesar de ter um tempo maior de produção que outros games de esporte da Electronic Arts, como FIFA 21 ou Madden NFL 20 que são games anuais, não há mudanças tão grandes assim no jogo. É possível perceber que o título é mais um degrau na evolução da série, com mais conteúdo e vontade de acertar alguns problemas de longa data. Desaponta, porém, que alguns deles não tenham sido resolvidos em todo esse tempo.

Uma carreira mais profunda

Assim que o game começa, o jogador é lançado no começo do Modo Carreira, atração principal do título, e pode escolher jogá-lo ou sair e explorar outros modos. O Modo Carreira é sempre o principal modo single player dos jogos de esporte da Electronic Arts, porém EA Sports UFC 4 traz um modo campanha mais elaborado que os anteriores, mas ainda abaixo do padrão dos outros esportes da empresa.

Para participar da modalidade, é preciso criar seu próprio lutador, que pode competir nas categorias masculinas ou femininas. O jogador pode definir sua aparência com diversos estilos de rosto, corpo e roupas. Sua altura e peso determinam a categoria em que irá participar. O game permite também colocar várias camadas de tatuagens sobre sua pele, mas nem sempre elas aparecem nas cenas da história. Por fim, o usuário pode definir qual tipo de luta seu personagem irá se especializar, como Kickboxing, Pugilista, Wrestler, Jiu Jitsu ou "Equilibrado", cada qual com certas vantagens.

O Modo Carreira funciona também como um tutorial, que o personagem Treinador Davis irá instruir o jogador sobre os fundamentos do MMA. Os conselhos do treinador são valiosos e ele tem bastante carisma – mas, após algumas cenas da história, ele se apaga e o modo perde um pouco do brilho. O que sobra ainda é bem divertido, porém mais mecânico.

No Modo Carreira de EA Sports UFC 4 o treinador Davis ajuda jogadores a começarem no game com uma atitude amigável — Foto: Reprodução/Rafael Monteiro

Durante sua carreira, o usuário tem que decidir quais lutas irá aceitar e como irá gastar as semanas de preparação até o combate. As opções envolvem estudar vídeos do adversário, treinar para ganhar pontos extras ou provocar seus oponentes nas redes sociais para gerar rivalidade. É possível também se lesionar durante os treinamentos e ter que gastar pontos para consertar partes do seu corpo.

A qualquer momento o jogador pode sair do Modo Carreira e experimentar os outros modos de EA Sports UFC 4. Há o "Lutar agora", que fornece uma luta rápida sem maiores detalhes; "Modos Offline", no qual o usuário pode criar seus próprios eventos com as configurações a seu gosto; e os "Modos Online", em que se tem acesso à partidas rankeadas e casuais de UFC contra competidores de todo o mundo.

Gladiadores das combinações de botões

A jogabilidade de EA Sports UFC 4 é bastante complexa e, por vezes, ineficiente. Isso porque depende de um excesso de botões que podem se tornar uma barreira de entrada para novos jogadores. Não é um game que seja fácil de um segundo jogador entrar em uma partida e conseguir simplesmente controlar um lutador. Mesmo dois participantes novatos teriam dificuldade de se enfrentar sem passar pelo tutorial da campanha.

Os controles de EA Sports UFC 4 são bem complexos e exigem o uso dos botões de ombro e ainda combinações de botões — Foto: Reprodução/Rafael Monteiro

O game conta com diferentes tipos de socos, chutes e agarrões – alguns que só podem ser ativados com combinações de dois botões ao mesmo tempo. Os botões de ombro, "L" e "R", são utilizados como "modificadores" que alteram o golpe que será realizado. Essas combinações lembram bastante os da extinta série de boxe Fight Night, também da Electronic Arts, porém em EA Sports UFC 4 há mais para se preocupar do que apenas socos. Fight Night chegou a tentar simplificar seus controles e talvez fosse interessante ter visto essa tentativa também neste game.

Veja também: assista ao gameplay comentado de EA Sports UFC 3 a seguir

EA Sports UFC 3 - Gameplay comentado

EA Sports UFC 3 - Gameplay comentado

Toda a dinâmica do combate gira ao redor de um elemento chamado "Vigor", representado por barras de energia no topo da tela de cada personagem. Diferente de games como Street Fighter ou Mortal Kombat, o objetivo do adversário não é simplesmente golpear até que esta barra de energia se esgote. O "Vigor" determina qual a força de cada lutador como um todo. Cada ação no jogo custa Vigor, como socar e chutar. Quanto mais elaborado o soco ou chute, mais Vigor é consumido. Se o jogador golpear demais, o Vigor total diminui e seus golpes ficam cada vez mais fracos.

O sistema de Vigor parece um pouco desequilibrado. Por um lado, ele torna as lutas bastante técnicas e realistas. Cada ação ganha um peso muito maior e se torna um xadrez mental decidir o que fazer a seguir. Por outro, talvez dois ou três chutes não devessem acabar tão rápido com o fôlego de um lutador. A possibilidade de nocautes inesperados por golpes em sequência em um membro, como a cabeça, trazem um pouco do caos realista do UFC para o game, mas talvez nem sempre ele seja bem-vindo. Nos Modos Offline, jogadores podem mudar como o Vigor funciona para terem lutas mais livres.

A luta no chão de EA Sports UFC 4 parece desconectada do resto do jogo e se apresenta como um minigame — Foto: Reprodução/Rafael Monteiro

Apesar de ser possível ter algumas reclamações sobre o Vigor e discordar como ele funciona, não dá pra negar que ele cria algumas lutas que reproduzem perfeitamente a sensação do UFC. O mesmo já não pode ser dito sobre a luta no chão do game. Um dos elementos do MMA é a possibilidade de lutar com seu adversário no chão, seja para bater nele ou para imobilizá-lo. EA Sports UFC 4 claramente tenta dar alguns passos pra frente, mas não encontra um sistema que esteja à altura do resto do jogo.

O sistema de combate no chão foi simplificado, apesar de os controles clássicos ainda estarem disponíveis. No novo método, o jogador participa de minigames em que precisa alcançar uma barra da cor de seu adversário para finalizá-lo ou escapar dela para não ser imobilizado. Os minigames até são engenhosos, mas parecem fora de lugar no meio do resto do game. Como se toda aquela disputa de xadrez mencionada antes parasse por um instante para subitamente resolver a luta em uma partida de damas.

Quem está no game?

O elenco de EA Sports UFC conta com uma enorme quantidade de lutadores, 229 deles com 81 variações. Destes, 185 são homens e 39 mulheres, além de participações especiais como o presidente do UFC Dana White e o narrador Bruce "It's Time" Buffer. O comentarista Joe Rogan, no entanto, não está presente neste capítulo. Há também alguns personagens que podem ser comprados por DLC, entre eles, o icônico ator e artista marcial Bruce Lee.

Alguns dos nomes que jogadores podem esperar encontrar incluem Jon Jones, Jorge Masvidal, Conor McGregor, Tito Ortiz, Tony Ferguson, o campeão nigeriano Kamaru Usman e muitos mais. Entre as mulheres, há lutadoras conhecidas como Ronda Rousey, Cris "Cyborg", Jéssica "Bate-Estaca" Andrade, a campeã brasileira Amanda Nunes, entre outras. Há uma grande quantidade de lutadores do Brasil de diversas épocas, como Anderson "Spider" Silva, Vitor Belfort, Wanderlei Silva, Rogério "Minotouro", Maurício "Shogun", Júnior "Cigano", José Aldo e mais.

EA Sports UFC 4 oferece mais de 200 lutadores para escolher, com variantes e algumas participações especiais — Foto: Reprodução/Rafael Monteiro

Gráficos & Som

O setor técnico de EA Sports UFC 4 é, provavelmente, o ponto mais forte do jogo. Praticamente todos os atletas estão bem representados, com visuais idênticos às suas contrapartes reais. As animações dos golpes são fantásticas e efeitos adicionam peso, como uma nuvem de suor que se espalha no impacto de um chute. O sistema de colisão funciona bem para produzir momentos mais orgânicos, como um soco que consegue "escapulir" no meio de outro golpe ou um chute que é interrompido bruscamente ao encontrar uma defesa inesperada.

Os gráficos de EA Sports UFC 4 são bem realistas eem certos ângulos parecem uma luta de verdade — Foto: Reprodução/Rafael Monteiro

A narração durante as lutas é empolgante, com comentários dinâmicos e pertinentes sobre como o combate se desenvolve, de uma forma que parece uma narração real. O público vibra de acordo com o ritmo da luta e é possível sentir que se acertou um golpe importante no adversário pela forma como a plateia grita animada.

Conclusão

EA Sports UFC 4 faz um bom trabalho em capturar parte do que torna o UFC tão eletrizante nos combates, com socos e chutes impactantes que às vezes parecem vir sem aviso. Seu sistema de luta no chão ainda não está em um nível que se possa dizer o mesmo, e isso fere uma pequena parte desses combates. O game ainda pode oferecer muita diversão para fãs do esporte, mas será preciso gastar um bom tempo ao explicar os controles para jogadores iniciantes.

7.8

EA Sports UFC 4 agrada ao capturar o que torna o UFC tão eletrizante nos combates

Os aspectos positivos incluem um Modo Carreira mais elaborado, belos visuais e animações, além de um grande acervo de lutadores. Por outro lado, os controles complexos, a fraca luta no chão e o vigor desequilibrado deixam a desejar.
Jogabilidade
6
Gráficos
9
Diversão
8
Som
8

Qual seu jogo de esporte preferido? Comente no Fórum do TechTudo

Mais do TechTudo