Notebooks

Por Yuri Hildebrand, do Home Office

Yuri Hildebrand/TechTudo

Dell XPS 13 é o notebook top de linha da Dell no Brasil. A versão de 2020 do computador tem como principal novidade a produção nacional, que está diretamente ligada à redução no preço, que agora começa em R$ 8.999 – menos que os R$ 10.999 cobrados em 2019. As especificações do XPS 13 incluem chip Core i5 e Core i7 de décima geração da Intel e com arquitetura Ice Lake, para maior eficiência energética – o top de linha conta ainda com solução gráfica mais recente, a Iris Plus. O display, que chega até 4K, também chama atenção, com 13,4 polegadas, formato 16:10 e ocupando mais de 90% na relação corpo-tela.

Com isso, o laptop pode ser uma opção "barata" ao MacBook Pro de 13 polegadas, da Apple, seu rival direto no mercado. O TechTudo testou o notebook e traz a seguir a avaliação completa do novo top de linha da Dell no mercado brasileiro.

Dell XPS 13 2020: veja o review completo do rival mais barato do MacBook Pro — Foto: Yuri Hildebrand/TechTudo

Quer comprar celular, TV e outros produtos com desconto? Conheça o Compare TechTudo

Design: poucas mudanças

O corpo do notebook não trouxe grandes novidades em relação às versões anteriores. O apoio das mãos, com acabamento em fibra de carbono, é bastante confortável e conta com desenho trançado que lembra tecido, em preto. Além disso, tanto o trackpad quanto as teclas ficaram maiores, garantindo uma digitação confortável.

O teclado, inclusive, vai de uma ponta à outra do computador e entrega um bom espaço para escrever, mesmo mantendo a portabilidade do laptop. Essa característica também reflete nas saídas de ar, bem menos chamativas que em computadores intermediários do mercado. Aqui, vale ressaltar um destaque negativo: mesmo com chip que promete boa eficiência energética, o notebook esquentou bastante durante longos períodos de uso, mesmo em atividades mais simples.

Teclas maiores e indo de ponta a ponta; digitação é confortável no notebook — Foto: Yuri Hildebrand/TechTudo

Quanto às interfaces, estão disponíveis duas portas USB-C com Thunderbolt 3, sendo uma delas utilizada para carregar o notebook, leitor de cartões microSD e saída auxiliar de 3,5 mm para fones de ouvido. A baixa oferta em si já pode ser um problema caso seja necessário ligar dois periféricos, já que é impossível deixar o carregador carregando ao mesmo tempo.

A limitação ao padrão USB-C provavelmente vai obrigar o usuário a comprar adaptadores além do que já acompanha a caixa do produto, principalmente para ligar uma segunda tela ou conectar mais de um acessório pelo mais tradicional USB-A.

Já na tela…

A tela do Dell XPS 13 passou pela maior mudança em relação à geração anterior, chegando dessa vez com formato 16:10. Isso foi possível ao reduzir a borda inferior, o que levou o display a ocupar uma área de 91,% de proporção. Dessa forma, o laptop passa muito bem a sensação de "tela infinita", já prometida em outras versões da linha.

Display chega ao 4K, tem painel IPS e, na versão top de linha, também traz superfície sensível ao toque — Foto: Yuri Hildebrand/TechTudo

A qualidade da imagem em si também chama atenção. Na opção mais robusta, testada pelo TechTudo, o computador traz resolução 4K e tecnologias Corning Gorilla Glass 6, que promete maior resistência a arranhões, e Anti-Smudge, que permite uma superfície lisa. As outras opções vêm com display Full HD e sem funções touch, mas mantendo o tamanho de 13,4 polegadas.

Vale ressaltar também a boa exibição de cores, contraste e brilho (de 500 nits), suficientes para assistir a filmes e séries via streaming em serviços como Netflix, Amazon Prime Video, YouTube e Globoplay. O painel também é antirreflexo, facilitando a visualização mesmo em ambientes muito iluminados.

Já sabe qual notebook comprar? Confira nas nossas dicas antes de escolher:

Cinco dicas importantes antes de comprar um notebook

Cinco dicas importantes antes de comprar um notebook

Além disso, a superfície sensível ao toque é outra exclusividade da versão top de linha, facilitando a navegação por redes sociais e até a reprodução de vídeos. Apresentações de trabalhos, planilhas e gráficos também devem ficar mais simples com o recurso, mesmo que o notebook não seja 2 em 1 e tampouco conte com uma caneta inteligente para usar junto ao display.

Bom desempenho para produtividade

Como a Dell já adianta, o computador é voltado para atividades de produtividade. Ou seja, a ideia é rodar programas do Pacote Office, da Microsoft, como Word e Excel, ou editar documentos do G Suite, entre Google Docs, Planilhas, entre outros. Mas isso não significa que o laptop é incapaz de entregar bons resultados em atividades mais exigentes: edições de fotos e imagens, por exemplo, podem ser feitas sem muitos problemas via Photoshop e Illustrator. Já editores de vídeo, caso do Adobe Premiere, até podem funcionar, mas o computador terá um pouco mais de dificuldade.

Já para jogos, a história é outra. Durante os testes, a experiência ao rodar o game de estratégia Anno 1800, com gráficos intermediários e usabilidade mais simples, foi bastante ruim com as configurações de vídeo no máximo, mas melhorou um pouco após alguns ajustes. De qualquer forma, não é o recomendado: se a ideia é jogar, mesmo que de vez em quando, vale procurar por um notebook com placa de vídeo dedicada e construção mais voltada para esse tipo de uso.

Computador tem design que favorece a digitação, e o sistema tem boa fluidez para trabalhar sem problemas — Foto: Yuri Hildebrand/TechTudo

Em relação aos números, o computador aparece com duas opções de processador: chips Core i5 1035G1 e o Core i7 1065G7, ambos do tipo Ice Lake, voltados para maior eficiência e bom desempenho de vídeo, segundo a Intel. O primeiro, um quad-core com velocidades entre 1 GHz e 3,6 GHz, traz a tradicional placa integrada UHD Graphics da marca, bem simples e que deve funcionar bem no dia a dia.

Já o Core i7, também quad-core, traz a nova Iris Plus Graphics, que promete superar GPUs dedicadas de entrada como as MX da Nvidia. Além disso, o componente é mais rápido, chegando aos 3,9 GHz de clock em turbo. A Dell traz a CPU nas versões intermediária e top de linha do novo XPS 13.

A ficha téncica conta ainda com memória RAM de 8 ou 16 GB em LPDDR4, padrão recente que atinge velocidades de até 3733 MHz, e armazenamento em SSD de 512 GB ou 1 TB, mais rápido e com bom espaço para guardar arquivos. O notebook também traz como novidade o Wi-Fi 6, que promete velocidades até 40% mais rápidas e maior equilíbrio na conexão.

Bateria

Dell XPS 13 2020 apresentou boa autonomia, mas forte calor na parte de baixo após algumas horas de uso — Foto: Yuri Hildebrand/TechTudo

A Dell promete até 18 horas de autonomia para o XPS 13, mais especificamente na versão de entrada do computador. Já para o laptop equipado com tela 4K, a fabricante fala em cerca de 12 horas de uso com apenas uma carga para atividades simples.

Durante nossa avaliação, a máquina ficou ligada por cerca de 10 horas ao longo de um dia, sem considerar os intervalos, quando ficou com a tampa fechada. Aqui, foi utilizado basicamente o Chrome, conhecido por exigir mais do computador em relação a outros buscadores. No navegador, as atividades foram divididas entre séries via Netflix, redes sociais como Twitter e Instagram, além de edição de arquivos de texto pelo Google Docs.

Um ponto que agradou bastante foi o carregamento rápido, muito graças ao uso de USB-C. A fonte utilizada pela Dell também é bem menor se comparada a de outros notebooks, trazendo ainda um bom comprimento.

Botão de força fica 'escondido' no teclado; é o mesmo que traz leitor de impressões digitais, garantindo maior segurança — Foto: Yuri Hildebrand/TechTudo

Recursos

Entre os recursos, vale destacar as opções de entrada utilizadas junto ao Windows Hello, como câmera infravermelha para reconhecer o rosto do usuário e um leitor de impressões digitais, que vem sobre o mesmo botão de força do laptop. Também é possível desenhar um padrão, criar um PIN ou logar sua senha do Outlook no sistema.

Além disso, o computador traz sensores que reconhecem quando a tampa é levantada, ligando o sistema de forma rápida, mesmo quando foi totalmente desligado. A webcam, antes deslocada para a parte inferior em outros XPS, agora voltou à parte superior, e encaixa na borda superior, ainda bastante fina. Apesar disso, a qualidade das imagens capturadas com o componente decepcionaram bastante, ficando abaixo dos 720p.

Rival 'barato' do MacBook Pro?

São três opções do novo Dell XPS 13 à venda no Brasil. Com produção nacional, o top de linha da marca chegou mais barato em relação às gerações anteriores, custando a partir de R$ 8.999. Essa versão vem equipada com chip Core i5, 8 GB de RAM, 512 GB de armazenamento em SSD e tela Full HD, sem controles touch.

Visual elegante e perfil fino são pontos fortes do XPS 13 contra o MacBook Pro de 13 polegadas; preço também é mais baixo — Foto: Yuri Hildebrand/TechTudo

O modelo intermediário, vendido por R$ 10.499 na loja oficial da Dell, muda quase tudo: vem com Core i7, 16 GB de RAM e 1 TB em SSD NVMe M.2, mas mantém a resolução do display. Já a variante mais completa do notebook, com mudanças importantes na tela – 4K, sensível ao toque e com tecnologia anti-impactos –, aparece no site da fabricante por R$ 11.498.

Com essas características e o tamanho reduzido – são 1,2 kg e dimensões 29,6 x 1,48 x 19,9 cm –, o computador promete bater de frente com o MacBook Pro de 13 polegadas no mercado brasileiro. O notebook da Apple tem preços a partir de R$ 14.229, em versão equipada com chip Core i5 ainda de oitava geração e padrão de memória LPDRR3, mais lento em relação ao utilizado no XPS 13.

Há opções mais robustas do laptop da maçã, que podem chegar a Core i7 de décima geração, RAM de 32 GB com LPDDR4 e até 4 TB de armazenamento em SSD. Nesse caso, a máquina vai custar R$ 39.799 na loja oficial da marca.

Conclusão

Hardware bom para (quase) tudo, imagens de qualidade e conforto no uso fazem produto valer a pena — Foto: Yuri Hildebrand/TechTudo

Sendo um bom rival ao MacBook Pro de tamanho equivalente, o XPS 13 é um dos tops de linha do mercado brasileiro. O hardware é bom o suficiente para diversas atividades, indo além inclusive das atividades mais simples de produtividade. Apesar disso, jogar no laptop é uma tarefa complicada, sendo necessário abaixar as configurações de qualidade.

Os preços também chamam atenção pela queda em relação à geração de 2019, começando em R$ 8.999. O valor não é dos mais acessíveis, mas fica abaixo do rival direto MacBook Pro, assim como na faixa de outros ultrafinos do mercado nacional.

9

Elegante e funcional

A Dell trouxe mudanças pontuais em relação à versão de 2019, e o laptop chega mais em conta pela fabricação nacional. Boa fluidez do sistema e a tela são pontos positivos, mas limitações de interface e sistema de refrigeração podem desagradar. De qualquer forma, alternativa interessante ao MacBook Pro.
Design
8
Tela
10
Desempenho
9
Bateria
9

Qual notebook comprar? Tire suas dúvidas no Fórum do TechTudo

Quer saber tudo sobre o universo de celulares, aplicativos, informática, eletrônicos e jogos? Inscreva-se no nosso canal do YouTube e não perca nenhuma novidade:

Mais do TechTudo