Jogos casuais

Por Lucas Soares, do Home Office


Hextech Mayhem: A League of Legends Story é o novo jogo lançado pela Riot Forge baseado no universo de LOL. Na gameplay, o jogador entra no papel de Ziggs, um dos campeões do MOBA interessado apenas em usar suas bombas para explodir toda a Piltover, a cidade do progresso. Sua missão é seguir os comandos da tela no ritmo da música, detonando explosivos e derrotando os inimigos.

O título tem download disponível para Nintendo Switch pelo preço de R$ 41,50 e no PC (Steam, Epic Games Store e GOG.com) por R$ 29,99. Em breve, o game também será lançado na Netflix Games. O TechTudo jogou Hextech Mayhem e destacou os principais pontos do título baseado em League of Legends.

Hextech Mayhem: A League of Legends Story tem campeões de LOL em desafios musicais — Foto: Divulgação/Riot Forge

História

A história do jogo gira em torno de Ziggs, especialista em Hexplosivos na academia de Piltover, cidade onde se passam os acontecimentos do game e também da série Arcane, da Netflix. Ele foi expulso da Academia Yordle de Ciência & Progresso da cidade após uma de suas apresentações com explosivos ter destruído o prédio do instituto.

Agora ele está obcecado em usar seus conhecimentos em Hexplosivos para criar a bomba mais destrutível possível. Sendo assim, Ziggs acaba sendo perseguido pela guarda real de Piltover, além de ter que enfrentar Heimerdinger, seu ex-companheiro de estudos.

Ziggs precisa enfrentar seu ex-companheiro de estudos Heimerdinger e todos os guardas de Piltover — Foto: Divulgação/Riot Force

Como jogar?

A primeira tela que os jogadores encaram ao iniciar o game é o Bombarraco, onde são apresentadas as 12 fases disponíveis. Cada uma delas é composta por três partes. Um exemplo é a primeira, que contém os desafios musicais "Lá Vem a Bomba", "Sob o Olhar do Vigia" e "Serviço de Detonação". Vale destacar ainda que existem três chefões, que aparecem a cada quatro fases no game.

O jogo tem o estilo runner e consiste em seguir os passos que aparecem na tela conforme o ritmo da música que toca. A versão testada pelo TechTudo foi no PC e os comandos padrão no mouse são: botão direito para jogar bomba, o esquerdo para subir e o scroll para descer. Existe ainda a opção de usar o teclado com o espaço desempenhando a função de pular, salto bomba com o D e lançar o explosivo com o K.

No entanto, se você realmente quiser ter mais chances de passar por todas as fases, o game recomenda o uso de um controle de videogame. Os comandos usados no joystick são o A para pular, a seta para baixo para o salto bomba e o X para lançar explosivo. As configurações desses atalhos podem ser alteradas para qualquer outra que o jogador desejar.

Hextech Mayhem tem três chefões que aparecem a cada quatro fases — Foto: Divulgação/Riot Forge

Peças no game

O jogo conta com peças azuis e douradas que têm um papel específico. As primeiras, azuis, estão presentes em menor número e permitem que você aprimore o robô usado por Ziggs. Uma máquina melhor permite que ele consiga ter um desempenho superior ao encarar os guardas e jogar bombas em Piltover.

Já as segundas estão disponíveis em uma quantidade maior e são usadas como um requisito mínimo para avançar em Hextech Mayhem. Um exemplo é na fase 11 onde é preciso ter, no mínimo, 1.265 peças douradas jogar.

Hextech Mayhem tem peças azuis e douradas que precisam ser coletadas pelo jogador — Foto: Divulgação/Riot Force

Será que estou mandando bem?

É possível acompanhar o desempenho no jogo de três formas: a primeira é a classificação que você recebe no final de cada fase, podendo ser ferro, bronze, prata, ouro e platina. A segunda é pelo quadro de estatísticas disponível, que traz informações mais detalhadas como inimigos derrotados, objetos caóticos destruídos e artifícios usados. Já a terceira maneira é pela quantidade de pontos que o jogador consegue alcançar. Eles consideram os aspectos do quadro de estatísticas e servem como parâmetro para saber se você conseguiu melhorar no jogo.

Ao final de cada desafio, é mostrada a porcentagem de precisão que o jogador acertou — Foto: Reprodução/Lucas Soares

Conclusão

A regra é clara: coloque os fones de ouvido e sinta as batidas da música para conseguir acompanhar o ritmo e concluir as partidas com excelência. Apesar dos gráficos chamativos, é importante estar atento ao que você está ouvindo, apertando as teclas no exato momento que a canção pede. Esse aspecto lembra um pouco jogos como Just Dance, mas sem a necessidade de levantar da cadeira.

No entanto, apesar de parecer tranquilo, o jogo acaba sendo intenso. Em vários momentos é difícil não sentir raiva de si mesmo – ou do jogo – quando confunde os movimentos, erra e perde a chance de concluir a fase com várias peças douradas e azuis na conta.

No fim, Hextech Mayhem acaba sendo um game divertido para quem quer algo descontraído e sem compromisso. Além disso, o título oferece uma boa oportunidade para quem deseja ver os personagens de LOL em mais uma aventura diferenciada.

8.8

Músicas agradam e jogo diverte mesmo sendo bem simples

Hextech Mayhem é uma boa oportunidade de ver personagens conhecidos de LOL em um jogo completamente diferente do MOBA.
Jogabilidade
9
Diversão
9
Gráficos
8
Som
9
o que é BOMB CRYPTO? Explicando o game NFT que mais cresce no momento!

o que é BOMB CRYPTO? Explicando o game NFT que mais cresce no momento!

Mais do TechTudo